Com o fim do Troller T4, mercado terá só 3 jipes 0km (nenhum a diesel)

Quem quer um autêntico jipe terá ainda menos opções a partir de setembro, quando a Troller deixará de produzir veículos

troller t4 2020 3
Jipe T4 ainda segue em produção, mas está com os dias contados (foto: Troller | Divulgação)
Por Alexandre Carneiro
18 de agosto de 2021 13:55

A Troller está com os dias contados: a produção do jipe T4 na fábrica de Horizonte (CE) será encerrada em setembro próximo. A unidade cearense ainda seguirá operando até novembro, mas unicamente para manufaturar peças de reposição. A Ford até poderá vender o maquinário e a sede da planta, mas já anunciou que não pretende  dispor da marca, tampouco dos direitos sobre os projetos industriais.

Com isso, o mercado brasileiro terá apenas 3 opções de jipes propriamente ditos. Mesmo assim, nenhum tem motor a diesel, como o Troller T4. Haverá, portanto, uma lacuna comercial imediata no mercado de veículos zero-quilômetro, cujo preenchimento deverá levar algum tempo.

VEJA TAMBÉM:

O AutoPapo enumerou as opções de veículos que, ao menos por enquanto, existem em relação ao Troller T4. Por jipes, a reportagem considera veículos com tração 4×4 com reduzida e entre-eixos curto, de modo a otimizar o ângulo de rampa e, consequentemente, o desempenho off-road. Confira o listão!

1. Suzuki Jimny

suzuki jimny forest agua
Suzuki Jimny é o jipe zero-quilômetro mais acessível do país
  • Preços: de R$ 109.990 a R$ 128.990
  • Motor: 1.3 a gasolina (85 cv a 6.000 rpm e 11,2 kgfm a 4.100 rpm)
  • Câmbio: manual de cinco marchas

O Jimny sempre foi uma opção mais acessível em relação ao Troller T4. O modelo é valente nas trilhas, mas o desempenho do motor 1.3 é limitado, especialmente em rodovias asfaltadas. A Suzuki oferece quatro versões, que se diferenciam pelo acabamento e pelos equipamentos: 4Work, 4All, 4Sport e Forest.

2. Suzuki Jimny Sierra

novo suzuki jimny sierra
Sierra tem projeto mais atual que o Jimny convencional
  • Preços: de R$ 144.990 a R$ 165.990
  • Motor: 1.5 a gasolina (108 cv a 6.000 rpm e 14,1 kgfm a 4.000 rpm)
  • Câmbio: manual (cinco marchas) ou automático (quatro marchas)

Sim, o segundo dos jipes da lista também é da Suzuki. O Sierra é a nova geração do Jimny, mas ambas convivem no mercado brasileiro: o modelo mais atual, naturalmente, custa mais caro. Porém, traz vantagens no espaço interno, na ergonomia e no desempenho. Há as versões 4You e 4Style, sendo que a primeira pode ter câmbio manual ou automático.

3. Jeep Wrangler

jeep wrangler sahara 5 portas branco lateral
Jeep Wrangler com carroceria de duas portas é vendido unicamente na versão Sahara
  • Preço: de R$ 358.200
  • Motor: 2.0 turbo a gasolina (272 cv a5.250 rpm e 40,8 kgfm a 3.000 rpm)
  • Câmbio: automático (oito marchas)

A terceira e última opção entre os autênticos jipes à venda no Brasil é o Wrangler. Tecnicamente, o modelo é o mais sofisticado e potente do mercado, mas o preço também é o mais alto: equivale ao de três unidades do Suzuki Jimny. A única versão oferecida com entre-eixos curto e carroceria de duas portas é a Sahara.

Fim da Troller é oportunidade para fabricantes brasileiras de jipes?

Existem duas fabricantes legitimamente brasileiras de veículos 4×4: a Agrale e a CAB Motors. A primeira produz a linha Marruá, enquanto a segunda é detentora do projeto do Stark, desenvolvido pela TAC Motors. No momento, porém, nenhuma dessas duas empresas comercializa um veículo com características semelhantes às do Troller T4.

Jipe Marruá

agrale marrua am 200 no off road
No momento, a Agrale não comercializa versão com entre-eixos curto na gama civil do Marruá

No caso da Agrale, a gama Marruá vendida no mercado civil dispõe, no momento, apenas das configurações picape, com cabine dupla, simples ou chassi-cabine, e Microbus. A empresa já ofereceu, no passado, um modelo com entre-eixos curto, mas atualmente ele está restrito à gama militar, batizado de AM2.

Ao que parece, a Agrale não teria dificuldade em desenvolver uma nova versão civil do AM2. Porém, ao menos por enquanto, o fabricante descarta tal possibilidade. “A curto prazo, não temos planejamento de lançamento de produtos para ocupar especificamente esse nicho de mercado”, explica o diretor de Vendas e Marketing da empresa, Edson Ares Sixto Martins, ao AutoPapo.

De acordo com o executivo, no mercado civil, o foco da Agrale está em aplicações utilitárias severas, tais como mineração, reflorestamento, eletrificação e agronegócio. Entretanto, Martins pondera que alguns proprietários da picape Marruá a utilizam para lazer e até como veículo blindado.

Jipe Stark

jipe tac stark vermelho de frente
Produção do jipe Stark está suspensa desde 2018

Por sua vez, a CAB Motors não produz veículo algum desde 2018. A empresa enfrenta um imbróglio fiscal com o governo de Santa Catarina, que cobra uma dívida superior a R$ 10 milhões decorrente de incentivos fiscais.  Vale lembrar que, inicialmente, a TAC Motors se estabeleceu no Estado sulista, mas, em em 2013, transferiu as operações para Sobral (CE).

Em 2019, a CAB Motors, atual detentora dos direitos de produção do jipe Stark, anunciou a construção de uma nova fábrica no Distrito Federal. A unidade deveria ser inaugurada em 2021, mas não há sinal de que essa previsão será cumprida.

O AutoPapo entrou em contato com a empresa, que não prestou quaisquer esclarecimentos sobre a nova sede industrial. Em vez disso, explicou que os interessados em comprar um veículo devem procurar a única concessionária da marca, localizada em Belo Horizonte (MG). No site da autorizada, há apenas jipes Stark usados e automóveis de outras marcas.

Troller: um negócio nebuloso do início ao fim! Boris Feldman explica, em vídeo, os pontos obscuros entre a marca cearense e a Ford. Assista!

17 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Paulo Mazzarella 20 de agosto de 2021

Manda a Ford de volta para os EUA, eu apoia companhias que investem no país, e nosso povo. Eles vieram para o Bras a mais de 100 anos, fundar até uma cidade na Amazonia com o nome Fordlandia para extrair borracha, tudo sempre com a intenção de usufruir das nossos recursos naturais e incentivos fiscais. Agira que o governo cortou os incentivos, não há mais interesse da parte da montadora, por isso devemos BOICOTAR todo e qualquer produto Ford. Go back to uncle Sam and leave au alone.

Avatar
FABRÍCIO 20 de agosto de 2021

GOSTARIA SABER POR QUANTO FOI VENDIDO A TROLER EM 2007 PARA FORD ???

Avatar
Walter Antonio Kapp 20 de agosto de 2021

Sim, nem na frente nem atrás. O eixo rígido na frente é muito mais frágil que o duplo triângulo porque há um grande esforço de momento concentrado nos munhões da rótula de esterço do eixo rígido. Atrás o eixo rígido com cubos flutuantes, o que não é o caso do troller, é sim mais robusto, mas reduz a distância livre para o solo devido ao diâmetro do diferencial, também devida a sua grande massa não suspensa reduz a dinâmica possível para a suspensão, tornando-o também menos robusto em alta velocidade. Os veiculos fora de estrada extremos como os HMMWV (os militares de fato, não os civis) e o Mercedes Classe G também não tem mais eixos rígidos. Mas, de todos estes o que teve a suspensão mais evoluída foi o Pajero de 2006 até 2020, principalmente na versão curta. Com ótimo compromisso de robustez extrema e elevada dinâmica, a suspensão e o sistema de tração do Pajero SWB permitiu a esta geração e sua antecessora vencer 12 rally Paris Dakar e praticamente dominar os demais rally tipo Cross Country no período.

Avatar
Roberto Bezerra 19 de agosto de 2021

Alguém se lembra que a FORD já foi dona da Marca Jeepe e tinha fabricava o Jeepe Willis, da Willis Overland do Brasil, que tinha comprado, com fabricas em São Paulo e Pernambuco. Os TROLLER voltarão a ser fabricados na Argentina ou mesmo no Uruguai com custos trabalhistas menores. Por enquanto tome Bronco, um lindo carro para poucos.

Avatar
Marcelo de Souza Veras 19 de agosto de 2021

Boa tarde. Mesmo com essa sacanagem, o Brasileiro vai cotinuar compranto carro da FORD? OS AMERICANISADO, COM CERTEZA IRÁ. É uma bobagem!!!

Avatar
Carlos Carmelo Torres Moreira 19 de agosto de 2021

Erro na teportagem….o jeep Renegade tem versão à diessel!

Avatar
Douglas 19 de agosto de 2021

Renegade não e jeep

Avatar
HEITOR WANUSSI AMARAL DE OLIVEIRA 19 de agosto de 2021

No documento, o Renegade consta com “jipe”.

Avatar
Lucas Santos Vieira 19 de agosto de 2021

Mas não tem caixa de redução.

