Limite de preço para carros PcD pode aumentar para R$ 100 mil

Deputado Federal requisitou a mudança ao Ministério da Economia; entenda como funciona o processo para atualização do valor

Por AutoPapo 22/01/21 às 14h03
para brisa de carro com cartao de pessoa com deficiencia pcd
Isenção de IPI não está atrelada ao valor do carro escolhido pela pessoa com deficiência (Foto: Shutterstock)

Dos dois milhões de carros comercializados em 2020, 14% foram direcionados a Pessoas com Deficiência (PcD). Acontece que, para esse público, o preço máximo de um veículo, garantindo isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), é de R$ 70 mil. Para atualizar o valor, o deputado federal Vinícius Farah apresentou requerimento ao Ministério da Economia.

LEIA MAIS

O teto do valor dos carros para PcD foi estabelecido em 2008 e há treze anos não recebe alterações. De acordo com o parlamentar, já existe escassez de modelos utilitários esportivos que se encaixem nos requisitos. Vinícius ainda afirma que em 2021 já existem seis SUVs para PcD com vendas suspensas.

“A mobilidade é importantíssima para a pessoa com deficiência, seja ela condutora ou não do veículo. É evidente a maior dificuldade de deslocamento e a falta de condições adequadas de transporte público. O carro é um item de primeira necessidade para que a pessoa com deficiência tenha maior autonomia para estudar, trabalhar e também fazer seus tratamentos”, defende o deputado Farah.

A Associação Nacional de Produtores de Veículos Automotivos (Anfavea) mostrou que houve retração de 31,6% de produção de carros em 2020, em decorrência da pandemia. Há expectativa de melhora este ano, mas as montadoras podem dar ênfase aos carros com maior rentabilidade para compensar o ano de perdas.

Outro levantamento realizado pela Associação Brasileira da Indústria, Comércio e Serviços de Tecnologia Assistiva para Pessoas com Deficiência (Abridef) mostra que as fábricas não vão mais suportar segurar os preços dos carros para PcD e o público ficará sem opção de modelos para aquisição com isenção de ICMS.

As fabricantes, segundo a Anfavea, estão tendo prejuízos com a venda de carros para PcDs por causa da defasagem. O custo de produção de um veículo tem 40% do total indexado ao dólar. E a diferença da moeda americana em 2008, a R$ 1,80 e hoje, a R$ 5,40 é considerável.

Os sedãs compactos mais baratos com câmbio automático têm preços ao redor dos R$ 70 mil atualmente. E hatches, mesmo automáticos, raramente são uma opção prática para PcDs.

“Hoje, a grande maioria das versões PcDs é formada por SUVs compactos, cujas configurações automáticas convencionais de entrada já têm preço cheio bem acima de R$ 70 mil”, aponta Vinícius Farah frisando que a atualização no teto é boa para todos “indústria, concessionários e o consumidor”.

Para o deputado federal é preciso estar atento não apenas aos números, mas focar em quem está por trás deles e pode ser beneficiado. “Considerando as vendas de 2020 foram veículos que chegaram para 280 mil pessoas com deficiência: para uma mãe levar o filho ao tratamento, para um estudante PcD chegar à universidade, para um chefe de família ir trabalhar. Então é necessário deixar de analisar os números friamente e também estarmos atentos ao valor social da medida”.

Segundo a Abridef, a alteração no Convênio do ICMS é de extrema urgência.

Em 23 julho de 2020, o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) poderia ter votado o aumento do teto do preço dos carros para PcD, mas a pauta foi excluída da reunião.

Na ocasião, foram colocadas questões que dificultam a mudança: a atualização do valor do teto dos carros para PcD só pode ocorrer após aprovação dos técnicos da Comissão Técnica Permanente do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços (Cotepe), formada por órgãos ligados ao Ministério da Economia e às Secretarias de Fazenda, durante encontros do Confaz.

Para ser válida, a alteração nos convênios deve ser aceita por unanimidade.

A Abridef aponta alternativas para solucionar o impasse:

  1. o reajuste pode ser praticado através dos índices oficiais, como o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) ou Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M).
  2. A segunda opção seria determinar que a PcD adquirisse qualquer veículo com as isenções, desde que o carro entregasse até 127 cavalos de potência, assim como era antes de 2009.
  3. Outra alternativa proposta para a mudança na isenção de impostos para PcD é estipular um valor médio de mercado, mesmo que abaixo das correções com base nos índices citados acima, mas que dê opções de compra para as pessoas com deficiência.

O valor sugerido pela Abridef após a realização de estudos é de R$ 90 mil.

SOBRE
49 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Mara Jussara Paim 18 de abril de 2021

Hoje comprar um carro no valor de R$70.000,00 para deficiente está difícil. Tem deficiente que para entrar num carro baixo se torna impossível e os SUV que estavam na lista , foram retirados . Deficiente também é gente e precisa de conforto. No Brasil tudo se torna difícil quando há verdadeira necessidade. Que país é esse??? Faço parte deste grupo . E queria poder trabalhar com dignidade.

Avatar
geraldo moacyr Beltrão Coelho da Paz 27 de abril de 2021

Sou um portador de deficiência, possuo um veículo PCD, o qual comprei em 2.007, terminei de o pagar em 2.020, hoje estou querendo trocar meu carro por um que me dê melhor comodidade para dirigir, pois o meu atual é muito baixo, fato que me gera dificuldades para entrar e sair do veiculo, acabo de receber as isenções, porém as montadoras não possuem carros para me ofertar, estou vendo que minhas isenções vão perder a validade, dessa forma terei mais gastos para as renovar, nós deficientes precisamos da compreensão do governo, assim como das montadoras para termos o direito de comprar um veículo que atenda a minha necessidade, assim como eu existem vários portadores de necessidade especiais clamando pelo bom senso de quem detém o poder…

Avatar
Lidia s.taguchi 5 de abril de 2021

Acho absurdo o governo dizer que deficiente é só cego, amputado ou quem tem prótese eu tenho espondilite anquilosante, é uma dor e suportável tomo Adalimumabe a cada 15 dias pra não ter dor se eu não fizer o tratamento focarei numa cadeira de roda e o governo acha que não é uma deficiência e ainda quer que paguemos o IPVA tudo bem até acho justo justo mas tirar nosso direito menosprezar o deficiente é muito triste,dívida o salário dos políticos pela metade aí sim é justo

Avatar
Iris Amorim de Sousa 5 de abril de 2021

Acho um enorme descaso às pessoas com deficiência que tem direitos adquiridos e garantidos por lei e que vem, de certa forma, sendo violados.

Esse valor de 70 mil, (setenta mil reais), quando aprovado em 2008, a treze anos atrás, PODERÍAMOS ADQUIRIR ATÉ UM VEÍCULO DE LUXO, como por exemplo um HONRA CIVIC TOP DE LINHA daquele ano e que pouco a pouco foi sendo corroído pela inflação porque todo ano a ANFAVEA reajusta seus preços e essa tabela está congelada até hoje.

Posso afirmar, que praticamente, não tem mais montadoras de veículos atendendo este tipo de público consumidor a partir deste ano de 2021. Pois na maioria dos casos os condutores precisam de veículo mais elevados do solo como do tipo SUVs, que é o meu caso devido problemas na coluna e joelhos onde preciso de altura para me sentar. E esses veículos estão com valores bem acima desta tabela de 70 mil.

Até 2016, quem tinham condições financeiras, podiam ADQUERIR um outro veículo acima de 70 mil com isenção de dois impostos: IPI e IPVA. Mas em 2018 foi retirado o IPVA, e hoje nem isso podemos mais, pois este ano o presidente da República JAIR MESSIAS BOSSONARO retirou até o direito de adquirir um veículo com isenção de IPI acima de 70 mil.

