Chevrolet Monza: história do modelo entre 1986 e 1996

Em seus 10 últimos anos, modelo passou por uma reestilização profunda e ganhou diversas melhorias mecânicas, como a adoção da injeção eletrônica

Por Douglas Mendonça 25/05/21 às 14h57
chevrolet monza tubarao 1991 creditos para divulgacao gm
Monza Classic: top de linha do modelo (Foto: Chevrolet | Divulgação)

Em 1986, a gama Chevrolet Monza atendia a todas as necessidades dos brasileiros que quisessem um carro de médio porte. A GM disponibilizava para o mercado desde um hatch esportivo de duas portas, até um sedã de quatro portas com câmbio automático, onde o consumidor poderia optar por gasolina ou álcool como combustível.

O resultado prático dessa diversidade na linha Monza, fez com que ele fechasse o ano de 1986 como o carro mais vendido do mercado brasileiro, atingindo as 82 mil unidades comercializadas. Um resultado surpreendente para a época, principalmente por se tratar de um carro médio em que o preço não permitia o acesso popular.

VEJA TAMBÉM:

Monza 1987

chevrolet monza classic 1987

E nem por isso a GM parou: já no final de 1986, chegava a linha Monza 1987, que tinha como grande novidade a apresentação do motor 2.0 Família 2, ainda carburado mas rendendo 110 cv com um torque de 17,3 kgfm, permitindo um desempenho ainda mais surpreendente para o vitorioso Chevrolet, bem acima do que o mercado oferecia na época.

Para aproveitar o maior torque e melhor desempenho desse novo 2.0, a caixa de câmbio manual de 5 marchas recebeu relações mais longas, tornando o modelo mais silencioso e dócil nas rodovias.

O sucesso desse novo propulsor foi tão grande, que já no início do segundo semestre de 1987, os Monza 2.0 já representavam nada menos que 63% das vendas do modelo. Nessa época, eles eram classificados como um dos melhores carros vendidos no mercado nacional.

Concorrência cresce

Mas, claro que a Volkswagen perseguia de perto o sucesso do Monza, e trabalhava intensamente para atrair uma parte desse público para o Santana e sua station Quantum – essa sem concorrente, pois oficialmente o Monza não tinha uma perua.

A medida que o tempo foi passando e a VW foi melhorando seus modelos, a vida foi ficando mais difícil para a GM e seu grande trunfo Monza.

Monza 1988: reestilizado e fim do S/R

Para se manter no topo nas vendas de médios aqui no Brasil, a GM providenciou uma nova reestilização em 1988. Novamente, ele recebeu nova grade, faróis, lanternas, para-choques, além de várias melhorias no interior. As mudanças, assim como antes, eram pequenas (quase imperceptíveis para muitos), mas mostravam ao público consumidor que a Chevrolet buscava sempre melhorar o seu modelo.

A versão esportiva S/R e sua carroceria hatch deixavam as linhas de produção no fim de 1988, após vendas em baixa e pouco interesse do consumidor.

1º Monza com injeção eletrônica: o 500 EF

chevrolet monza 500 ef 1990 creditos para divulgacao gm

Mas enquanto alguns saem de linha, outros nascem. Naquele mesmo ano de 1988, na edição do Salão do Automóvel em novembro, a Chevrolet apresentava sua grande novidade tecnológica: o Monza 500 EF, uma homenagem ao piloto Émerson Fittipaldi, que havia acabado de vencer as 500 Milhas de Indianápolis.

A grande novidade dessa inédita edição limitada estava no motor 2.0 equipado com uma injeção eletrônica multiponto, a mesma Bosch LE Jetronic que equipou o lendário VW Gol GTI.

O curioso é que as vendas dessa versão 500 EF só se iniciaram em 1990, mais de um ano depois da sua apresentação, e, dos 5.000 carros prometidos na série especial, apenas 1.700 foram oficialmente fabricados.

Mas, a partir de 1990, as injeções eletrônicas tinham chegado para ficar, e começaram a aposentar os bons e confiáveis carburadores que, sem dúvida, tinham ficado obsoletos, seja na performance, consumo de combustível ou manutenção. Até então, o único Monza injetado era o 500 EF, e as demais versões e motorizações ainda eram alimentadas pelo carburador.

