Harley-Davidson Road Glide Limited 114: poltrona voadora

Cheia de mordomias, como som, navegação e aquecimento, a Road Glide Limited "nariz de tubarão" ainda conta com banco tipo sofá, mas precisa de uma dieta

harley davidson road glide 114 18
Carenagem "nariz de tubarão" com duplo farol em LED é a assinatura da Road Glide Limited (Foto: Harley-Davidson | Divulgação)
Por Teo Mascarenhas
30 de março de 2022 09:44

A centenária americana Harley-Davidson, instalada oficialmente no Brasil, iniciou a apresentação de sua linha 2022, começando pela terra do Tio Sam. A surpresa foi a nova classificação dos tradicionais modelos estradeiros Touring, que ganharam nome e sobrenome, com batismo de Grand American Tour. Porém, o modelo Road Glide Limited recebeu apenas nova paleta de cores.

A moto é equipada com o clássico motor de dois cilindros em “V”, modernizado e chamado de Milwaukee 114, som, malas para viagem e carenagem frontal estilo nariz de tubarão: assim, tudo permaneceu inalterado. Quem mudou foi a irmã, Road Glide Limited CVO (Custom Vehicle Operation), divisão de customização da própria fábrica e equipada com o maior motor da marca. Milwaukee 117, que corresponde a 1.917 cm3.

VEJA TAMBÉM:

Harley -Davidson Road Glide Limited

A Road Glide Limited “normal” substituiu a Road Glide Ultra a partir de 2020 e incorporou novas tecnologias, com emprego de eletrônica em um pacote de segurança e pilotagem defensiva chamado de Reflex RDRS (Reflex Defensive Rider System), que auxilia na condução.

A eletrônica atua na aceleração, desaceleração e também nas curvas e nas arrancadas em rampas: tudo para facilitar o manuseio do enorme volume e nada menos que 423 kg de peso já abastecida. Com piloto, garupa e bagagem chega perto dos 600 kg. Imagina isso inclinando! O que ajuda é o espetacular banco, estilo sofá, bem baixo, a apenas 690 mm (carregada), que permite plantar firmemente os pés no chão.

Nas estradas, verdadeira praia da Road Glide Limited, as avantajadas dimensões oferecem extraordinário conforto e impõem respeito. No trânsito, é o contrário e só prevalece o respeito. Na hora da decolagem e do pouso, no anda e para em baixas velocidades das cidades, exige-se até um planejamento, incluindo uma rota de “fuga” para não ficar entalado. Mesmo esquema para estacionar e manobrar, sem o auxílio da marcha à ré.

Motor

O perrengue do trânsito desaparece como mágica na estrada, justificando a ousadia do nome Road Glide. Algo como “deslizando na estrada”, ou “planando na estrada” O motor, batizado de Milwaukee em homenagem à cidade do estado de Wisconsin onde a marca nasceu, é o 114. representação do volume em polegadas cúbicas, que correspondem a 1.868 cm3.

O motor, com quatro válvulas por cilindro, tem ainda o auxílio da refrigeração líquida e conserva os dois cilindros em “V”, inclinados em 45 graus, espécie de marca registrada da Harley-Davidson. A potência atinge 94 cv a 5.020 rpm. Entretanto, é o torque de 16,9 kgfm a míseros 3.000 rpm que permite tirar a nave da inércia ao menor toque do acelerador ou rodar em sexta marcha nas estradas sem preocupação.

A última marcha, inclusive, é desmultiplicada, bem longa, para proporcionar maior velocidade com menores rotações, economizando combustível. Porém, na hora de trocar as marchas, assombra uma das características do modelo: os engates são extremamente rumorosos.

O motorzão empurra sem discutir. Porém, em lombadas e curvas mais fechadas, a reduzida distância livre do chão (130 mm), somada às inclinações, aumentam a possibilidade de tirar faísca, raspando no asfalto.

