O que são ‘carros por assinatura’ e os preços disponíveis no mercado

Prós e contras da modalidade de locação devem ser considerados na assinatura do contrato; confira quais são as empresas que oferecem o serviço no Brasil

Por Fernando Miragaya 27/01/21 às 11h59
Com Laurie Andrade
homem negro com celular nas maos abre aplicativo de carros por assinatura foto fca
Fiat, Jeep, Renault, Ford e Volkswagen estão entre as marcas que têm carros por assinatura (Foto: FCA | Divulgação)

Os carros por assinatura trouxeram uma nova lógica de consumo ao mercado automobilístico. O serviço oferece facilidades para aqueles que querem usufruir das vantagens de ter um zero km sem as dores de cabeça de possuir um veículo, como arcar com custos burocráticos, manutenção, desvalorização e venda posterior. Por outro lado, a modalidade de aluguel exige que o motorista aceite bem o conceito do uso – e não da posse.

Entenda quando vale a pena contratar um carro por assinatura.

LEIA MAIS

O que é carro por assinatura?

O “carro por assinatura” é uma nova modalidade de aluguel. Nela, o consumidor garante o uso de um veículo novo por um período determinado de tempo – geralmente de 12 a 36 meses. Além do uso do veículo, estão inclusos no pacote do serviço, pago mensalmente:

  • os impostos e taxas (IPVA, Seguro DPVAT, Licenciamento, entre outros);
  • o seguro; e
  • a manutenção preventiva do carro.

Como o consumidor não adquire o bem, também não tem que lidar com a desvalorização do veículo ou dar uma entrada em um financiamento.

Os pontos negativos dos carros por assinatura são: ao final do contrato, não há um veículo na garagem do consumidor. Os motoristas que rodam muito também precisam ficar atentos. Isso porque os planos têm limite de quilometragem.

Como funciona a modalidade?

Para usar um carro por assinatura, o motorista deve analisar quais são as suas necessidades, escolher a categoria de veículo que mais o atende e orçar os valores cobrados por empresas de credibilidade.

Escolhidos modelo e companhia, basta entrar em contato e analisar os pormenores do contrato. Importante, nessa fase, conferir as proteções inclusas no seguro oferecido e a duração do aluguel.

A maioria das empresas exige que o cliente tenha mais de 21 anos, cartão de crédito no nome do titular da locação e aprovação pela política de crédito da locadora.

Assinados os papéis, o cliente define data, hora e como quer que o carro zero seja entregue. Durante o tempo de espera pelo veículo novo, o motorista pode optar por um provisório da mesma categoria.

É comum que as empresas de carros por assinatura ofereçam aplicativos que permitam a gestão de manutenções, acompanhamento de condutores, quilometragem, consumo, gerenciamento de multas e medições de velocidade alcançada.

Leasing

Diferente do leasing, o carro por assinatura não tem opção de compra no final do contrato.

Aluguel de carros por assinatura vale a pena?

Para alguns motoristas, a modalidade pode ser mais vantajosa que a compra de um veículo. Mas, para analisar exatamente a sua situação, calcule o valor mensal gasto com o seu carro e o compare com a parcela do carro por assinatura.

Lembre-se, ao fazer as contas, de considerar:

  • depreciação;
  • seguro;
  • IPVA;
  • documentação inicial; e
  • manutenção.

Há benefícios e malefícios intangíveis relacionados ao serviço, como a despreocupação com as burocracias e o sentimento de apego. Acontece que a relevância dos itens tem que ser medida por cada usuário.

Fabricantes, empresas de locação e até seguradoras perceberam que precisavam aderir à filosofia de mobilidade que os tempos modernos exigem. E rapidamente viram o quanto isso pode ser rentável também. Muito além de ficar no discurso marqueteiro, as companhias passaram a investir em modalidades de negócio com automóveis que vão bem além da venda ou locação de veículos, como os carros por assinatura.

A Renault acaba de lançar o On Demand, nome em inglês que a marca francesa usa para seu serviço de carro por assinatura. Pouco antes, a FCA – Fiat Chrysler Automóveis – também pôs em prática o Flua!, outro programa que permite que o cliente “assine” um automóvel 0 km em vez de comprá-lo.