Em 1991, o Monza Tubarão

A maior mudança da vida do Monza veio mesmo em 1991: a grande modelação visual, tanto interna quanto externamente, que popularmente ficou conhecida como “frente Tubarão”. Como ele não era mais fabricado na Europa desde o final da década de 80, quando foi substituído pelo Vectra, o centro de design da GM do Brasil pôde trabalhar livremente no visual do Monza 1991.

Até o perfil aerodinâmico melhorou consideravelmente no Monza Tubarão: o cx, que anteriormente era de 0,39, foi reduzido para bons 0,34. Tudo foi revisto e refeito. Além dos tradicionais grade, faróis, para-choques e lanternas, também capô, para-lamas, tampa traseira e vidro traseiro eram inéditos.

A placa traseira, por exemplo, desceu do meio das lanternas para o para-choque, dando um outro aspecto visual para a traseira do carro, juntamente com as lanternas totalmente novas.

O carro, como um todo, cresceu enormes 14 cm no comprimento (passando de 4,36 m para 4,50 m), e a frente ficou mais afilada e longa. Na parte traseira, o porta-malas ficou mais alto, o que garantiu 55 litros a mais de capacidade do bagageiro (cresceu de 510 para 565 litros).

Mantendo a mesma distância entre-eixos de antes, de 2,57 m, o Monza Tubarão ficou um tanto desproporcional: a frente era muito longa depois do eixo dianteiro, e comprida depois do eixo traseiro. Mas, como um todo, as modificações foram muitíssimo positivas, e o carro acabou melhorando em quase tudo.

  • Boris Feldman fala de outro clássico da Chevrolet, o Opala:

Injeção em toda a linha

Agora sim, esse novo Monza ganhou injeção eletrônica para toda a linha, exceto a versão básica de entrada com motor 1.8, que se manteve carburado por mais alguns meses. O 2.0 injetado manteve os mesmos 110 cv de potência, perdendo até um pouco de torque.

Basicamente, era um sistema eletrônico bastante rudimentar, apenas pra não oferecer mais o carburador, o que poderia pegar mal pra GM na época, tirando o ar de modernidade dado pelo novo visual.

No ano seguinte, chega a injeção multiponto, então restrita a versão topo de linha Classic SE equipada com motor 2.0, que passava a render bons 121 cv, maior potência que o Monza já teve.

O novo design agradou bastante ao público consumidor, e reavivou as vendas do agora velho Monza, remoçado com essa profunda remodelação plástica. O mercado gostou das novas formas, do porta-malas espaçoso, e também da mecânica injetada. As vendas, como sempre, se mantinham em alta.

Mas, não podemos esquecer que, por baixo desse novo desenho, ainda se mantinha o velho Monza de 1982, com as limitações que a idade estava lhe impondo. Para a harmonia das linhas, por exemplo, seria necessário ampliar a distância entre os eixos dianteiro e traseiro, mas isso só seria possível com uma nova plataforma. Em outras palavras, significaria um novo carro.

E vem o Vectra

Essa história já havia acontecido na Alemanha com o lançamento do Vectra, e, invariavelmente, o mesmo ocorreria no Brasil no final de 1993. Mas o Monza não ia ceder assim tão fácil para seu sucessor e novo concorrente: em 1994, abandonou as velhas siglas SL e SL/E, que foram trocadas por GL (equipada com o motor 1.8 monoponto, ou 2.0) e GLS (2.0 multiponto), respectivamente.

As demais configurações mais caras, como Classic e Classic SE, também saíam de cena, dando espaço ao recém-chegado Vectra. Ele teve que se contentar em dividir o showroom das concessionárias com o então novo lançamento da GM no Brasil, sabendo que, mais cedo ou mais tarde, seu oponente iria derrubá-lo para tomar seu lugar, como aconteceu no restante do mundo.

Em 1996, Monza sai de linha

os tres ultimos monza produzidos creditos para divulgacao gm
As três últimas unidades do Monza produzidas

Essas configurações GL e GLS eram vendidas por preços atraentes, então muitos de seus fiéis compradores continuaram a adquiri-lo até o segundo semestre de 1996, quando, mais precisamente no dia 21 de agosto daquele ano, o último exemplar do Chevrolet Monza deixava as linhas de produção. O carro em questão era da versão de entrada GL, pintado na cor prata.