Avatar
val 20 de agosto de 2021

jepes autenticos sao montados sobre chassi de longarina como os sao os modelos jimnys, tac , wrangler e o agralle marruá , o resto é so pra enganar trouxa….

Avatar
Walter 18 de agosto de 2021

Ja esperava esse triste fim, desde que lançaram a Bronco (Jipe e Crossover, mas o Jipe Bronco foi inspirado no Troller este pesou mais) ja comecei a desconfiar que isso iria acontecer. É estrategia da marca isso, a gente que nao é do mercado não entende, mas elas ,não so Ford, (mas Volks entre outras) agem assim. é a disputa de mercado. Ford so adquiriu a Troller pelos incentivos fiscais, matou a Picape Pantanal, e agora anos depois quando lança 2 anos antes seu Jipe Bronco, mata a Troller. Sobre a Ford não querer vender a marca Troller patente etc, infelizmente esta no direito dela, ela pagou por isso, ela faz o que bem entender. Espero ai que a CAB MOTORS (TAC MOTORS JIPE STARK ) possa decolar nas vendas, torço por eles pois é nacional. a CAB MOTORS tentou adquirir a fabrica da Troller meses atras, quando esta quis vender, a dona Ford não aceitou, estranho né?.

Avatar
Sérgio 18 de agosto de 2021

Acho que eles não vao vender quase nada so o galpão mesmo, acho que o maquinário Não, pois li uma reportagem agora pouco, do governador e prefeito do Ceará, fizeram uma reunião ontem com diretores da Ford para tentar reverter isso. Não adianta a Ford não aceitou e é a Ford Matriz EUA eles que mandam, os 4 interessados de antes não deu negocio voltou a estaca zero, não deveria ter vendido a Troller para multinacional é nisso que dá!. Quem poderia comprar a fabrica e montar o jipe q ja esta pronto é a CAB MOTORS, pelo menos manteria os empregados etc. Mas não deu certo tambem, A TROLLER JA ERA ISSO É FATO !, perdemos mais uma, marca nacional, para os gringos.

Avatar
Rodrigo 18 de agosto de 2021

A Ford está fazendo um papelão em não cumprir sua palavra em não vender a marca troller uma marca icônica no mercado brasileiro, será que o que Enzo Ferrari disse sobre a Ford é mesmo verdade!!!
Hoje a Ford no mercado brasileiro se arrasta onde está a capacidade de seus diretores?A Ford Brasil desenvolveu um projeto vencedor e eles enterraram estou falando do Ecosport,um projeto brasileiro que se tornou referência de um segmento hoje copiado por todas as outras montadoras e a Ford enterra.pra mim isso se chama falta de capacidade de gerenciar.veja o exemplo da Fiat dá um show de administração tudo que toca vira ouro.mobi tava encalhado investiu em marketing taí o resultado, Toro não precisa nem comentar, Strada líder a muitos anos.Henry Ford se visse não acreditaria no que fizeram com a Ford.

Avatar
Sir.Alves 18 de agosto de 2021

A troller não merecei este fim… um dos melhores, se não o melhor off-road compacto… e Jipe a gasolina é aquela coisa, pode até andar bem, mais bebe mais que cachaceiro sexta-feira a noite…

Avatar
Walter Antonio Kapp 18 de agosto de 2021

Até o ano passado também tinha o Pajero 3D, este o Troller foram os últimos a Diesel.

Avatar
William 19 de agosto de 2021

Sim, mas este não tinha eixo rígido na frente!

Avatar
Walter 18 de agosto de 2021

Sobre a CAB MOTORS (JIPE STARK E É TURBODIESEL), PRODUZ SIM O JIPE, SO REDUZIRAM A FABRICAÇÃO POR CAUSA DA PANDEMIA, NESSA PAGINA AQUI (FACEBOOK DA PRA VER AS FOTOS DA FABRICA) https://www.facebook.com/141098766548056/posts/564500877541174/. A PAGINA DELES NO FACEBOOK https://www.facebook.com/Cabmotors-101214051622684. Estão querendo vender na AFRICA ( https://www.focus.jor.br/jipe-rival-do-troller-produzido-em-sobral-sera-vendido-na-africa/) . A CAB MOTORS TENTOU MESES ATRAS NEGOCIAR A FABRICA DA TROLLER, MAS A FORD NÃO ACEITOU (https://motoractionbrasil.com.br/empresa-cab-motors-quer-assumir-unidade-da-troller-no-ceara/) Acredito que a FORD não quer que nenhuma marca de automotveis nacional (AGRALE, ou CAB MOTRS) produza jipes la. querem mesmo é fechar esse mercado e trazer a FORD BRONCO (JIPÃO). DUVIDO NADA SE ELES SO VENDEREM O GALPÃO E E NÃO OS MAQUINARIOS JUNTO COM O GALPÃO.

Avatar
Deixe um comentário