As montadoras, a partir de 2015, começaram restringindo, ou seja, removendo acessórios dos veículos para, de certa forma, não deixar de nos atenderem. Mas já não tem o que retirarem mais; e a partir desse ano só faltam nos venderem o veículo faltando bancos, pneus, volante e etc para atender assa tabela vergonhosa e absurdamente defasada.

Peço que nossos parlamentares vejam esse fato e nos ajudem nesse sentido, por favor.

Surgido e acho uma boa idéia reajustar o valor dessa tabela para 100 mil (cem mil reais) e a cada ano reajustar pelo IPCA ou pelo reajuste usados pelas montadoras; para assim evitar esse descaso como o consumidor.

Avatar
SwineOne 7 de abril de 2021

Tá tudo explicado.

“PODERÍAMOS ADQUIRIR ATÉ UM VEÍCULO DE LUXO, como por exemplo um HONRA CIVIC TOP DE LINHA daquele ano”

A pessoa quer andar de carro de luxo, “top de linha”, e colocar a conta no lombo do trabalhador que ganha salário mínimo, e anda de ônibus porque não tem nem condição de ter um carro (porque toda renúncia de imposto, sem correspondente redução de gastos do governo, é compensada com aumento de impostos na outra ponta).

No que dependesse de mim, o limite de isenção de carro para PCD é R$ 0,00 (Z-E-R-O).

Avatar
José Augusto 17 de abril de 2021

SwinOne, boa tarde, infelizmente umas pessoas que pensa desta forma não passa de um babaca eu sou pcd quero ver se você estiver em um ponto de ônibus vim um irresponsável e passar por cima de você, se você teria este pensamento imbecis de hoje.

Avatar
Mara 18 de abril de 2021

Deus te conceda saúde para que nunca precise entrar no programa que você está achando d+ para quem precisa . O mal do brasileiro é não ser solidário. Peça bem a Deus para não precisar entrar no PCD.

Avatar
Kiko 18 de abril de 2021

Enquanto você não tem problema algum de saúde que se dane que tem! Espero que você nunca passe por nenhum problema que te leve a ser PcD, mas também espero que você mude de ideia quanto ao assunto. Att

Avatar
Marcia Regina Braz 13 de março de 2021

Vamos lembrar na hora do voto em quem pensa em realmente melhorar esse país .

Avatar
Omar Mendes 8 de março de 2021

Só se fala de CoVID-19 e nada anda neste pais, pelo andar da carruagem somente no ano de 2999 é que deve ser alterado este valor, é um verdadeiro absurdo ter que esperar tanto tempo para poder dar o que é de direito de uma pessoa PCD. Este valor como também a tabela do imposto de renda que não altera a anos é uma vergonha a este pais e a qualquer governante que parece ser deficiente mental, já que também parece não trabalhar para o bem estar do povo brasileiro.

Avatar
Fernando Bruno do Prado Bruno 25 de março de 2021

Tá mais pura verdade as coisa neste só anda a favor desses polidos com vergonha com algumas exessao

