No Brasil, 160 cidades podem ficar sem concessionárias Ford

No país, 166 municípios têm apenas uma concessionária da marca; estimativa é que 160 das 283 autorizadas fechem as portas

Por Alexandre Carneiro 06/03/21 às 11h30
166 concessionarias ford no brasil devem fechar as portas
Associação de distribuidores estima que a rede Ford vai encolher 56,5% (foto: Shutterstock)

Do total de 283 concessionárias Ford espalhados pelo país, 166 delas são únicas nos municípios em que estão instaladas. Para os proprietários de veículos da marca residentes nessas localidades, o fechamento das fábricas de Camaçari (BA) e Taubaté (SP) causa preocupação. É que, sem a linha de produtos nacionais, a rede da empresa deve passar a ter apenas 123 autorizadas, o que pode deixar várias dessas cidades sem assistência.

VEJA TAMBÉM:

Essa estimativa foi feita pela Associação Brasileira dos Distribuidores Ford (Abradif). A entidade prevê que 160 concessionários fechem as portas neste ano: tal número corresponde a um encolhimento de nada menos que 56,5%. Isso porque, juntos, os modelos Ka e EcoSport (ambos já descontinuados) correspondiam por 85% do mix de vendas da multinacional no Brasil. Afinal, eram os veículos mais acessíveis da gama.

Em alguns Estados, a situação é semelhante: podem simplesmente ficar sem qualquer ponto assistencial da marca. Acre, Amapá e Roraima contam, cada um, com uma única autorizada. Já Sergipe, Rio Grande do Norte, Piauí, Amazonas e Tocantins têm apenas duas concessionárias Ford cada.

Concessionárias Ford ainda não fecharam

Vale destacar que o levantamento da Abradif é nacional: a entidade não tem como especificar quais concessionárias Ford vão deixar de existir. Desse modo, parte das 160 autorizadas que devem encerrar as atividades podem estar situadas em municípios nos quais existem outros pontos assistenciais da marca.

Ocorre que, enquanto 166 cidades têm apenas uma concessionária Ford, outras 117 contam com duas ou mais. São Paulo é a localidade com a maior rede: 15 das autorizadas da marca concentram-se na capital paulista. De qualquer modo, mesmo na melhor das hipóteses, dezenas de municípios devem ficar sem assistência.

Em avaliação, Ford Ka Sedan mostra que motor 1.5 e câmbio automático têm ótimo desempenho; preço da versão Titanium é alto.
Linhas Ka e EcoSport respondiam por 85% das vendas da Ford (foto: Alexandre Carneiro | AutoPapo)

Segundo a Abradif, até o final do último mês de fevereiro, nenhuma das 283 concessionárias Ford no país havia encerrado as atividades. Muitas delas, inclusive, ainda vendem unidades de Ka e EcoSport que estão em estoque.

O que fazer se faltar assistência?

A garantia dos veículos não mudou com o fechamento das fábricas: Ka e EcoSport têm 3 anos de cobertura. Contudo, para desfrutar da assistência da fábrica, os consumidores devem seguir o plano de manutenção e fazer todos os serviços em concessionárias Ford. Essa regra, inclusive, vale para automóveis de qualquer marca. Mas e se, na localidade onde o proprietário reside, só existir uma autorizada e ela vier a fechar?

A advogada especialista em direito do consumidor Ana Carolina Caram explica que o Código de Defesa do Consumidor assegura a prestação dos serviços de manutenção aos proprietários. “Tudo o que foi acordado no momento da compra deve ser cumprido pela empresa. O consumidor não pode ter seu direito negado”, afirma.

Caram esclarece que a Ford tem uma imagem de tradição no mercado brasileiro: isso gerou uma grande expectativa nos consumidores, que, por direito, não pode deixar de ser atendida pela empresa. Ademais, todos eles adquiriram um bem de alto valor agregado e com longa vida útil presumida.

De acordo com a advogada, o fabricante precisa honrar os termos da garantia previstos no contrato de compra. E o acesso a serviços de assistência e a peças está incluído nessas obrigações legais. Questões operacionais da multinacional não podem resultar em problemas para os proprietários.

