Novo Nissan Z é lançado com 405 cv e cambio manual

O novo Nissan Z é tido como o último esportivo tradicional com motor à combustão da marca. E faz sua estreia em grande estilo

nissan z 2023 azul dianteira parado
O nome agora é apenas Nissan Z, acabando com a tradição de usar um número em alusão ao deslocamento do motor (Foto: Nissan | Divulgação)
Por Eduardo Rodrigues
18 de agosto de 2021 15:37

Vivemos em uma era confusa para quem gosta de esportivos. De um lado existem as regulamentações de emissões, incentivando a adoção de sistemas híbridos e veículos elétricos. Do outro estão os entusiastas reclamando que não se fazem mais esportivos como antigamente. O novo Nissan Z foi finalmente lançado e tenta acalmar esses entusiastas.

A fórmula básica desse esportivo continua segundo a do 240Z original: motor de seis cilindros na dianteira, tração traseira, capô longo e uma bela carroceria com cabine recuada. O desenho agora traz linhas retrô, em homenagem ao primeiro Z e com referências às outras gerações, como as lanternas traseiras inspiradas no 300ZX de 1989.

nissan fairlady 240z 2by2 1976 frente
O Nissan Fairlady Z, também conhecido como Datsun 240Z, foi a principal inspiração do novo Z

VEJA TAMBÉM:

Motor premiado

Sob o longo capô mora um motor V6 3.0 biturbo, que fez sua estreia em 2015 nos luxuosos Infiniti Q50 e Q60. No novo Z esse motor produz 405 cv a 6.400 rpm e 48,4 kgfm entre 1.600 e 5.600 rpm. Para ajudar na resposta do motor foram adotados turbocompressores menores e um coletor de admissão variável.

Esse motor figurou na lista dos 10 melhores motores de 2017 e 2018 da revista Ward’s. Nos carros da Infiniti o V6 é acoplado a uma caixa automática de sete marchas, enquanto no Z o cambio automático é de nove marchas. Mas o destaque fica para o cambio manual de seis velocidades que vem de série no esportivo da Nissan.

A performance não é feita apenas de motor e caixa de marchas. O diferencial é de deslizamento limitado do tipo mecânico, nada de usar os freios para simular um diferencial desse tipo ou diferenciais eletrônicos. Os freios dianteiros usam discos de 14 polegadas com pinças de quatro pistões e na traseira são discos de 13,8 polegadas com pinças de dois pistões.

As rodas de 19 polegadas no modelo Performance são forjadas, fornecidas pela japonesa Rays. Calçando as rodas estão pneus Bridgestone Potenza S007. No modelo de entrada as roda são de 18 polegadas com pneus Yokohama Advan.

Conforto para o uso diário

A fórmula básica da linha Z da Nissan inclui também conforto e confiabilidade suficientes para ser usado diariamente no trânsito. O interior do novo Z foi projetado com a consultoria do piloto Tsugio Matsuda, que corre na Super GT, e traz os itens que esperamos de um esportivo moderno, ou seja, tecnologia que auxilia na direção esportiva mas que não chega a atrapalhar o motorista.

No painel fica a central multimídia com tela de oito polegadas, responsável por gerenciar o sistema de som Bose com oito alto-falantes e cancelamento de ruídos. Atrás do volante multifuncional está um painel de instrumentos digital e configurável, com tela de TFT de 12,3 polegadas. No topo do painel ficam três medidores analógicos, uma tradição da linha Z.

No quesito segurança o Nissan Z oferece frenagem autônoma de emergência com detecção de pedestres, aviso de mudança de faixa sem sinalizar e cruise control adaptativo. Um exemplo de item moderno que ficou de fora para não atrapalhar a condução esportiva foi o freio de estacionamento eletrônico. O Z manteve a velha alavanca, para agradar aos fãs de drift.

O preço do Nissan Z será competitivo

A Nissan ainda não revelou o preço do novo Z. Uma certeza é que ele não irá acompanhar os preços da geração anterior, que estava datada e vendida com descontos. A previsão da imprensa estrangeira é que a nova geração tenha o preço de lançamento do 350Z ajustado para a inflação, ou seja, cerca de US$ 40 mil (R$ 213.824 em conversão direta).

Com a geração atual do Audi TT confirmada como a última, sobram apenas o Toyota Supra, o Chevrolet Camaro e o Ford Mustang como concorrentes diretos nessa categoria de cupê esportivo. A nova geração do Subaru WRX deverá ser apresentada ainda em 2021 e deverá rivalizar com o Z em performance, mas trazendo a tradicional carroceria sedã do modelo.

Os rivais do Z

Contra o Toyota Supra o Z leva vantagem no preço: O Supra de entrada com motor 2.0 turbo de 258 cv parte de US$ 43 mil (R$ 229.211). Com o motor seis cilindros de 387 cv o preço pula para US$ 51.090 (R$ 272.335).

Contra o Mustang a disputa fica mais parelha. O modelo EcoBoost de 334 cv equipado com os pacotes de performance sai por US$ 41 mil (R$ 218.550). Já o GT V8 com 466 cv e o pacote de performance sai por US$ 43.980 (R$ 234.435).

nissan z 2023 alavanca do cambio manual
O cambio manual é um dos destaques do Nissan Z quando comparado com o rival Toyota Supra

O Chevrolet Camaro LT1 é a forma mais barata de levar o muscle da GM com motor V8, mas não conta com itens como diferencial de deslizamento limitado nem pneus de performance. O preço desse modelo é de US$ 35 mil (RS 186.567), uma barganha para os seus 461 cv. Partindo para o Camaro SS 1LE, versão mais preparada para competir com o Z, o preço vai para US$ 45.695 (R$ 243.577).

Correndo por fora existe a dupla Toyota GR86 e Mazda MX-5, que também contam com tração traseira mas vem com motores de quatro cilindros aspirado. O Z compete com eles de forma indireta nos EUA pois a diferença no valor da parcela do leasing (forma mais comum de venda de carros nos EUA) é relativamente pequena e pode valer a pena para o consumidor levar o carro mais potente.

A Europa ficará de fora

O motor 3.0 biturbo pode ser moderno, mas ainda assim não consegue atender às novas normas de emissões da Europa por não contar com algum tipo de eletrificação. Por isso, o modelo foi confirmado apenas para os EUA, Japão, Austrália e alguns países asiáticos.

Assim como vários outros esportivos apresentados nos últimos anos, esse Nissan vem sendo tratado como uma despedida dos esportivos tradicionais com motor à combustão. Caso realmente seja, a linha Z dará o seu adeus em grande estilo.

Fotos: Nissan | Divulgação

O Jaguar E-Type foi uma das inspirações da linha Z da Nissan. O Boris mostra os detalhes desse esportivo:

6 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Paulo Ernesto Frederico Diehl 22 de agosto de 2021

belo desing reto, mas poderia vir equipado com um motor elétrico , sugiro que seja o desenvolvido pelo Elon Musk da Tesla.

Avatar
Renato Junior 19 de agosto de 2021

isso sim é carro esportivo de verdade,em uma era de eletrificação,suv,cvt e outras palhaçadas. provavelmente os últimos esportivos lançados a combustão,e isso é uma pena.

Avatar
Jairo 19 de agosto de 2021

Ale´m de potente e tecnológico, o design do carro realmente é muito bonito. Seus vincos remetem a algo futurista, lembrando os desenhos que serão tendência para os próximos anos, mas isso sem perder a linha básica de um esportivo conservador. Sem ousadia, mas marcante.

Avatar
Felipe 18 de agosto de 2021

Parabéns a Nissan ,carros assim serão raridade daqui pra frente ,gostei muito do designe remetendo as primeiras gerações ,traseira matadora 😱

Avatar
Lincon da Silva 18 de agosto de 2021

Tecnicamente parece bom, mas não tem design marcante, sequer diferente: é um Nissan Z com cara de Nissan Z alguma coisa.

Avatar
Rogê Rodrigues de OLiveira 18 de agosto de 2021

Gostei Parabens

Avatar
Deixe um comentário