Avatar
MMQM 6 de março de 2021

O prazo ideal para um novo pedido de isenção seria de 3 (três) anos, porque assim cobriria o tempo de garantia de fábrica. Mas 4 (quatro) anos até vá lá, se se conseguisse ao completar esse período rapidamente uma nova isenção, visto que depois de 5 (cinco) anos o veículo perde muito o valor porque as revendedoras não tem interesse em virtude de que as financeiras só negociam com veículos de até 5 anos. Com relação ao valor é completamente descabido esse limite de 70 mil reais. Praticamente não existe mais veículos que atendam nesse limite de valor de venda ao consumidor. Alguém pode até dizer que mesmo assim ainda existem veículos nesse limite, mas tem de se levar em consideraçao que a opção por um veículo depende de vários fatores. Para muitos deficientes o veículo tem de ser obrigatoriamente automático e apresentar um grande porta-malas que dê para levar uma cadeira de rodas motorizada. Além disso tem-se de pensar que vivemos num país de dimensões continentais. As revendas não existem em todas as cidades. Fica muito difícil optar por um veículo das poucas marcas que sobraram se nas cidades no interior não tem revendas e assistências técnicas. Já pensou um veículo desses dar um defeito e um deficiente ter que mandar o veículo para conserto a 500 Km de distância? Então, quanto maior opção mais teremos uma melhor adequação para as necessidades individuais. Particularmente eu sou até favorável que se estabeleça um limite de valor para o veículo. Mas isso tem de ser razoável e coerente com os aumentos de valores que esses veículos tiveram ao longo dos anos. Quando esse limite foi estabelecido em 2009 isso equivalia na época a cerca de 36 mil UFIR (a UFIR era 1,9372). A UFIR vem sendo reajustada de acordo com os índices inflacionários. Então, esse valor de 36 mil UFIR hoje (3,7053) corresponderia a algo em torno de 130 mil reais.

Avatar
Carlos 6 de março de 2021

Para quem é cadeirante, está impossível de encontrar um carro para que possa transportar a cadeira de rodas, que situação difícil. Os governantes deveriam nos enxergar com mais respeito, pagamos nossos impostos, não estamos exigindo muito, só o nosso direito.

Avatar
MMQM 5 de março de 2021

O prazo ideal para um novo pedido de isenção seria de 3 (três) anos, porque assim cobriria o tempo de garantia de fábrica. Mas 4 (quatro) anos até vá lá, se se conseguisse ao completar esse período rapidamente uma nova isenção, visto que depois de 5 (cinco) anos o veículo perde muito o valor porque as revendedoras não tem interesse em virtude de que as financeiras só negociam com veículos de até 5 anos. Com relação ao valor é completamente descabido esse limite de 70 mil reais. Praticamente não existe mais veículos que atendam nesse limite de valor de venda ao consumidor. Alguém pode até dizer que mesmo assim ainda existem veículos nesse limite, mas tem de se levar em consideraçao que a opção por um veículo depende de vários fatores. Para muitos deficientes o veículo tem de ser obrigatoriamente automático e apresentar um grande porta-malas que dê para levar uma cadeira de rodas motorizada. Além disso tem-se de pensar que vivemos num país de dimensões continentais. As revendas não existem em todas as cidades. Fica muito difícil optar por um veículo das poucas marcas que sobraram se nas cidades no interior não tem revendas e assistências técnicas. Já pensou um veículo desses dar um defeito e um deficiente ter que mandar o veículo para conserto a 500 Km de distância? Então, quanto maior opção mais teremos uma melhor adequação para as necessidades individuais. Particularmente eu sou até favorável que se estabeleça um limite de valor para o veículo. Mas isso tem de ser razoável e coerente com os aumentos de valores que esses veículos tiveram ao longo dos anos. Quando esse limite foi estabelecido em 2009 isso equivalia na época a cerca de 36 mil UFIR (a UFIR era 1,9372). A UFIR vem sendo reajustada de acordo com os índices inflacionários. Então, esse valor de 36 mil UFIR hoje (3,7053) corresponderia a algo em torno de 130 mil reais. Esse sim é o limite que deveria ter hj em dia…

Avatar
Cristiane 28 de fevereiro de 2021

Acredito ser um assunto importante e de extrema urgência. Meu esposo utiliza o beneficio e não consegue trocar seu carro que já está dando muitos problemas.
Não concordo com a isenção do IPVA ter sido suspensa. Se as fraudes ocorrem é pq o governo não fiscaliza, fecha os olhos para se beneficiar de alguma maneira… E como sempre, o erro continua prevalecendo. Os cidadãos honestos pagam por uma minoria pobre, corrupta.
Sr. governador de São Paulo, João Dória que tal fazer o correto? Acabe com a corrupção, fiscalize, não compactue e dê o direito para os cidadãos do bem, que realmente precisam terem seus benefícios válidos.

Avatar
Cunha 26 de fevereiro de 2021

Prezados,
O direito de ter a isenção são para todos àqueles que sofrem na manutenção de sua saúde na forma crônica ( dores intermitentes, dificuldade de locomoção, cirurgias de retirada de membros e músculos, doenças cancerígenas, doenças raras , como as síndromes e das mais variadas da área da saúde mental)… Elas se dividem entre as APARENTES e NÃO APARENTES, CONDUTORES e NÃO CONDUTORES e as pessoas que têm direito e daqueles que sabem ou utilizam desse direito são imensamente desproporcional. O que temos hoje dos que sabem e requerem do seus direitos, muito provável , está entre Um ou Dois décimos do universo de pessoas que poderiam ainda usufruir. Ocorre que nem todas sabem ou tenham condição financeira para tal ( vide filas de atendimento no SUS ).A ineficiência dos entes federativos ( FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL) em proporcionar tratamento clínico digno aos seus cidadãos é o motivo da isenção para compra, esse benefício em si não é nenhuma benesse , mas uma compensação pela serviço mal prestado. Se todos àqueles que deixam de serem atendidos pelo SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS), têm desconto no seu imposto de renda, como então , não ter direito a isenção de um determinado produto , não poderia ter sob o mero pretexto de que existe muitos comprando e que no meio tenha pessoas, algumas fraudando o laudo. Vejo que tal argumento, só serve para dar margem para o governo tirar o direito, mas para aquele que detêm , deve respeitar a intimidade e o direito do outro, defendendo quanto ao fato de cada indivíduo tem sua história clínica de sofrimento e que só conversando com cada um pode-se tomar conhecimento e isso já é feito. Nenhum médico, na sua sã consciência haveria de colocar sua honra e profissão por conta de um laudo fraudado. Devemos nos unir em prol do avanço dos limites e da informação chegar para aqueles que ainda não o sabem .

Avatar
Clovis Marçal Geraldini 26 de fevereiro de 2021

O governo Estadual com o Dória e o Federal com o Bolsonaro estão na prática acabando com nossos direitos, que foram obtidos com muita luta e espera.
Eles querem que andemos de carroça e jegue, por enquanto essa não paga IPVA e custa menos de 70 mil.
Nas próximas eleições terei memória seletiva.

Avatar
Dilson 24 de fevereiro de 2021

O crescimento do pedidos de carros PCD cresceram esse absurdo devido a muitos mal caráter que fazem sem a real necessidade ou direito. Médicos que são comprados para aprovarem laudos, peritos que são subordinados, examinadores que se vendem para aprovar motoristas que nem sabem dirigir, enfim….uma enormidade de irregularidades que só prejudicam quem realmente precisa. O governador deveria ir pra cima dessas pessoas e não tirar o direito de quem já tem ou de quem tá buscando.
Rebaixei minha carta para ter acesso a um carro automático e não pude comprá-lo ainda. Hoje tenho um carro velho e mecânico e agora sou obrigado a comprar outro carro pois não posso conduzir um carro mecânico.
Muitas falcatruas e palhaçadas envolvendo alguns para tirarem proveitos.
BRASIL, O PAÍS DA DESIGUALDADE.

Avatar
raphael 23 de fevereiro de 2021

acho que deviam diminuir o valor doa carros, isso sim. um HB20 custar 72 mil é palhaçada, um onix 76 mil é para rir mesmo. este é nosso Brasil.
resumindo não temos nem porcaria como opção mais. e se aumentar o teto ainda vamos pagar caro, mas pelo jeito é a única saída.

Avatar
Wagner Teruel 23 de fevereiro de 2021

O que esperar de que depositamos nossa confiança, 70 mil não compra um veiculo adaptado que preciso, parece que estamos pedindo esmolas e quem assina não esta nem ai para o povo, realmente pensar em quem eleger…

Avatar
Silvio Mcauchar 22 de fevereiro de 2021

Lutei com muitas dificuldades para conseguir toda a documentação ,agora que consegui nenhuma concessionária está vendendo carro PCD.Muita frustração!!!!

Avatar
Dilson 24 de fevereiro de 2021

Igual a você estou eu Silvio. Ha muito tempo tenho sérios problemas na coluna e como sempre precisei trabalhar de motorista, não podia rebaixar minha habilitação. Em 2020, resolvi exercer o direito que tenho uma vez que mudei de profissão e não dependo da carta para trabalhar. Paguei mais de 4 mil reais para fazer o processo e veio a pandemia. Tive que aguardar e quanto finalmente consegui o nosso Ilustríssimo Dório (pra não dizer outra coisa) resolveu ferrar com todos. Lamentável toda essa situação e esperamos que tudo volte ao normal e que os que realmente tem direito possa usufruir.

Avatar
Elyara Madrona Moretti 2 de março de 2021

Silvio, também tive um longo trajeto para regularizar toda documentação. Minha carteira já está alterada Para D,F,não posso mais dirigir carro com câmbio manual .. Sem carros para público PCD, frustrante mêsmo..Desanimador

Avatar
Maria Marta 19 de março de 2021

Se o seus documento ainda estão com a Data , tenta em agência de interior , eu consegui em Belo Horizonte, mais perdi também 2 laudos por ele venceu a data !

Avatar
Carlos 22 de fevereiro de 2021

POR FAVOR! AUMENTEM, PELO MENOS PARA 100 MIL. ESTAMOS FICANDO SEM OPÇÃO. ABRAÇO EM TODOS!

Avatar
Cristiano Pires da Conceição 18 de fevereiro de 2021

É incrível quando o assunto é perda de arrecadação fica nesse lenga lenga, 70.000,00 hoje já não atende mais o público PCD simples assim aumenta isso logo para 110.000,00 e para de palhaçada.

Avatar
André Luis Borges 16 de fevereiro de 2021

É mais que justo ,fé em Deus!

Avatar
Elton Caliman Fernandes 15 de fevereiro de 2021

Se aumentar o teto para pcd as fábricas não vão produzir carros pcd devido o valor será prejuízo para o fabricante

Avatar
Leonardo 17 de fevereiro de 2021

As fábricas não tomam prejuízo, pois quando vc realiza a compra como PcD, a isenção de impostos sai na nota fiscal, então o fabricante tambem é isento do imposto durante a fabricação do carro, esse é um dos motivos pelo qual ele demora mais pra ser entregue, a fábrica/montadora nunca perde, isso é um fato

Avatar
Carlos 22 de fevereiro de 2021

CERTÍSSIMO, MEU AMIGO!

Avatar
Jamil Storel 11 de fevereiro de 2021

Senhores, O aumento do valor para a compra do veículo PCD, de 70.000,00 para 100.000,00 não vai alterar a arrecadação do governo do Estado , pois antes o prazo para a troca do carro era de 2 anos, agora passou para 4 anos e acredito que a maioria dos que compram com desconto não trocaria o veículo com menos de 4 anos. Em vez de manter essa mordomia dos governadores e suas equipes com: Carro blindado, motorista, segurança tudo pago por nós contribuinte, vocês deveriam pensar melhor nas pessoas que estão realmente necessitando.
Obs: Os governadores tem direito a blindagem 4, coisa que nós simples mortais nunca conseguiríamos essa blindagem.

Avatar
Geiman José Guimarães 9 de fevereiro de 2021

Onde está a deputada federal Alê Silva , Na qual depositei confiança ? . Mas , provavelmente os veremos em 2022 .

Avatar
Geiman José Guimarães 9 de fevereiro de 2021

Boa noite ! Em alguns casos , o portador de deficiência tem a sua limitação que exige carro automático, ou semi automático , com comandos no volante . Em casos de semi automático , as adaptações são mais arcaicas e com valores superiores , ficando fora da realidade pcd . Mas em contrapartida , os automáticos são mais viáveis , em virtude de ter menos adaptações ; apesar de já estar no teto máximo de 70.000 .

