[Vídeo] Converter motor diesel para a gasolina? Pode, mas dá trabalho

Mecânicos russos decidiram converter um velho motor diesel da Toyota para rodar com gasolina e documentam todo o processo de conversão do motor

motor diesel convertido para gasolina
Esse motor diesel da Toyota ficou um ano enterrado e foi a base para essa aventura mecânica (Foto: YouTube | Reprodução)
Por Eduardo Rodrigues
04 de agosto de 2021 14:18

Durante os últimos dias o AutoPapo foi enfático em mostrar os males de misturar diesel com gasolina, prática que pode destruir o motor por dentro. Conforme apontamos, um motor diesel trabalha em um ciclo de combustão diferente dos motores à gasolina, por isso cada tipo de motor precisa do combustível certo.

Mas os russos do canal Garage 54 decidiram tentar converter um motor diesel para funcionar com gasolina. Será que dá certo? O alvo foi um motor turbodiesel Toyota 2CT, que veio de uma van e que estava parado na oficina.

VEJA TAMBÉM:

Os desafios dessa conversão

Antes de falar das modificações, vamos para um breve resumo de como funciona um motor diesel. Nesses motores a taxa de compressão é altíssima, geralmente acima de 16:1. O óleo diesel é pulverizado dentro da câmara de combustão e entra em combustão por compressão, sem necessitar da centelha de uma vela.

E justamente por esse ciclo diferente que a conversão de um motor diesel para rodar com gasolina não é tão simples. Em resumo seria necessário mudar o sistema de injeção, adicionar as velas de ignição e diminuir a taxa de compressão. Sabendo disso fizeram um teste de compressão em cada cilindro e partiram para o desmonte do motor para estudar como seria feita a conversão.

Como fazer um motor diesel rodar com gasolina

O motor Toyota escolhido possui taxa de compressão de 23:1, esse foi o primeiro ponto que a oficina mexeu. Com o volume de cada câmara de combustão medido usando água, partiram para um processo de raspagem da cabeça dos pistões, com o objetivo de chegar da taxa de 10:1.

motor diesel convertido para gasolina pronto
Esse é o motor depois de pronto, com sistema de admissão vindo de um Lada (Foto: YouTube | Reprodução)

As pré-câmaras de combustão ficam sem uso em motores do ciclo Otto e foram adaptadas para receber as velas de ignição. As velas são ligadas a um distribuidor, que é tocado pela polia que era responsável pela bomba de alta pressão do diesel.

Como o combustível é injetado diretamente dentro dos cilindros nos motores diesel, esses motores não possuem o corpo borboleta para controlar a aceleração e a mistura ar/combustível. Um sistema de admissão da Lada com carburador foi adaptado a esse motor Toyota.

E funcionou?

O motor foi montado, recebeu óleo no sistema de lubrificação e a adaptação do distribuidor foi feita, hora de dar partida. O motor ligou na primeira tentativa e até respondeu ao controle de aceleração feito. O motor precisou apenas de um acerto fino na ignição.

Na segunda tentativa o motor ligou e funcionou melhor. O motor ainda falha na marcha lenta, já que não tem um volante de inércia para equilibrar o funcionamento. No geral foi um resultado impressionante para um trabalho feito em poucos dias e usando apenas partes sobressalentes que estavam na oficina.

Outros tipos de conversão de diesel para gasolina

Nos final dos anos 70, a Oldsmobile, divisão da General Motors, criou um motor V8 à diesel devido a alta dos preços da gasolina nos EUA. Esse motor usava o tradicional V8 Rocket 5.7 da marca como base, que recebeu reforços no bloco e todo os aparatos para funcionar com o óleo diesel.

O resultado foi trágico. O motor não ficou confiável, produzia 106 cv e 28 kgfm. Os carros equipados com ele tinham desempenho considerado perigoso, com acelerações de 0 a 100 km/h acima de 20 segundos.

anuncio de epoca oldsmobile com motor diesel
Esse motor V8 diesel da Oldsmobile foi bem aceito por preparadores que o convertia para a gasolina (Foto: Oldsmobile | Divulgação)

Os mecânicos descobriram um uso para esses motores: o bloco reforçado para trabalhar com diesel era perfeito para preparação. Cabeçotes, sistema de injeção e de ignição do V8 Rocket à gasolina eram intercambiáveis com esse V8 diesel, facilitando ainda mais o trabalho dos preparadores.

Hoje em dia os motores são projetados de forma modular e já pensados em ter variantes movidas a gasolina ou diesel, como é o caso do motor Ingenium da Jaguar Land Rover e o Drive-E da Volvo.

E sabe o motor 2.0 diesel do Jeep Renegade? Ele faz parte da mesma família de motores modulares Pratola Serra da Fiat, lançada em 1994. Isso significa que ele tem um parentesco com os motores de cinco cilindros do Marea. Mas por favor não tentem colocar diesel no Marea!

0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário