Entenda o porquê dos fabricantes estarem abandonando o rádio AM

Carros elétricos tentam reunir tudo que é possível de tecnologia, mas por motivos técnicos a função de captar rádio AM está desaparecendo

radio e comando de ventilacao do honda fit 2007 interior painel
Os sistemas de som modernos ganham funções, mas também perderam alguma (Foto: Honda | Divulgação)
Por Eduardo Rodrigues
11 de julho de 2022 18:05

Em 2021 o AutoPapo fez uma matéria sobre o sumiço do CD-player nos carros novos. Porém os sistemas de som de carros elétricos estão abandonando outra função atualmente: o rádio AM.

Apesar de não serem tão populares quanto eram antigamente, as emissoras de rádio ainda possuem um público cativo em cidades menores e em rodovias por ter um alcance maior que as rádios FM. Sua transmissão é baseada na modulação da amplitude das ondas de rádio.

VEJA TAMBÉM:

Essas ondas de rádio AM são suscetíveis a interferências eletromagnéticas, como as geradas pelo powertrian elétrico ou híbrido de um automóvel. Segundo o site The Drive, a BMW e a Volvo abandonaram essa função em seus elétricos por considerar a qualidade do som insuficiente quando sintonizado em rádios com amplitude moderada.

Marcas europeias são as primeira a largar o rádio AM

A BMW está oferecendo mais uma opção para seu carro elétrico no Brasil. A BEV Full tem todos os equipamentos da top de linha, mas dispensa o extensor.
A única rádio que você vai encontrar na central do i3 é a FM (Foto: BMW | Divulgação)

A BMW não oferece essa função em seus elétricos desde o lançamento da dupla i3 e i8, a Volvo inclui os híbridos plug-in na lista de carros sem rádio AM além dos 100% elétricos. Já a Tesla abandonou essa funcionalidade em 2018.

A principal interferência que é causada é pelos motores dos carros elétricos. A frequência eletromagnética gerada por eles é similar a frequência das rádios AM, gerando estática e perda da qualidade de recepção.

Curiosamente, os carros elétricos da Ford e General Motors mantém o rádio AM. Uma justificativa dada é que nos EUA ainda existe demanda por esse tipo de rádio, enquanto na Europa ela está praticamente abandonada e, por isso, os fabricantes não hesitaram ao abandonar a funcionalidade.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
6 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Jony 14 de julho de 2022

Pensei k o debate seria sobre “rádio AM” daí o povo foge do tema pra discutir regras de português? Essas criaturas estão na página errada AVORDA POVO.

Avatar
Roberto de Siqueira Bertoche 14 de julho de 2022

Acho que tem mais serventia a gente aprender um pouco com quem sabe do que rádio AM no carro.

Avatar
José HABIB 12 de julho de 2022

Entenda o porquê DE OS fabricantes estarem abandonando o rádio AM (o sujeito não pode ser regido por outro termo da oração: DE – preposicão e OS fabricantes – sujeito).

Avatar
Ricardo Vaz Ribeiro 12 de julho de 2022

DE+OS=DOS. De nada.

Avatar
Diógenes 13 de julho de 2022

Não, meu caro. O José está certo.

Para a norma culta não é possível haver sujeito preposicionado. Esse é o entendimento da esmagadora maioria dos gramáticos.

Avatar
Ary 17 de julho de 2022

Ricardo José e Diogenes, acorde meus querides 2022, o barroco já morreu.

Brincadeiras a parte, em + de 30 anos nunca “usei” AM no meu Del Rey(philco ford) não creio que fará falta em um BM.

Avatar
Deixe um comentário