O AutoPapo traz então um guia de carros por assinatura no país oferecidos diretamente pelas montadoras. Confira os principais automóveis, planos, preços e passo a passo para aderir a este que é considerado um novo jeito de mobilidade.

Vale lembrar que destacamos algumas simulações mais em conta dentro das várias opções disponíveis. É importante frisar que a mudança de franquia de quilometragem ou de duração do plano pode mudar os valores para mais ou para menos, conforme a marca, o carro e a empresa.

Os preços aqui se referem às mensalidades e foram coletados em 26 de janeiro de 2021.

Renault

Depois de parcerias com os governos do Distrito Federal e do Paraná para compartilhamento de veículos elétricos, a marca francesa iniciou o seu On Demand. O sistema de carro por assinatura da marca francesa disponibiliza quatro versões entre três modelos de sua linha: Kwid, Stepway e Duster.

O programa permite contratar o serviço de maneira online pelo site ondemand.renault.com.br. No portal, também há disponibilidade de simular diferentes planos. Primeiro escolhe-se o carro, a duração do contrato e a franquia de quilometragem. Também é possível escolher cor do veículo, opcionais e acessórios e até incluir coberturas extras, como seguros financeiro, de vida e de proteção a terceiros.

Outra possibilidade é receber o carro em casa. Basta digitar o CEP de sua escolha (residencial ou comercial) e o site mostra permite a opção de entrega – ou lista as concessionárias mais próximas para retirar o automóvel. Só que o serviço tem um custo adicional, que pode ser de R$ 14 mensais ou mais. O carro por assinatura da Renault é oferecido em todos os estados do país.

  • Períodos: 12, 18, 20 e 24 meses
  • Franquias: 500, 1.000, 1.500 e 2.000 km mensais

Preços dos carros por assinatura Renault:

  • Kwid Zen: R$ 989 (18 meses, 1.000 km/mês)
  • Kwid Outsider: R$ 939 (20 meses, 500 km/mês)
  • Stepway Iconic 1.6 CVT: R$ 1.639 (12 meses, 1.000 km/mês)
  • Duster Iconic 1.6 CVT: R$ 1.769 (20 meses, 500 km/mês)

Serviços inclusos:

  • Manutenção: revisões preventivas e troca de peças de desgaste natural, incluindo também a troca de pneus
  • Gestão de documentos: todos os documentos e taxas relacionados ao veículo como IPVA e licenciamento são gerenciados pelo programa
  • Seguro Auto: proteção contra roubo, furto, incêndio e terceiros
  • Assistência 24 horas: serviços de reboque, chaveiro, retorno ao domicílio, hospedagem, carro reserva e outros serviços emergenciais

Carros por assinatura Fiat e Jeep

Chamado de Flua!, o sistema de carro por assinatura da FCA – Fiat Chrysler Automóveis – permite assinar diferentes modelos da Fiat e da Jeep de forma totalmente digital. O serviço, porém, ainda não é nacional.

Nesta fase, inclui 28 concessionárias de seis cidades do estado de São Paulo (além da capital, Campinas, Ribeirão Preto, Sorocaba, Valinhos e Vinhedo) e quatro revendas de Curitiba.

Ao todo, são oito carros por assinatura da Fiat (Argo, Nova Strada, Toro, Cronos, Grand Siena, Doblò, Fiorino e Ducato) e dois da Jeep (Renegade e Compass).

Para acessar o serviço, é preciso ir no site www.meuflua.com.br e escolher entre modelos de uma das marcas. Depois, basta selecionar o tempo de contrato e limite de quilometragem, opcionais (caso queira), preencher um cadastro e enviar a proposta para receber contato.

Alguns modelos têm duas versões ou mais para escolha. Ao mesmo tempo, as opções de prazos podem variar conforme o veiculo. Porém, quanto maior o tempo de contrato, mais barato fica o plano mensal.