Se houver alguma situação de dificuldade para realizar a manutenção, a especialista aconselha a entrar em contato com fabricante, por meio de algum canal de atendimento. O proprietário deve negociar: pode, por exemplo, pedir um desconto como compensação, caso tenha que rodar grandes distâncias para chegar às concessionárias Ford mais próximas. Segundo Caram,

O consumidor que se sentir lesado deve, incialmente, buscar o diálogo: qual solução a empresa oferece?”

Ações legais

Caso as negociações com a empresa forem infrutíferas, a advogada recomenda procurar algum órgão de defesa do consumidor, como o Procon. Ou então entrar na justiça, por meio do Juizado Especial de Pequenas Causas. É possível até acionar o Ministério Público, se o caso envolver vários consumidores.

Na hipótese de ser necessário recorrer à justiça, Caram destaca que o consumidor precisará reunir evidências que indiquem falhas na prestação do serviço. Ela lembra ainda que a responsabilidade pela assistência do veículo solidária: ou seja, diz respeito tanto às concessionárias quanto à Ford:

Junte provas e evidências: protocolos de atendimentos, documentos, e-mails e nomes de atendentes podem ter grande utilidade.”

E agora? Como ficam as peças de reposição para o meu Ford? Boris Feldman comenta em vídeo!

SOBRE
16 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Sérgio 7 de março de 2021

Eu tenho dois veículos Ford. Eles certamente irão desvalorizar pela decisão da Ford de sair do Brasil e vou me lembrar disso na próxima vez que trocar de carro. Tudo indica que eles não consideram mais o mercado brasileiro como viável. A concorrência agradece.

Avatar
Paulo Roberto Aguiar de Souza 7 de março de 2021

Mude para marcas premium: BMW, Jaguar, Bentley, etc. Brincadeira

Avatar
SANDRA TRAZZI 7 de março de 2021

SINTO MUITA TRISTEZA COM TUDO ISSO. MINHA FAMÍLIA, GERAÇÕES PASSADAS, SEMPRE TIVEMOS SÓ FORD. MAS INSISTO EM TÊ-LOS. POSSUO UMA ECOSPORT 2015 E NADA VAI ME FAZER TROCAR POR OUTRA MARCA OU MODELO. ENQUANTO ELA ESTIVER EM PÉ, ESTAREI AO LADO DELA.

Avatar
Luiz Carlos Santos 6 de março de 2021

Minha cidade é pequena , tem só uma revendedora Ford , mas tem várias oficinas que dá um atendimento tão bons quanto as concessiorias . Em relação as substituição de peças , demora um tempinho por causa da importação , mas as outras marcas fabricadas no Brasil demoram também .

Avatar
Mafrol 6 de março de 2021

A verdade é que os clientes Ford das cidades mais afastadas das capitais vão sofrer para serem atendidos pela rede oficial. As explicações mencionadas de procurarem a empresa pedindo alguma compensação à Ford pelo encolhimento de suas autorizadas assim como ações junto ao Procon ou mesmo procurar a Justiça para que os Direitos dos Consumidores sejam respeitados serão inócuas. Afinal, estamos vivendo num País onde as regras mudam o tempo todo além da Justiça ser lenta , corrompivel e de difícil acesso à maior parte da população.

Avatar
Carlos Alberto Gonçalves 6 de março de 2021

Posso não conhecer muito mas tudo indica e eu só na estratégia deles na nova renovação que eles estão fazendo principalmente veículos novas plataforma novas tecnologias e o Brasil infelizmente não tem essa tecnologia esse recurso

Avatar
Maria marta fernandes 6 de março de 2021

Bem vou ter que mudar de marca de carro sempre foi ford e gosto muito, mas infelizmente vou ter que mudar depois de mais de 30 anos isso me deixa triste e falta de respeito para com as pessoas que elegeram essa marca no Brasil.

Avatar
João Barbosa 6 de março de 2021

Um desrespeito imenso mas o País está desacreditado onde haviam lucro de 2 bilhões de dólares anuais a direção cometeu um erro covarde
Agora os consumidores podem ter dificuldade para manutenção dos veículos!!!!!!!!

