10 picapes que vão chegar ao Brasil em breve

Selecionamos 10 modelos novos ou reestilizados que serão lançados no Brasil até 2023: alguns estão prometidos há muito tempo

Por Fernando Miragaya 22/02/21 às 13h58
Especial para o AutoPapo
Nissan Navarra Frontier no Brasil
Nissan Frontier vai ter o visual da Navarra (Foto: Nissan | Divulgação)

O mundo não é feito só de SUVs – graças a Deus! Os próximos dois anos reservam estreias interessantes de picapes. E teremos de diferentes tamanhos, desde médio-compactas doidas para beliscar vendas da Fiat Toro, até francesas se aventurando no segmento de médias e duas grandalhonas americanas para picapeiro babar litros. Confira.

Ford Maverick

foto vazada picape ford maverick

A Ford caiu fora com suas fábricas do país e virou uma mera importadora de veículos. Nessa vibe, a marca estadunidense vai trazer a Maverick a partir de 2022. O nome é de cupê, mas o modelo em questão é uma picape que usa a plataforma do Bronco Sport para ter porte para brigar com a Fiat Toro.

VEJA TAMBÉM:

A picape já começou a ser fabricada em Hermosillo, no México, de onde virá para o Brasil no ano que vem. Para cá, são aguardadas versões com o motor 1.5 turbo de 150 cv do Territory e opções a diesel com tração 4×4.

Picape da GM

Outra médio-compacta, e outra que pode reaproveitar um nome. Pelo menos, a General Motors pensa em batizar sua futura picape para brigar com a Toro com um nome que tem mais a ver com a carroceria: Montana. Pois é, a compacta deve morrer nas próximas temporadas, e será substituída por esta, um pouco maior – melhor do que ficar brigando com a eterna líder Strada.

A nova picape da Chevrolet usará a plataforma do renovado SUV Tracker. Será produzida provavelmente em São Caetano do Sul (SP) – onde é feito o utilitário – e deve ser lançada até 2023 com o mesmo motor turbo 1.2 do crossover.

Volkswagen Tarok

volkswagen tarok concept

Com o perdão do gerúndio de telemarketing, mas a verdade é que a nova picape da Volks era para estar sendo lançada por agora. Só que mesmo antes da pandemia a marca alemã puxou o freio no desenvolvimento do projeto – mais um que mira no segmento da Fiat Toro.

Fato é que a Tarok mostrada como carro-conceito no Salão de São Paulo 2018 já estava bem adiantada para ganhar a linha de produção. A previsão é que a produção comece este ano em São José dos Pinhais (PR), sobre a plataforma MQB.

Com 4,91 metros de comprimento, 1,83 m de largura, 1,67 m de altura e 2,99 m de entre-eixos, a Tarok deve ser lançada entre o fim de 2021 e início de 2022 com motores TSI 1.0 de até 128 cv e 1.4, com 150 cv.

Nissan Frontier (reestilização)

2021 nissan navara facelift
Nissan Navarra é a Frontier no Brasil

A Frontier já foi profundamente remodelada nos mercados asiáticos, onde se chama Navara. O modelo ganhou grade mais projetada, faróis integrados mais definidos e compactos e novo para-choque. Por dentro, tela 7″ nos instrumentos e central multimídia atualizada, com display de 8″ e novas funções, como a câmera 360 graus.

Essas novidades chegarão ao Mercosul no início do segundo semestre, quando a picape adotará as modificações na fábrica de Córdoba, na Argentina. Já como linha 2022, a Frontier também trará itens de auxílio ao motorista. O conjunto continuará com o motor 2.3 a diesel de 160 cv ou 190 cv (biturbo).

Renault Alaskan

Renault Alaskan
Picape já é vendida em outros países (foto Renault | Divulgação)

A marca francesa vai se lançar no competitivo mercado de picapes médias com a Alaskan. Esse modelo é produzido na mesma unidade argentina de onde sai a Frontier. Inclusive, essa plataforma faz parte de uma parceria da aliança Renault-Nissan com a Daimler.

Desta base sairia ainda a Mercedes-Benz Classe X, que teve a produção encerrada na Espanha depois de quatro anos e se tornou um dos maiores micos da indústria automotiva. Mas a Alaskan, que chegou a subir no telhado nesse meio-tempo, já começou a ser produzida e deve chegar ao Brasil no segundo semestre de 2021.

O conjunto deve ser o mesmo do parente da marca japonesa: 2.3 turbodiesel com câmbio automático de sete marchas e tração 4×4.

Peugeot Landtrek

picape peugeot landtrek dianteira 45 verde nova

Outra francesa que vai se arriscar no segmento de picapes médias com um projeto fruto da parceria entre o Grupo PSA (hoje Stellantis) e a chinesa Changan. A Landtrek será produzida no Uruguai e deve chegar ao Brasil em meados deste ano.

A picape média tem 5,33 metros de comprimento e 1,96 m de largura e 3,18 m de entre-eixos, além de capacidade de carga superior a 1 tonelada. A Peugeot já deixou claro que seu alvo principal é a Toyota Hilux.

Nos mercados em que já atua nas Américas do Norte e Central, o modelo usa motor 2.4 turbo a gasolina com 210 cv de potência, ou um 1.9 turbodiesel de 150 cv. Há opções de tração 4×2 e 4×4, além de câmbio manual ou automático de seis marchas – mas caixa manual para cá está praticamente descartada

Fiat Toro (reestilização)

A Toro vai passar pela sua primeira remodelação entre abril e maio de 2021. A picape líder do seu (ainda parco) segmento já apareceu camuflada em flagras. A reestilização inclui grade do tipo colmeia e nova logomarca da Fiat. Na cabine, mudanças no painel e central multimídia com tela vertical de 10”.

Mas a grande novidade será na mecânica. A Toro vai ser o primeiro modelo da FCA – Fiat Chrysler Automóveis (agora Stellantis) a usar o novo motor 1.3 Firefly turbo flex com potência estimada na casa dos 180 cv.

Jeep Gladiator

jeep gladiator 2020 vermelho
Jeep Gladiator

A picape derivada do Wrangler chega no segundo semestre de 2021 com sua proposta robusta. O modelo tem 5,53 metros de comprimento, 1,87 m de largura, 1,93 m de altura, entre-eixos de 3,48 m e carga útil superior aos 700 kg.

Para dar conta disso tudo, usa motor 3.6 V6 de 285 cv e tração integral. Para cá, contudo, só virá com opção de câmbio automático de oito marchas. Preço? Não espere por nada abaixo dos R$ 450 mil.

Ford F-150

ford f 150 2021 tremor supercrew na trilha

A picapona foi completamente remodelada em 2020 e já é vendida nas vizinhanças argentinas. O modelo ganhou reforços estruturais e no chassi e passou a ser equipado com itens de condução semiautônoma, como frenagem automática de emergência, assistente de estacionamento e correção ativa de faixa.

Desejo antigo da Ford brasileira, a marca quebra a cabeça para trazer a F-150 com o dólar na estratosfera como está, mas o modelo deve chegar no início de 2022.  O motor deverá ser o V8 de 400 cve 55,2 kgfm, aliado ao câmbio automático de 10 marchas e à tração é 4×4.

Boris Feldman explica o fechamento das fábricas da Ford no Brasil

Renault Oroch (reestilização)

A Oroch ainda não seguiu a remodelação do Duster, adotada em março de 2020. Isso só acontecerá no ano que vem. A Renault prepara a renovação de meia vida de sua picape médio-compacta na lógica do que fez com o utilitário esportivo.

Ou seja, como linha 2023, a Oroch ganhará a frente bem próxima à do Duster. Por dentro, novos volante, bancos e materiais de acabamento. O motor das versões de entrada será o mesmo 1.6 SCe de até 120 cv, mas haverá uma topo de linha com o 1.3 turbo de aproximados 150 cv – este é o mesmo do Mercedes GLA e estreia no SUV da Renault ainda neste primeiro semestre de 2021.

Fotos: Divulgação

SOBRE
17 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Gilson Reis da Costa 25 de fevereiro de 2021

Linda, mas devia colocar um motor mais potente…

Avatar
joelpereira2205@gmail.com 24 de fevereiro de 2021

Essa já chegou , vocês estão atrasados

Avatar
Gilson Reis da Costa 25 de fevereiro de 2021

Linda, mas deveria mudar o motor

Avatar
J rocha 23 de fevereiro de 2021

Quero saber porque a Nissan não fábrica camionete cab simplis
Ou a Ford não lança no mercado
A famosa picão f.250 cab simplis

Avatar
Marcio rosa 23 de fevereiro de 2021

camionete com motor 1.9 biturbo 150cv? carroceria demais para pouco motor.

Avatar
Sir.Alves 23 de fevereiro de 2021

Ford já era pra a maiorias, mas… aos aventureiros… essa,Maverick vai assumir os preços atuais da Ranger de 100 a 200.000 e a Ranger vai subir mais ainda mais e ficar perto dos preços da Ford F-150 ninguém espere por menos de 300.000,… com toda a problemática da manutenção que envolve veículos importados e suas peças que tem carência de 90 dias de espera… a Peugeot deve abortar essa pickup medio-compacta para este ano devido as restrições de produção/pandemia…. A Renault é outra que esta devagar na produção, essa pickup deve ficar para 2022 também… fiquem na paz.

Avatar
Massimo vommaro 22 de fevereiro de 2021

Eu vivo em usa o problema os motores que as montadoras usam no Brasil para mim são muito fracos para meu gosto. Os acabamentos dos carros deixam um pouco adexejar.

Avatar
Augustinho de Azevedo bruchez 22 de fevereiro de 2021

Parabéns pelo comentário

Avatar
Jorge Nicolau 22 de fevereiro de 2021

Para começo de história o modelo da Nissan não é NavaRRa é Navara, e a Maverick da Ford vem sendo divulgado de que o Brasil será o primeiro país a recebê-la e como já iniciaram a produção com certeza não será lançada em 2022 e sim na pior das hipóteses em meados de 21 modelo 22.

Avatar
Edson Nunes 22 de fevereiro de 2021

Por qual motivo a maioria das picapes são fabricadas na Argentina???

Avatar
Marcos Curcio 22 de fevereiro de 2021

Boa pergunta.

Avatar
João Carrera Bahia 22 de fevereiro de 2021

Pelo que eu sei a Argentina é o berço sul americano de produção de pick up s de várias marcas (a Toyota vende bem lá), ou seja já tem todo um parque industrial ativo, no caso da ford, deve atender aos objetivos da empresa q é investir em pick ups , mesmo com a instabilidade econômica na Argentina o imposto de importação lá é menor, acredito existirem outras vantagens de impostos também. Daí a americana Ford gostar de dançar tango com os ermanos.

Avatar
Daniel Rocha 22 de fevereiro de 2021

Edson não sei se está seria a resposta certa, mas poderá ser um caminho, nos anos de 2012/13 meu genro funcionario da GM me falou de um estudo realizado na empresa e deu estes valores; Um funcionário da GM de São José dos Campos custava para a GM 2.300,00 reais por mês, um funcionário de São Caetano do Sul custava por volta de 1.800,00, um funcionário de Gravataí custava por volta de 1.400,00 e um funcionário da GM Argentina ficava em 800,00 reais

Avatar
Janilson Souza 23 de fevereiro de 2021

Resumindo, mão de obra barata.

Avatar
Marcio rosa 23 de fevereiro de 2021

para não dizer escrava rsrs

Avatar
Marcio rosa 23 de fevereiro de 2021

mão de obra escrava 🤣🤣🤣

Avatar
Ricardo silva 24 de fevereiro de 2021

Procure se informar melhor antes de dizer bobagens!A mão de obra argentina e mais cara que a nossa , vide o salario minimo de la!O que existe e um acorfo entre os governos de la e daqui repartindo o mercado onde o brasil ficou com os carros pequenos e eles com as camionetes grandes

Avatar
Deixe um comentário