Carro “Skate” da Brabham inspirou McLaren do primeiro título de Senna

Bólido da Brabham de 1986 foi apelidado de "skate" por ser extremamente baixo: apesar de diferente, modelo deixou muito a desejar

A Brabham BT55 é considerado uma irmã da McLaren MP4/4
Brabham BT55 é considerado "irmão" do McLaren MP4/4 (Foto: Autowp | Divulgação)
Por Bernardo Castro
26 de julho de 2021 19:32

O alto nível da engenharia da Fórmula 1 força os mecânicos e engenheiros a pensarem fora da caixa para desenvolver modelos que sejam competitivos na categoria. Os anos 70 e 80 foram marcados por carros peculiares, como a Tyrrell P34 de seis rodas ou a Brabham BT46 que possuía uma espécie de ventilador em sua traseira.

Porém, um monoposto que chamou muita atenção na segunda metade da década de 80 foi o Brabham BT55, também conhecido como “carro skate”. O modelo prometia ser uma revolução na F1, mas acabou se tornando um fracasso.

Projetado pelo sul africano Gordon Murray, o bólido recebeu esse apelido por possuir apenas 88cm de altura. Apesar de falho, o projeto do carro skate serviu como inspiração para o desenvolvimento da McLaren MP4/4, do primeiro título de Ayrton Senna.

VEJA TAMBÉM:

O projeto do Brabham “skate” BT55

O plano de Murray consistia em fazer um carro extremamente baixo para ter um fluxo de ar mais limpo para a parte traseira, principalmente no aerofólio, que era responsável por boa parte do downforce. O engenheiro conseguiu o resultado esperado e o BT55 até tinha mais pressão aerodinâmica que o BT54. Porém, todo esse ganho trouxe alguns efeitos colaterais.

Impulsionado pela BMW, o motor de quatro cilindros da fabricante alemã era muito alto e uma nova versão da unidade motriz precisou ser feita para se adaptar ao chassi do carro skate. Com isso, vieram dois problemas: comprometimento da lubrificação do óleo, e um retardo na entrada de potência do turbo do motor. Tudo isso fez a confiabilidade do modelo da Brabham ir para o ralo.

Para piorar, os pneus da Pirelli – que eram calçados pela Brabham na época – eram menos competitivos que os da Goodyear.

A reputação da equipe ficou ainda mais manchada quando Elio de Angelis sofreu um acidente fatal durante testes realizados em Paul Ricard, na França. Após a asa traseira do carro sofrer um colapso, o veículo bateu e pegou fogo. O italiano morreu por problemas pulmonares, ocasionados pela fumaça provocada pelo incêndio.

Ricardo Patrese conseguiu entregar os melhores resultados do carro skate naquele ano, cruzando a linha de chegada na sexta colocação em Ímola, na Itália, e em Detroit, nos Estados Unidos.

Consequência no MP4/4 e no primeiro título de Senna

Após desentendimentos com Bernie Ecclestone na Brabham, Gordon Murray se transferiu para a a McLaren em 1987. Em 1988, ao lado de Steve Nichols, o engenheiro sul africano utilizou o conceito básico do “Brabham Skate”, e também alguns elementos do McLaren MP4/3.

mclaren honda mp4 4 1988 titulo sennaeditado
McLaren MP4/4 de Senna “herdou” alguns dos conceitos do “carro Skate” da Brabham

Essa ‘fusão’ de planos, somada ao potente motor turbo da Honda foram suficientes para aprimorar o projeto, antes pertencente à Brabham, e levar a McLaren de volta ao topo da categoria.

Como resultado surgiu o MP4/4, o carro mais dominante da história da Fórmula 1. Naquele ano, o time britânico venceu 15 das 16 corridas do calendário, sendo sete vezes com Alain Prost e oito com Ayrton Senna, que conquistou o primeiro dos seus três títulos.

Você sabia que o AutoPapo também está presente em suas redes sociais favoritas? Clique e confira:

TikTok YouTube Facebook Twitter

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
1 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Marcos Micheletti 26 de julho de 2021

A Tyrrell de seis rodas era o modelo P34 (utilizada em parte da temporada de 1976 e toda a temporada 1977), não 006, que foi o modelo de parte da temporada de 1972 e toda temporada de 1973.

Avatar
Deixe um comentário