  • Períodos: 12, 24 e 36 meses
  • Franquias: 1.000, 2.000 ou 3.000 km mensais

Preços:

  • Argo Drive 1.0: R$ 1.350 (36 meses, 1.000 km/mês)
  • Grand Siena 1.0: R$ 1.410 (36 meses, 1.000 km/mês)
  • Cronos Drive 1.3: R$ 1.560 (36 meses, 1.000 km/mês)
  • Strada Endurance 1.4: R$ 1.499 (36 meses, 1.000 km/mês)
  • Doblò Essence 1.8 7 lugares: R$ 1.810 (36 meses, 1.000 km/mês)
  • Toro Freedom 1.8 AT6: R$ 2.550 (24 meses, 1.000 km/mês)
  • Toro Ultra 2.0 diesel AT9 4×4: R$ 3.750 (24 meses, 1.000 km/mês)
  • Renegade Longitude 1.8 AT6: R$ 2.100 (36 meses, 1.000 km/mês)
  • Compass Longitude 2.0 AT6: R$ 3.000 (36 meses, 1.000 km/mês)
  • Compass Limited 2.0 diesel AT9 4×4: R$ 4.010 (36 meses, 1.000 km/mês)

Serviços:

  • Assistência 24h, veicular e residencial
  • Carro reserva
  • Manutenções na rede de concessionárias
  • Documentação (IPVA, licenciamento e emplacamento)
  • Seguro com rastreador

Clique aqui para conhecer todos os planos, preços e condições dos carros por assinatura Fiat e Jeep.

Volkswagen

Em novembro de 2020, a montadora alemã lançou o Sign&Drive, um serviço de carro por assinatura digital. O programa foi desenvolvido pela empresa em parceria com a Assobrav (associação das concessionárias da marca) e com a Fleet Solutions Brasil, um braço da Volkswagen Financial Services especializado em terceirização e gestão de frotas.

Porém, o modelo de carro por assinatura, atualmente, só está disponível em São Paulo e restrito a cinco modelos. O Virtus na versão Highline 200 TSI, Nivus 200 TSI Highline, Jetta Comfortline 250 TSI, T-Cross 250, T-Cross TSI e Tiguan Comfortline 250 TSI.

O serviço pode ser acessado pelo site vwsignanddrive.com.br. No ambiente digital, é possível escolher o modelo, a versão e os opcionais. Mas, no momento, não tem como fazer uma variação de períodos dos carros, tampouco de quilometragem.

No caso do Virtus, por exemplo, só há planos de 18 meses, com franquia de seguro de R$ 3.500 e custo por quilômetro excedido de R$ 0,30.

  • Períodos: 12 ou 24 meses
  • Franquia: 1.800 km

Preços:

  • Virtus 1.0 200 TSI Highline AT: R$ 2.099 (18 meses, 1.800 km/mês)
  • Jetta 1.4 250 TSI Comfortline: R$ 2.999 (24 meses, 1.800 km/mês)
  • Tiguan Allspace Comfortline 1.4 250 TSI DSG: R$ 3.659 (24 meses, 1.800 km/mês)
  • T-Cross 1.0 TSI Comfortline AT: R$ 2.099 (12 meses, 1.800 km/mês)
  • T-Cross 1.4 250 TSI Highline AT: R$ 2.399 (12 meses, 1.800 km/mês)
  • Nivus 1.0 200 TSI Highline AT: R$ 2.249 (12 meses, 1.800 km/mês)

Serviços:

  • Documentação (IPVA, licenciamento e emplacamento)
  • Seguro com rastreador
  • Manutenção preventiva
  • Assistência 24 horas

Carros por assinatura Ford

A montadora encerrou sua produção no Brasil, ou seja, não tem mais Ka ou EcoSport para assinar. Só resta Ranger no FordGo, que ainda está em fase de implantação.

O interessado vai em fordgo.com.br, escolhe uma das três versões disponíveis da picape média, contrato de um ou dois anos e entre três opções de pacotes mensais de quilometragem. Há uma cortesia de um plano da Veloe (pedágios, estacionamentos etc) com 12 mensalidades grátis.

Depois, é preciso preencher um cadastro e aguardar pelo contato da central de relacionamento. Segundo a Ford, o contrato é feito de forma digital e o modelo escolhido é entregue em casa. Só que com diferentes CEPs de São Paulo inseridos, não obtivemos sucesso e a informação é de que o programa ainda não estava disponível para aqueles endereços.

  • Prazos: 12 ou 24 meses
  • Franquias: 500, 1.000 ou 2.000 km

Preços:

  • Ranger XLS 2.2 diesel AT 4X4: R$ 4.999 (12 meses, 500 km/mês)
  • Ranger XLT 3.2 diesel AT 4X4: R$ 5.499 (12 meses, 500 km/mês)
  • Ranger Limited 3.2 diesel AT 4X4: R$ 5.999 (12 meses, 500 km/mês)

Serviços:

  • Emplacamento, impostos e documentação
  • Seguro
  • Manutenção e revisão
  • Plano pós-pago Veloe com 12 mensalidades

Unidas

A Unidas também tem seu programa de carro por assinatura batizado de Unidas Livre. No site livre.unidas.com.br o usuário consegue ver ofertas e fazer simulações. Ao escolher o veículo, o interessado, além de optar pelos diferentes pacotes de quilometragem e tempo, também pode incluir serviços como carro reserva, leva-e-traz e película para os vidros do automóvel – que, obviamente, encarecem o valor final.

A Unidas se vale de um extenso portfólio de carros e versões. Tem hatches de entrada, sedãs compactos e médios, SUVs, picapes, modelos de marcas premium e até o elétrico BMW i3.

  • Planos: 12, 18, 24, 30, 36 ou 48 meses
  • Franquias: 1.000, 1.500, 2.000. 2.500 ou 3.000 km

Preços (todos 48 meses, 1.000 km)

  • Fiat Mobi Like 1.0: R$ 949
  • Chevrolet Onix LT: R$ 1.259
  • Chevrolet Onix Plus LTZ Turbo AT: R$ 1.112,30
  • Volkswagen Gol 1.6: R$ 1.079
  • Jeep Renegade Longitude 1.8 AT6: R$ 1.476,30
  • Chevrolet Tracker Premier 1.2 Turbos: R$ 1.686,30
  • Peugeot 208 Active 1.6 AT: R$ 1.849
  • Toyota Corolla XEi 2.0 AT: R$ 2.819
  • Honda Civic Touring: R$ 3.459
  • Renault Duster Oroch Expression: R$ 1.789
  • Audi Q3 Prestige: R$ 4.599
  • BMW i3 Full: R$ 5.699

Serviços

  • Manutenção preventiva
  • Documentação
  • Cobertura 24 horas

Carros por assinatura Localiza

A empresa de locação de veículos é outra com serviço de carro por assinatura. Chamado de Localiza Meoo, tem planos que seguem mais ou menos a lógica do aluguel. Os veículos disponíveis são distribuídos em categorias: Econômicos, Intermediários, Executivo, SUV, Utilitário e Premium.

Só que no portal meoo.localiza.com não é possível fazer simulações. É preciso selecionar a categoria do carro desejado, enviar a proposta e aguardar contato. Ou então fazer um cadastro por Whats App e receber as cotações.

  • Planos: 24, 36 ou 48 meses
  • Franquias: 1.000, 1.500, 2.000. 2.500 ou 3.000 km mensais

Preço

  • Fiat Mobi Like 1.0: R$ 1.233 (24 meses, 1.000 km/mês)

Serviços:

  • Manutenção preventiva
  • Documentação (taxas do Detran, IPVA e licenciamento)
  • Seguro
  • Assistência 24 horas

Carros por assinatura Porto Seguro

A tradicional companhia de seguro tem o Carro Fácil, seu programa de assinatura veicular. Para acessar o programa, é preciso ir ao site portosegurocarrofacil.com.br, buscar o carro e o plano de preferência.

Bom salientar que a franquia de quilometragem considera o total do período, por exemplo: 24.000 km em dois anos de contrato, o que daria uma média de 1.000 km/mês.

A Porto Seguro tem um razoável leque de opções de carros e versões, superior ao das montadoras. Entre os benefícios, um pacote de seguro residencial que cobre todo o período de carro por assinatura contratado.