Eletrônica

O pacote eletrônico RDRS (Reflex) é uma espécie de anjo da guarda. Uma central de medição inercial (IMU) monitora padrões de comportamento, como velocidade, inclinações laterais e longitudinais e frenagens, para gerenciar os sistemas de auxílio a pilotagem.

O controle de tração atua em curvas e tem o modo chuva, para pisos escorregadios. Na prática, corrige abusos, como acelerar mais que devia, provocando derrapagens indesejáveis. Contudo, se o piloto quiser, pode desativar o controle, mesmo se estiver em um ringue de patinação. O contrário também funciona. Ao reduzir as marchas em pisos escorregadios ou curvas, o sistema detecta se a roda traseira está travando e alivia o motor, reduzindo o torque de arrasto.

Na hora de frear, mais ajuda. Ao acionar o pedal de freio traseiro, parte da pressão vai para a roda dianteira automaticamente. Ao pressionar o manete do freio dianteiro, o caminho é inverso. Em baixas velocidades o artifício é desativado para facilitar as manobras.

Além disso, o ABS, independente nas duas rodas, mas vinculado eletronicamente, percebe, por exemplo, o grau de inclinação e velocidade nas curvas, distribuindo a carga de frenagem entre as rodas, mantendo a trajetória. Na dianteira duplo disco de 300 mm de diâmetro, com pinça de quatro pistões. Curiosamente, em função do peso, o disco único traseiro tem a mesma medida de 300 mm, igualmente mordido com pinça de quatro pistões.

A eletrônica também facilitou a vida para arrancar em subidas. O peso e o volume desaparecem com o assistente de partidas: basta pressionar forte o manete ou o pedal de freio que o sistema trava a roda traseira automaticamente (uma luzinha no painel indica o ativamento), destravando quando o acelerador e a embreagem são acionados, sem voltar um milímetro.

Visual

A carenagem nariz de tubarão com duplo farol em LED Daymaker é a assinatura da Road Glide Limited. Bem generosa, é quase uma barreira que protege o piloto: protege tanto que tem aberturas reguláveis para deixar o ar passar e ventilar, além do pára-brisa. Para aliviar o peso no guidão, a volumosa carenagem está montada no quadro. A roda vira, mas o “nariz de tubarão” não.

Do lado de dentro, uma tela digital colorida, sensível ao toque mesmo de luvas e andando. Os comandos também podem ser feitos por meio de um joystick bem intuitivo no punho esquerdo. O sistema de entretenimento oferece  espelhamento do celular com opções de navegação (CarPlay) e comunicação, com o som Boom Box GTS distribuído em quatro caixas, com rádio e regulagem para a garupa.

O painel também fornece (indicador de marcha engatada), nível do combustível, voltagem, velocímetro e conta-giros, à moda antiga, com instrumentos arredondados em telas “analógicas”.

A suspensão dianteira tem garfo com bengalas de dupla válvula, com 49 mm de diâmetro e 117 mm de curso. A suspensão traseira, regulável na pré carga manualmente tem 76 mm de curso. Ambas são montadas em rodas de alumínio fundido com aros de 18 polegadas, calçadas com pneus sem câmara.

Mordomias da Road Glide Limited

Na estrada, o conforto começa com o tanque de combustível com capacidade de 22,7 litros. Há muito espaço para a tralha nas malas laterais, de fácil abertura, e na central, que comporta, por exemplo, dois capacetes do tipo fechado sem malabarismo. O volume total é de 0,132 metros cúbicos, e o top case serve também como encosto para o passageiro.

Para o piloto, há mordomias como punhos aquecidos com seis graduações de calor, piloto automático, defletores laterais de ar, plataformas de apoio para os pés em uma ergonomia totalmente relaxada, chave de presença e tomada para conectar e carregar eletrônicos.

O preço da Harley-Davidson Road Glide Limited 114 vai de R$ 156.700 até R$ 162.950, quando decorada com pintura bicolor.

Assista ao vídeo com as motos Harley-Davidson Street Glide e Road Glide ST 2022:

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
SOBRE
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário