Arla 32: uso de emulador e outras adulterações podem dar até cadeia

Para economizar no uso do componente, motoristas têm apelado para o uso de dispositivos eletrônicos que burlam o sistema

bocal de abastecimento de veiculo diesel com injecao de arla 32 sutterstock
Hoje, até carros de passeio movidos a diesel utilizam o componente no Brasil (Foto: Shutterstock)
Por Érico Pimenta
18 de fevereiro de 2022 15:02

Em 2012, o Brasil adotou o Proconve P7 que trouxe os caminhões chamados de Euro 5 para atender normas mais rígidas contra a poluição. Entre as novas tecnologias, grande partes dos modelos adotou o uso do Arla 32 (também conhecido como AdBlue, principalmente no exterior).

Arla 32 é um líquido composto de 32% de uréia de alta pureza em água desmineralizada e que é injetado diretamente no catalisador do veículo – uma reação química entre ele e os gases proporciona a redução dos poluentes que seriam liberados pelo escapamento.

tanque arla32 scania
Tanque de Arla 32 no Scania S450 (Foto: Rafael Pimenta | AutoPapo)

No mercado brasileiro, o uso do Arla 32 era exclusivo em caminhões, porém, com as novas normas antipoluição, o Proconve L7 – equivalente a Euro 5 dos caminhões -, alguns veículos menores passaram a usar o Arla 32, como o Jeep Compass, a picape Fiat Toro, além da nova Iveco Daily 35-160 e da nova Renault Master.

VEJA TAMBÉM:

Preço do Arla 32 – e consumo

Em média, o litro do Arla custa R$ 3,50 – podendo chegar a R$ 3,80. A granel ou em galão de 20 litros, o preço costuma ficar mais baixo. Em carros de passeio como o Jeep Compass, é necessário reabastecer o tanque de 13 litros de Arla 32 a cada 7.000 a 10.000 km.

Em um caminhão, essa conta depende de muitas variáveis, como potência do motor, peso e implemento, entre outras. Mas as montoras dizem, que, em média, são utilizados 8 litros de Arla 32 para 100 litros de diesel consumidos. Em caminhões mais antigos, essa proporção pode ser 5 litros de Arla 32 para 100 de diesel.

Adulteração

Apesar dos benefícios do uso do Arla 32 nos veículos a diesel, é preciso lembrar a frase dita por Vin Diesel no filme Velozes e Furiosos 5, “Aqui é o Brasil!”.  Então não é de se espantar que tenha gente que usa dos mais variados artifícios para burlar o sistema antipoluição.

Mas burlar o uso do Arla 32 é crime ambiental e pode dar cadeia.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informa que, durante as fiscalizações, é comum encontrar veículos com diversos artifícios para “enganar” o sistema, entre eles, usar Arla 32 caseiro feito com água e ureia agrícola, colocar água da torneira para “render” ou isolar o sistema por completo – o que evitaria mensagens de erro no painel do veículo.

Emulador de Arla 32

Além desses artifícios, não é difícil encontrar para comprar os “emuladores de Arla 32”, um tipo de aparelho instalado diretamente no sistema elétrico do veículo e que, erroneamente, informa que o tanque do Arla está cheio.

Em uma rápida pesquisar por eles, é possível encontrar uma variedade de dispositivos com valores na casa dos R$ 300.

Esses emuladores prometem também, além de tirar o aviso de que o tanque do componente está vazio, impedir que o motor tenha seu desempenho afetado – por homologação, quando não tem o aditivo, o propulsor tem a potência reduzida.

emulador arla 32 cabo trucks mercado livre
Emuladores de Arla 32 são fáceis de se encontrar para comprar na internet (Foto: Reprodução)

Em nota a PRF ainda adverte:

O não cumprimento das normas com relação a emissão de poluentes, por parte das empresas e condutores dos veículos, pode gerar responsabilização tanto no campo administrativo quanto na esfera penal. Administrativamente uma infração de trânsito de natureza grave será aplicada em caso de irregularidade e na esfera penal o infrator deverá responder por crime ambiental, sendo lavrado Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pela prática do crime de causar poluição de qualquer natureza, resultante em danos à saúde humana, previsto no artigo 54 da Lei de Crimes Ambientais, que é o enquadramento dado à conduta de burlar a utilização do Arla 32”.

Ainda, o artigo 54 da Lei de Crimes Ambientais estipula como pena a reclusão (ou prisão) de um a quatro anos além de uma multa.

Proconve L7: o que é a lei que ‘matou’ vário carros? Boris Feldman explica

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
SOBRE
14 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Celso Luís 22 de fevereiro de 2022

Multas pôr não usa arla? e quem vai multa os usineiros de cana de açúcar que queima centenas de équitares todos os anos isso não é poluição?

Avatar
Arlameusovo 22 de fevereiro de 2022

Enfia o Arla no rabo vovô!!!!

Avatar
Cristiano Liberado Sagrillo 22 de fevereiro de 2022

Matéria bem nerd, falando as verdades mais verdadeiras e irreais no Brasil.
Aqui nem estuprador vai para cadeia se tem dinheiro!

Se for assim, todo mundo que retira seu catalisador ( ou é roubado sem saber), bota chip, remap e os escambau em seu carro será preso!!!!!!
Leva 1 hora e meia para qualquer veículo perder seu sistema antipoluição, catalisadores e qualquer coisa hoje em dia, por valores baixos.

Haja cadeia para prender esses criminosos!
PRF ver isso em fiscalização? Outra informação bem fora da realidade!

Avatar
Nelio Castelo 21 de fevereiro de 2022

Kkkk babaquice essas frescura de arla 32 !!! Besta é quem caia nessa ladainha de meio ambiente .. tu acha que os políticos ia deixar de sugar o povo?? Isso só server pra da dinheiro pros políticos .. aí vem com esse papo de meio ambiente kkkkk trouxa é quem acredita nisso..kkkkkk.. e presta bem atenção que logo logo eles vão inventar outra pra por nós carro flex .

Avatar
Joabes Ribeiro 21 de fevereiro de 2022

Tem de verificar o ano de fabricação do veículo. Se é anterior a 2012, ele não tem o sistema de injeção do Arla.

Avatar
Eder Angelo soares 20 de fevereiro de 2022

Palhaçada ! Apenas isso ( por parte do governo), espero que Bolsonaro anule isso

Avatar
Joabes Ribeiro 21 de fevereiro de 2022

Lixo quem adultera o sistema ou coloca água no Arla. Simples assim!

Avatar
Luisa Tales 22 de fevereiro de 2022

Será? Ele não deu conta de baixar o preço do diesel, acha que vai se preocupar com isso? Ele quer mesmo é destruir a floresta amazônia. Cada político só pensa em si e nos interesses daqueles que o ajudam com muito milhões e o povo que se fodam.

Avatar
Eder Angelo soares 20 de fevereiro de 2022

Palhaçada ! Apenas isso

Avatar
Joabes Ribeiro 21 de fevereiro de 2022

Lixo quem adultera o sistema ou coloca água no Arla. Simples assim!

Avatar
Thiago Garcia 20 de fevereiro de 2022

Importam regras de emissões de paises ricos pra nossa banânia esquecendo que aqui “é o Brasil” .
Esquecem que somos um país subdesenvolvido de dimensões continentais que não tem assistências pra essas tecnologias em qualquer cidade, esquecem que somos um país pobre mesmo onde a maioria da população vende a janta pra comprar o almoço e que esses custos são todos repassados para as mercadorias.
Aí algum legislador acha bom para nossa economia obrigar as empresas a utilizarem uma tecnologia em que um catalisador de um pesado custa mais de 50 mil.
Enquanto isso, paises subdesenvolvidos como o Brasil nadam de braçada com custos menores devido às exigências menores no que diz respeito a emissões, até veículos pesados usados de paises ricos eles permitem importações.

Avatar
Joabes Ribeiro 21 de fevereiro de 2022

Lixo quem adultera o sistema ou coloca água no Arla. Simples assim!

Avatar
Sergio 20 de fevereiro de 2022

Arla 32 não era exclusiva para caminhões. Ônibus tbm já usavam.

Avatar
alecs 18 de fevereiro de 2022

Crime ambiental é ? Pois saibam que em meu bairro em SP estão ,no meu quarteirão várias construções em andamento ,com uso intensivo de betoneiras,caminhões e máquinas diversas emitindo poluição escabrosa,e com consentimento da prefeitura de SP! (o que é ainda pior !) A poluição sentida é sensivelmente danosa em nosso condomínio formado em grande parte por idosos !

Avatar
Deixe um comentário