  • Planos: 12, 18 ou 24 meses
  • Franquias: 24.000, 36.000, 48.000 ou 60.000 km dentro do período contratado

Preços (24 meses, 24 mil km)

  • Hyundai HB20 Vision 1.0: R$ 1.419
  • Chevrolet Onix Plus Premier 1.0 Turbo AT: R$ 2.029
  • Volkswagen Polo Comfortline 200 TSI: R$ 1.979
  • Renault Captur Bose 1.6 Xtronic: R$ 2.219
  • Nissan Kicks SV 1.6 CVT: R$ 2.219
  • Jeep Renegade Longitude 1.8 AT: R$ 2.459
  • Toyota Corolla XEi 2.0 Dynamic Force AT: R$ 3.339

Serviços:

  • IPVA e documentação inclusos
  • Manutenção preventiva
  • Carro reserva ilimitado
  • Serviço de leva e traz na manutenção
  • Seguro incluso com suporte 24h e cobertura de terceiros
27 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Marlenemedeiros 24 de abril de 2021

Olá boa noite 🌙 gostaria de saber mas sobre o carro 🚗 por assinatura

Avatar
Thais 19 de abril de 2021

Eu fiz meu saiu muito barato 260 por mês eu fiquei com medo mais acabei fazendo tô argo novo .então isso foi real eu desembolsou 25 mil carro vale 53 mil na tabela FIPE posso usar até 48 mês sem pagar mais nada no final do contrato eles me devolve 12500 e então carro saiu 12500 dividir por 48 meses da 260 reais..

Avatar
Fernando Costa Klauk 18 de fevereiro de 2021

A proposta é boa para os tempos atuais, e deve ser a tendência daqui para frente. Mas os preços ainda nao são vantajosos, mesmo considerando a manutenção e gastos documentais.
Vale lembrar que se trata dos mesmos valores de um financiamento comum, com a diferença de no final você ter um bem para vender e dar como entrada em outro, onde a prestação será muito menor.

Avatar
Maria Luzinete de Souza Tavares 2 de fevereiro de 2021

Bom dia. Gostaria de saber se isso é legal aos olhada lei?

Avatar
Paulo Gimenes 6 de fevereiro de 2021

Não há nada que impeça. Basicamente, um contrato de locação, por isso todas as principais locadoras já oferecem.

Avatar
Geraldo César Pinto De Jesus 2 de fevereiro de 2021

Tenho interesse em saber mais

Avatar
CARLA CRISTINA 29 de janeiro de 2021

A LM FROTAS é uma empresa de terceirização e também tem a modalidade de assinatura, que eles chamam de ASSINECAR LM.
Os preços estão mais em conta do que os valores da matéria, vale a pena comparar, fiz algumas simulações no site deles e tem opções mais baratas

Avatar
Adriano Melo 26 de março de 2021

Não é tão mais barato assim não. Tem carros que estão mais caros que nas locadoras tradicionais.

Avatar
Fabio 29 de janeiro de 2021

Esse é um mercado que agora está crescendo no Brasil. Com o tempo vai ficar mais maduro. Procon e órgãos de defesa do consumidor, passarao a exigir que as cláusulas e contratos estejam disponíveis na internet. Minha sugestão é, neste começo, evitar empresas que não tem transparência, ou que vc precisa fazer um cadastro para saber as condições. Depois de um tempo, as próprias montadoras vão ter que colocar os carros que o cliente procura, e não o que eles querem empurrar. No final, vai ser mais uma opção de financiamento. Não vai servir pra todos os clientes, mas realmente, por enquanto está salgado.

Avatar
Hiro 28 de janeiro de 2021

Esse tipo de produto pode ser vantajoso para quem tem o valor integral para comprar o carro. Assinar SEMPRE será mais caro do que ter o próprio carro, pois os custos são os mesmos e acrescenta o lucro da empresa. Então onde está a vantagem em assinar? Se a pessoa tem o valor total e aplicar pode receber essa diferença nos rendimentos. Fiz algumas simulações e é necessário um rendimento entre 0,6 a 1,0% ao mês para igualar os custos entre comprar e assinar.

Avatar
Hipólito 2 de fevereiro de 2021

Senhores e senhoras…

Concordo plenamente com você Hiro. Os valores mensais estão muito salgados para atual situação que passar nosso país. É mais negócio juntar as mensalidades em dois anos e comprar um zero quilômetro.
A pergunta é… Pode colocar esses carros prá rodar nos aplicativos como UBER ou 99? Nesse pode ser vantajoso.

Obrigado, galera!

Avatar
Lula 2 de fevereiro de 2021

Mais tem a km máxima amigão. Para Apps não sei se compensa não!

Avatar
Paulo Gimenes 6 de fevereiro de 2021

Nenhuma das “assinadoras” permite uso para aplicativos e há restrição para uso profissional… A ideia básica deles é o público que roda pouco…

Avatar
Paulo Gimenes 6 de fevereiro de 2021

Basicamente, os planos são ideais para quem roda pouco e não tem dinheiro para pagar à vista, mas quer mostrar um carro novo para os vizinhos. Nem são oferecidos para uso profissional.

Se você roda muito, sempre estará pagando um plano mais caro e correndo o risco de pagar taxa adicional.

Se você pode pagar o carro à vista e roda pouco, pode ser vantagem, caso deixe o dinheiro em uma boa aplicação durante o período de assinatura (com um básico tesouro direto pré de longo prazo pode-se ter até vantagem financeira). Mas, se comprar um seminovo de procedência, com certeza cobrirá esta vantagem e terá um capital para trocar no mesmo período.

Se vai financiar, há grande chance de que a assinatura seja imbatível, e com certeza é melhor que consórcio. Desde que seja para rodar pouco.

Se eu fosse ter carro só para levar filho para a escola e fazer compras, certamente seria minha opção.

Avatar
Daniel Fonseca de Oliveira 28 de janeiro de 2021

Pelo que vi dando uma olhada rápida na fipe alugando o carro por 4 anos (onde geralmente saí mais em conta a locação) o valor gasto na locação quase sempre bate com o valor do carro zero em questão, mesmo com a depreciação, seguro, Imposto e manutenção em 4 anos geralmente se gasta metade do valor do bem,

Pegando por exemplo um Onix LT que sai 1259 mensais em 4 anos dá 60.432 um modelo desse zero tá 66.475. vamos colocar aí nesses 4 anos fazendo uma cona com folgas 7 mil de IPVA + 8 mil de seguro + como o carro é novo e com o limite de km nos 4 anos nas revisões uns 5 mil, vamos arrendondar para 20 mil nesses 4 anos. suponhamos que esse carro perca uns 15 mil de depreciação e valha só 51 mil daqui há 4 anos, vc teria gasto para adiquirir, mais impostos + manutenção +seguro 66 + 20 Totalizando mais ou menos 86 mil no máximo e teria um bem de pelo menos 51 mil, já na locação você gastaria os 60 mil e não ficaria com nada.

Resumindo não vejo vantagem em algo que se você alugar por 4 anos dá praticamente o valor de aquisição do patrimônio hoje. Para essa modalidade valer apena o preço teria que ser metade ou até 60% do valor da locação. Caso contrário é melhor comprar.

Avatar
Hiro 29 de janeiro de 2021

Daniel, suas contas estão muito boas. No seu exemplo o Onix custou em 4 anos R$ 35.475, ou seja, considerando os custos de R$ 20 mil mais a depreciação de R$ 15.475. Isso dá uma média de R$ 739/mês (a diferença de R$ 520 é o lucro da empresa). Há uma diferença de quase R$ 25 mil a favor da compra do carro. Onde é vantajoso assinar? Quando a pessoa investe os R$ 66.475 a uma taxa mensal de 0,67% ao mês. Nesse caso irá ter no final dos 4 anos R$ 91.475, ou seja, assinar e ter o carro empatam. Acima dessa taxa é mais vantajoso assinar. É uma taxa relativamente alta, mas factível na média para quem tem um perfil moderado de investidor. Por incrível que pareça também há vantagem em assinar para quem pagar acima de R$ 25.000 de juros, caso financie.

Avatar
Fabiano 29 de janeiro de 2021

Perfeita a avaliação, pena que menos de 1% da população tenha essa consciência. Apenas avaliam pelos jargões de “pagar aluguel nunca será seu”.

Acrescento a tua análise, que se você tiver o dinheiro para comprar o carro, mas tem outra divida que tenha juros maiores que 0,67% ao mês (imóvel, por exemplo). Vale a pena quitar a divida e fazer a assinatura do carro.

Avatar
Fernando B 28 de janeiro de 2021

Isso é igual quem passa a vida alugando casas. Vai passar a vida inteira pagando por algo que nunca será seu. Sinceramente, eu não consigo enxergar vantagem alguma em pagar parcelas deste tamanho por algo que não vai ficar pra vc no fim. Melhor financiar algo com o banco, pelo menos no fim será seu.

Avatar
Paulo Gimenes 6 de fevereiro de 2021

De todas as opções, você sugeriu a pior. Ou melhor, consórcio é pior.

Avatar
Lucas 5 de maio de 2021

Quanta groselha numa única frase. Nós temos a cultura de querer ter o bem, de querer dizer “é meu, comprei com o meu trabalho”, mesmo que tenha que pagar ao banco por isso durante 30 anos, com juros a perder de vista. É curioso…

No meu caso, quando me dei conta que morar de aluguel me daria muito mais flexibilidade para me mudar de acordo com a minha condição financeira, vendi meu imóvel e investi 100%. Essa atitude foi o primeiro passo da minha educação financeira que comecei a dar mais atenção desde então, há 2 anos. De lá pra cá mudei meu comportamento em relação a ter “bem”, passei investir melhor e hoje o meu patrimônio está próximo de dobrar, com a liberdade de não precisar morar na mesma casa por 30 anos.

Avatar
Gilberto 27 de janeiro de 2021

“Para grande parte dos motoristas, a modalidade é mais vantajosa que a compra de um veículo.”

Em quê foi baseada essa avaliação? Do ponto de vista financeiro (único ponto objetivo que pode ser avaliado – todos os outros são subjetivos) não pode ter sido, pois comprar o carro e tê-lo na garagem ao final dos períodos de contrato sempre sai mais barato. E se não saísse, obviamente as marcas não se dariam o trabalho de criar esses programas. Elas estão buscando margens maiores.

O autor do texto me desculpe se eu estiver sendo injusto, mas isso foi tendencioso e sem absolutamente nenhuma evidência. Não é isso que se espera do jornalismo automotivo sério que vemos neste site.

AutoPapo
AutoPapo 28 de janeiro de 2021

Obrigado pelo comentário, Gilberto

Avatar
elioricardoalves 27 de janeiro de 2021

Isso na minha opinião e uma droga o camarada se quiser compra um semi novo eu acho que e melhor porque a pessoa vai pagar por algo que não dá direito de adquirir e o mesmo que jogar dinheiro fora como disse o visitante tem que prestar atenção as letras miúdas para não tomar na jaca

Avatar
RODRIGO GUIMARAES 27 de janeiro de 2021

Os preços da Unidas Livre estão errados. Pois esses valores correspondem somente as 8 primeiras nós planos de 48 meses. Após a oitava aumenta 30%

Avatar
visitante 27 de janeiro de 2021

Preços mais altos que um aluguel residencial, onde um carro tem que valer mais que uma casa??

Avatar
Fabio Augusto Mazzarino 27 de janeiro de 2021

Qual a dificuldade de um ladrão levar um carro embora? E qual a dificuldade de um ladrão levar uma casa, com terreno e tudo, embora?

Avatar
Visitante 27 de janeiro de 2021

Prestem bastante atenção no seguro do veículo.
Em alguns casos, você tem que pagar o valor do veículo mais a multa de quebra de contrato. Em outros, paga-se a franquia e a multa ou é obrigado a assinar novo veículo. São contratos leoninos e desproporcionais.
E não fica claro no site, apenas lendo o contrato. Já vi contrato com seguro em que estacionar na rua não é permitido, por exemplo. Carro alugado que exige garagem. Me parece abusivo.

Avatar
Deixe um comentário