Depois de 14 anos de fabricação ininterrupta, sonho de consumo da classe média brasileira, e sendo o carro mais vendido do país por três anos consecutivos, o valente Monza certamente marcou, principalmente por ser um dos melhores carros vendidos no Brasil entre as décadas de 80 e 90.

Fotos: Chevrolet | Divulgação

SOBRE
49 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Roger Nilson 1 de junho de 2021

Supimpasso isso q é carro de homem.

Avatar
Flávio Júlio de Souza 1 de junho de 2021

Tive um Gls 93 puta carro bom pra caramba se tá doido,

Avatar
Alaor Silvério teixeira 1 de junho de 2021

Tenho um monza tubarao 95 tenho gue trocar os 4 tuchus ta batendo .tenho que da uma geral no motor o carro e ótimo

Avatar
André Fernandes 30 de maio de 2021

Eu tenho um 95 carro ótimo

Avatar
Eduardo Henrique Masioli 30 de maio de 2021

Tive um tubarão branco 95, até hoje lembro dele ótimo carro, poderia retornalo!

Avatar
Juliano 29 de maio de 2021

Tenho um monza ano 85 completo sei tudo sobre ele monto e desmontou o motor dele como se foca lego

Avatar
Evandro sergio marafon 28 de maio de 2021

Opa.muito bom o carro ja tive 6 modelo dele, do hatch ao tubarão completo. Estou a procura de um completo que esteja em perfeita condiçoes

Avatar
Nei 28 de maio de 2021

Esse carro foi o melhor carro já produzido no Brasil não tem pra ninguém.a receita dele jogarám fora porq nunca me aos terá outro

Avatar
Jose Antonio 28 de maio de 2021

Tenho um monza club/94 a gasolina, 2.0 efi, disco nas quatro rodas. Esse carro é bom demais, pelo o tempo que tenho ele a 20 anos, apredí a consertar tudo nele, o unico serviço que não faço no meu monza é abrir o motor, o resto eu faço tudo.

Avatar
Paulo serrone 28 de maio de 2021

Meu tio teve um classic 93/94 o ultimo desse modelo ,com painel digital câmbio automático disco nas 4 rodas com abs,era verde oliva metálico lindo!!!! Um espetáculo de carro!!!

Avatar
Ibrain Chaim 1 de junho de 2021

Esse sim marcou presença, poucos tem esse modelo ,parabéns

Avatar
Eurico borges de macedo 27 de maio de 2021

Eu tenho 2 carro desse meu ontro dois filho cada.um deles tem mais um no total temos 4 carros desse e muito bom mesmo dois 1993 e.dois 1994

Avatar
Edimarlei pereira dos santos 27 de maio de 2021

Tenho um Monza SE cara de ninja 93, que meu pai me deu, todo completo não vendo por nada e olha q onde vou chama atenção viajo pra vários lugares.

Avatar
Lucas 26 de maio de 2021

Tenho um Monza que foi do meu pai (hoje ja falecido) que quando me casei, ele passou para mim para me ajudar a cuidar da minha família. Durante anos foi o carro que ajudou tanto eu quanto a família da minha esposa, nas compras de supermercado e passeios.
Hoje devido a pandemia e o aperto nas finanças, ele está abandonado aqui no quintal de casa, ja pensei em passar ele pra frente ou vender pro ferro velho diversas vezes, mas o valor sentimental sempre fala mais alto.
Espero que assim que as coisas voltarem ao normal e se estabilizarem eu consiga colocar ele pra andar novamente.

Avatar
Arlei 26 de maio de 2021

Telho um pra venda ano 1993 94 documentado no meu nome 4 portas

Avatar
Antonio Marcos ferreira Alves 26 de maio de 2021

Eu tenho um e não vendo por valor nenhum

Avatar
Cb Moraes 30 de maio de 2021

Somos dois amigo tenho um Monza 1991 ele completo painel digital ar condicionado tudo funcionando . Restaurei todo todo original na cor cinza champanhe. Ainda carburado mais sempre fazendo manutenção aonde passo com ele chama atenção . Eu mesmo mexo nele fiz o motor todo viajo muito com ele . E nunca me deu dor de cabeça não vendo não troco a história desse carro comigo é muito valiosa. Quando comprei ele estava detonado restaurei do motor até a carroceria todo original só não vou colocar placa preta . Mais é um carro pra vida toda.