Avatar
Wagner Cristiano da Silva 9 de fevereiro de 2021

Faz 1 ano que sofri um acidente, o resultado , perdi parcialmente os movimentos do braço . Quando achei que teria o direito , mudou tudo !!!!!!! estou esperando o aumento do teto .

Avatar
JOSE FLAVIO FRANCHI 9 de fevereiro de 2021

Aumento do teto deve ser urgente, por favor senhores, pois só temos direito acarros populares !!!!!!!!
Obrigado…..

Avatar
Ricardo 14 de fevereiro de 2021

Quase nem isso mais… estou na luta.. muito difícil

Avatar
Elaine Guitarrari da Rocha 8 de fevereiro de 2021

INADIMISSIVEL !! É abusivo o governo fazer essa diferença ao publico PCD !
Ha 13 anos ele não faz nada aos pirradores de deficiência e ainda quwr dificultar a vuda dos que ja tem dificuldade! Abusooo

Avatar
selma pagotto 7 de fevereiro de 2021

Inadmissível o que está acontecendo, os preços dos carros aumentando, e o valor máximo para se obter a isenção até 70000 reais, há 13 anos. Não estão nem um pouco preocupados com o público PCD. Está mais do que na hora essa correção no valor.

Avatar
Sônia Martell 6 de fevereiro de 2021

O governo tem que pensar que o carro movimenta muitos impostos e nada de gastos para o governo, e gera muitos trabalhos , exp. o frentista o dono do posto, o borracheiro, os mil assessorias que existe em um carro, o pedágio, em fim !!!daria para enumerar muito mais. Se ele está preocupado só por números e não pelas pessoas PCD aí está um bom motivo para dar o aumento que nunca foi reajustado.

Avatar
Jorge Luiz Gera 5 de fevereiro de 2021

Se este pais estivesse preocupado com as pessoas de necessidades especiais quando a última correção em 2008 a partir de então esta correção seria automática ano a ano sendo proporcional ao aumento do salario mínimo simples assim.

Avatar
Edson Silva dos Santos 31 de janeiro de 2021

Cadê a senadora Marta do PSDB de são Paulo pra dá uma força…

Avatar
ANTONIO COELHO 28 de janeiro de 2021

Eu não acredito, esses políticos só estão preocupado com quem vai ser os novos presidentes das casas.

Avatar
CHARLES RODRIGO SILVA 25 de janeiro de 2021

Poderia ser sem limites nenhum más com restrição para cadeirantes e amputação de membros inferiores ou superiores de forma que fica impossibilitado de dirigir veículo convencionais.

Avatar
Osiel 30 de janeiro de 2021

E as pessoas que tem próteses internas e necessitam de veículos com freio e acelerador manual, alem de carro automático para evitar desgastes da proteses? Temos que parar de querer olhar apenas os nossos problemas e enxergar o todo.

Avatar
Leonardo 22 de janeiro de 2021

Parece propaganda política! O deputado é federal e o imposto estadual….

Avatar
Osiel 30 de janeiro de 2021

O valor é definido pelo Governo Federal, por isso o valor é igual em todos os estados.

Avatar
Mathias 22 de janeiro de 2021

Vai dar em nada. Estão cortando tudo que é benefício (ICMS, IPVA,). Eles querem acabar com o mercado PCD, e estão conseguindo.

Avatar
Fernando antonio jatte 23 de janeiro de 2021

cambada. só no povão.fumo do grosso.

Avatar
osiel 30 de janeiro de 2021

A responsabilidade com a equidade precisa ser uma politica de estado e não de governo. O mundo todo tem isenção para Pessoas com deficiência e o Brasil está na contra mão do mundo.

Avatar
Deixe um comentário