Avatar
Paulo Roberto Aguiar de Souza 7 de março de 2021

Mude para marcas premium: BMW, Jaguar, Bentley, etc. Brincadeira

Avatar
Pedro Greenhaal 6 de março de 2021

A incompetencia da Ford cavou a propria cova. Minha cidade tem 250 mil habitantes e a concessionaria da marca ja fechou a varios anos. Não fez falta. Por mim pode fechar todas do Brasil e cair fora de vez., pois aqui só vai servir agora a meia duzia de abastados que puderem gastar acima de 200k por um veiculo que assim que comprado vai ter uma desvalorizaçao gigante. Imagine o custo de manutenção desses veiculos, desde a mao de obra até as peças todas importadas. Sempre tivemos carros Ford em casa, mas daqui em diante nunca mais. Não vai valer o risco.

Avatar
João Barbosa 6 de março de 2021

Infelizmente é uma coisa triste aqui em São Paulo a demolição da Ford em Sao Bernardo do Campo uma coisa insana creio que diz respeito a atual direção do País também onde se construiu uma história de um século onde poderiam estar fabricando veículos com alto nível como no México e USA não tem explicação para tamanha insanidade
Ou seja o Brasil está acabando com tudo!!!!!!!!!!!!

Avatar
RUY N AGUAS 6 de março de 2021

Desculpe, mas o que o Boris esta falando é a mesma balela que esta sendo divulgada pela própria Ford para mitigar a conseqüências de sua decisão que vai desaguar em um enxurrada de processos por parte de clientes da marca e de concessionários da montadora americana no Brasil . 1º A desvalorização que ocorre por conta da troca de um modelo de uma marca por outro mais moderno da mesma gama é muito menor do que o que esta acontecendo no caso da Ford que deixara de produzir automóveis da gama popular no país e não trará nenhum substituto para estes modelos, simplesmente esta abandonando este mercado e a produção de automóveis do país depois de 100 anos de presença no Brasil, a desvalorização será muitíssimo maior por conta da falta de peças e dificuldades de encontrar manutenção. em autorizadas para poder realizar as manutenções periódicas para validar a garantia de 3 anos. 2 º Varias cidades que tem hoje concessionárias autorizadas Ford vão fechar as portas porque o negocio passa a não ser rentável, afinal vender carros Ford importados com valor de entrada de R$ 200.000 não é para qualquer um, e ao fechar as portas os proprietários de veículos seminovos Ford terão de procurar outras concessionárias Ford que permanecem abertas para realizar a manutenção de seus Ford seminovos pois se não fizerem isto perdem direito a garantia de 3 anos. Alguns destes clientes terão de viajar centenas de quilômetros para executar estas operações. 3 º Não serão apenas algumas poucas concessionárias que irão fechar, o calculo da ABRADIF Associação Brasileira dos Distribuidores Ford calcula que 160 cidades hoje atendidas pela rede de concessionários FORD ficaram SEM UMA UNICA concessionária Ford. 4º Não acreditem que o mercado paralelo de autopeças continuaram a suprir a demanda de peças de reposição, sem a montadora para regular a falta de peças vai ser cada vez mais difícil e caro obter peças de reposição de veículos como Ecosport, Ford Ka e do Fiesta. Quem viver veré que tinha razão eu ou o Boris @!!!

Avatar
Antônio Carlos 6 de março de 2021

O autor da matéria não é o Boris.

Avatar
patrick 14 de março de 2021

Dúvidas não resta que a saída da FORD é uma tragédia anunciada para os clientes da marca. A verdade, contudo, é que não existirá garantia ou sequer a quem responsabilizar. Ora, não se pode mais exigir nada de alguém que já saiu do país? A bomba vai cair nas mãos dos consumidores. As concessionarias, por sua vez, fecharam suas portas assim que queimarem seus estoques. Alguém ai duvida que alguma concessionária da marca vai assumir a paternidade por esse “abacaxi”

Avatar
Luciano Rodrigues 4 de abril de 2021

Concordo com VC!

Avatar
Eduardo Teixeira Kull 6 de março de 2021

Por situações como essa, mesmo como importadora, vai ter uma vida duríssima. Isso, se sobreviver! A saída atabalhoada foi péssima para a marca, criou uma tremenda desconfiança sobre se realmente a marca continua no Brasil. Na Argentina, investe e lança o Bronco Sport; aqui, só más notícias…. Você, sinceramente, colocaria seu rico dinheirinho num produto da marca?

Avatar
Deixe um comentário