Avatar
Francisco adriano 26 de maio de 2021

Tenho um monza tubarão sou apaixonado por ele mais tenho que reforma ele mais gosto muito dele

Avatar
Silmar José Biazioli 26 de maio de 2021

Meu pai teve 3. 2 Hatches e 1 sedan. Curiosamente, o porta-malas do Hatch era maior que o do sedan. Até hoje, uma referência em confiabilidade e conforto. A única vez que vi um Monza dar problema de motor foi na 4 rodas. Dizem que retificaram o motor sem eles saberem. Tá mais para não quererem admitir que fizeram KHDA e estragaram o carro…

Avatar
Jose luiz 26 de maio de 2021

Tenho um monza 1989 que entrou pra familia 0km e tenho ate hoje com 80 mil km originais . É um ótimo carro e nunca me deu problemas . Apenas a manutenção preventiva. É muito confortável e chama muito a atenção quando sai da garagem .

Avatar
EDENILSON FIM 26 de maio de 2021

Boa tarde galera sou Chevrolet com muito orgulho, pois veículo muito satisfatório atende minhas necessidades. Um exelente carro , tenho um monza raridade 94 completo com tudo funcionando raridade, uma pena a Chevrolet ter parado de fábrica vamos voltar monza na linha de produção novamente!

Avatar
Silmar José Biazioli 26 de maio de 2021

Saudações! A China produz um sedã pequeno para médio com o nome de Monza, assim como o Santana…

Avatar
Reinaldo Neves de Souza 26 de maio de 2021

Tenho um Monza SL/e 90 já há bons 15 anos… confiável até hoje.

Avatar
Rogete Pradiee 26 de maio de 2021

Tenho um Monza 94 2 portas cor prata completo todo original de fabrica com 125 mil Km com disqueteira p/10 cds na mala, estepe original pirelle e os quatro pneus aro 13, hoje ele esta com aro 15 rodas de aluminio, excelente carro. Tive 3 carros O km corsa 2006, Ford Ka 2008, sandeiro 2010 ao meu gosto ficaram bem distante do Monza em todos os aspectos.

Avatar
Lino Sérgio de Oliveira 26 de maio de 2021

Tenho um Monza 90 classic 2porta 4bicos injeção eletrônica já estou a 8anos e a sete anos no GNV show de bola… é meio difícil desfazer do Monza por ser uma mecânica fácil de manutenção… Monza é o carro… abraços

Avatar
junior 26 de maio de 2021

meu segundo , carro primeiro , um santana em 95 e em 98 comprei um monza gl 95 que carro! nesta epoca cada montadora fazia o seu desingner, e pronto tinha , santana , monza , tempra, cada um com seu modelo , hoje as montadoras ficao se copiando e a maioria dos carros sao muito parecidas, muda muito pouco, bons tempos.

Avatar
Sebastião 26 de maio de 2021

Oi bom dia me chamo Sebastião
Eu tive o prazer de ter um Monza 1987 completo top muito bom

Avatar
Welton 26 de maio de 2021

Tenho um 94 duas portas do sou o segundo dono vidros tds originais de fabrica nunca foram batido detalhes na pintura no porta malas e debaixo da tampa do tanque carro impecável *

Avatar
José 26 de maio de 2021

Olá tenho um Monza 95-96 gls já tive um 89 sle carro muito bom comprei em São José dos Pinhais e estou muito satisfeito já fui umas dez vezes para o Rio de janeiro e por último estive em Itabira minas gerais ótimo carro

Avatar
Maurício Estevão Galli 26 de maio de 2021

Eu tenho um Monza Clube 1994, está comigo desde 1997, tinha 30.000 km quando comprei, hoje está com 110.000 nunca deu problema, apenas trocas de óleo, amortecedores, pastilhas e pneus,ótimo carro eu não vendo, está todo original, apenas os forros de porta que estão descolando, vou ver alguma tapeçaria para recuperar, já fiz muitas viagem com a familia, muito macio, confortável,e muito espaço no porta malas, parabéns para o Monza.

Avatar
Alberto 26 de maio de 2021

Vcs erraram feio, o Monza foi lançado no final de 1982 modelo 83!!!!

Avatar
Rick 26 de maio de 2021

Tenho um SL/E 4porta 89/90 completo segundo dono

Avatar
Marcio 25 de maio de 2021

Pena eu tenho 93 tubarao injeção mas os forros de portas estam muito ruins poderiam fabricar para os donos ficarem mais felizes.

Avatar
Ezequiel 25 de maio de 2021

Monza paixão a primeira vista desde meus 6 anos em 87.

Avatar
Afonso 25 de maio de 2021

Eu tenho um gls 93/94 completo posso até negocia por inguanto é 10,000

Avatar
Ezequiel 25 de maio de 2021

Eu sempre tive vontade de ter um Monza mas nunca comprei na época era muito caro mas tive outro GM como Corsa,clássico e agora Onix um dia ainda compro um Monza de preferência um tubarão para deixar do meu jeito bem arrumado.

Avatar
ISAAC 25 de maio de 2021

Eu tenho um está a venda estou só acabando de arrumar o motor ele queimou a junta de cabeçote

Avatar
Afonso 25 de maio de 2021

Eu tenho um gls posso até negocia

Avatar
oduvaldo cano - piquerobi -sp 25 de maio de 2021

Tenho um monza, comprei em 1996 zero, esta comigo até hj. tive outros carros, vectra, corolla, o monza nao vendo, esta todo como zero, com 145 mil quilometros. Hoje tenho um cruze, mas o monza é intocavel.

Avatar
Carlos 25 de maio de 2021

Só queria que a todos que se interessar pela matéria ……o Monza é bem antes no Brasil como se referindo em início ano 86

Avatar
Alex Sandro parizzi Battista 25 de maio de 2021

Carro é top eu tenho um igual exte mesmo modelo 1996

Avatar
Santos 25 de maio de 2021

Eu tenho um Monza clássico 2.0 o mais completo da época 1990

Avatar
Fabiano Negreiros 25 de maio de 2021

As pessoas chamam os carros dos anos 80 de carroças, mas são os mais memoráveis e queridos, Monza, Opala, Santana, Passat, Del Rey, que colecionador não gostaria de ter um destes em Excelente estado?

O Monza foi sonho de consumo de muita gente, sonho este que seus substitutos atuais (Cruze, Corolla, Civic) não têm o mesmo carisma e requinte. Saudades dos anos 80, onde as coisas eram mais simples e divertidas.

Avatar
Sidnei Soares Arcaide 25 de maio de 2021

Cidade Pindamonhangaba
Av soldado Paulo Alves n 257
São Paulo

Avatar
Valdenir Fernandes . 25 de maio de 2021

Boa tarde, tenho um Monza tubarão, ano 1993,é o
meu primeiro carro, macio e confortável para viagem e rende bem a viagem, com boa estabilidade, dando uma sensação de boa segurança e gosto muito dele, ainda tenho sonho de deixa ele bem arrumado,mais primeiro tenho que, tirar a compreensão que está subindo na vareta do carte,fazendo a parte de baixo do motor, a parte de cimaestá novo, porque foi feito, e dando compreensão não tenho andado nele só ligo vezes enquanto,”o resto só felicidade ” acho que vale apena,arrumar, o corro comprei para carregar minha família, nesta pandemia, apesar de ser meu primeiro carro, não pretendo se desfazer dele nunca, até o momento. Desde já agradeço!!! Anteriormente: Valdenir.

Avatar
Zairton Castro alvarenga 25 de maio de 2021

Eu sou dono de um Monza 1988.to fazendo toda a suspensão até motor vou mexer .fiz uma viagem de 1.700km ele se manteve Valente 200 litros de gasolina foi bom vou viajar de novo agora com tudo novo .e melhor carro .

Avatar
francisco ailson da silva 28 de maio de 2021

28 de maio de 2021 eu tenho um monza 94 gls fas 3 anos que tenho xo de bola completo estou fazendo o motor completo náo vendo carro muito bom

Avatar
Márcio da Silva 25 de maio de 2021

Eu tenho um único dono tudo original nunca uma série especial 650 já né deram 15 mil não vendo

Avatar
José Marcos Nascimento 25 de maio de 2021

Boa tarde tenho um Monza tubarão desse , sou apaixonado por esse carro o meu sonho é reforma ele, é o meu primeiro carro

Avatar
Deixe um comentário