Corolla Cross e o desrespeito da Toyota com o consumidor

Toyota entra na mira da justiça, que quer explicações sobre a qualidade inferior do Corolla Cross vendido no Brasil, em comparação com outros mercados

corolla cross escapamento prateado mobiauto
Escapamento a mostra expôs diferenças de qualidade gritante entre o Corolla Cross brasileiro e o norte-americano (Foto: Renan Bandeira | Mobiauto )
Por Boris Feldman
22 de junho de 2022 17:05

Nesta segunda-feira, dia 20, a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), órgão do Ministério da Justiça, notificou a Toyota. Ela quer investigar a eventual qualidade inferior do Corolla Cross vendido no Brasil em relação ao mesmo modelo em outros países.

O que chamou atenção da Senacon foram as diversas acusações da imprensa. Eu não poupei críticas a Toyota, e também os consumidores, em relação a esse SUV já até apelidado de credo “Corolla Cross Credo”.

VEJA TAMBÉM:

A Senacon começou pela pintura da parte traseira do escapamento, o abafador que aparecia demais, ficava muito feio, a Toyota resolveu camuflar pintando de preto fosco. Mas fez uma gambiarra que nem fundo de quintal. Pintou só a metade para trás. Imaginem, para poupar alguns centavos de tinta. E o que é pior, tinta de má qualidade, a pintura começou a descascar com pouco tempo nessa versão 2023 do Corolla Cross.

Mas se a Senacon vai investigar a Toyota por qualidade inferior. Esse abafador pintado pela metade é o menor e menos grave dos problemas do Corolla Cross. Isso porque a Toyota, ao lançar esse SUV, mentiu para a imprensa, disse que o projeto é o mesmo para todos os países.

Cross sem multilink

Que nada! Acha que lá nos Estados Unidos tem abafador pintado pela metade? Ele mal aparece, fica atrás do para-choque. É outro projeto. Mas pior ainda é a suspensão traseira. Lá nos Estados Unidos é multilink, multibraços, que dá mais estabilidade ao veículo. Aqui no Brasil o sedã Corolla tem multilink, multibraços.

No Corolla Cross, para economizar alguns reais, puseram um eixo de torção. Uma solução simples e que prejudica a segurança, a estabilidade do SUV, que precisa mais de uma suspensão multilink que o sedã, porque o SUV é mais alto.

E mais, sabe como é o freio de estacionamento Corolla Cross? Já cansei de comentar. Pedal acionado pelo pé esquerdo, como foi usado no século passado em vários automóveis.

E lá nos Estados Unidos? Ah! Nos Estados Unidos a situação é outra. É um comando, um botãozinho elétrico que aciona esse freio de estacionamento.

E mais, você quer um Cross de verdade? Lá nos Estados Unidos tem tração integral, isso mesmo, 4×4. Aqui, claro que não tem.

Corolla acelerava sozinho

Mas a Toyota é useira e vezeira em desafiar o mercado. Porque nós acusamos os japoneses em 2010 de se negar a fazer o recall no Corolla produzido aqui no Brasil com aceleração espontânea, o carro de repente acelerava sozinho.

O mesmo problema aconteceu nos Estados Unidos, onde houve o recall para milhões de unidades da Toyota, inclusive com caso de morte por acidente com essa aceleração espontânea.

No Brasil ela se negou a fazer esse recall e alegou que o sistema do acelerador era outro, que esse problema não existia aqui. Pois nós fizemos entrevistas com donos de Corolla que tiveram esse problema.

A Toyota continuou se negando a fazer o recall. Foi chamada pelo Ministério Público de Minas para se explicar. Não se explicou e foi proibida de vender o Corolla no estado até fazer o recall.

Continuou se negando, desafiou a justiça. Aí a Toyota foi chamada pelo DPDC. A Senacon, na época, tinha esse nome: Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor em Brasília, do Ministério da Justiça.

Eles deram o recado à Toyota: “se não fizer o recall, a Toyota está proibida de vender o Corolla no país inteiro.” Aí ela resolveu fazer o recall.

Eu não consigo entender o que passa na cabeça dos diretores da Toyota no Brasil, uma marca que é a número um na fabricação de automóveis no mundo e que ficou famosa e relevante pela qualidade dos seus produtos. Por que esse desrespeito ao nosso consumidor, ao mercado brasileiro? Será que um dia ela irá respeitá-lo?

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
SOBRE
65 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Marcos Gurgel 26 de junho de 2022

É fácil de resolver, diminuam o imposto de importação de carro, deixassem quase a zero. Permitam que o brasileira compre o carro direto “lá de fora”. Pra aberração são os serviços telefônicos. NENHUMA companhia brasileira peste bom serviço. Chamem ATT, Verizon e outras, deixem se etabelecer aqui. Quero ver se não melhoram as coisas.

Avatar
Fausto Iorio Adami 26 de junho de 2022

Freio de mão no pé e qualidade inferior a que é feito no exterior, com o preço elevado, eu não compro !

Avatar
Rodrigo 25 de junho de 2022

Complementando os meus 2 comentários anteriores, Boris você tem todo o direito de não gostar da Toyota mas essa sua postura só expõe o quanto você não é profissional e nem um bom jornalista…

Sua perseguição com a Toyota é notória e revoltante! Critique TODAS AS MARCAS QUE ALTERAM as características dos projetos originais como VW, com o Golf (quando vendia aqui a última geração, fez a mesma coisa, tirou a suspensão multilink e o freio de estacionamento eletronico), com o Jetta (que chegou a ter o AP 2.0 de 120 “pocotos”), com o Polo/Virtus com acabamento de plástico medíocre em comparacao com os da Europa, a Chevrolet, que colocou o 2.0 dos anos 80 Monza em diversos modelos dos anos 2000 em diante, a Chevrolet, que vendeu “Novo Vectra” mas que era o Astra na Europa, a mesma Chevrolet, que passou a vender carrinhos chineses, ao inves dos ótimos que eram derivados dos Opel, a Ford, que adaptou o Fiesta 2003, mas que não era igual ao Fiesta Europeu, a Nissan, que não trouxe o extraordinário novo March para o Brasil, a VW que tirou o direito do Brasileiro de comprar Golf, Jetta e Tiguan em versões mais acessíveis, a Honda, que agora acha que pode vender New City como substituto das versões de entrada do Civic… (kkkkk)

A verdade é uam só: TODAS AS MARCAS, SEM EXCECAO FAZEM GAMBIARRAS NOS CARROS LANCADOS NO BRASIL! PORTANTO, APRENDA A SER UM BOM JORNALISTA, PARE COM ESSA PEREEGUICAO COM A TOYOTA E SEJA IMPARCIAL

Avatar
Eduardo Augusto 25 de junho de 2022

Não tenho condições, mas se tivesse não compraria um carro que é bem inferior ao restante do mundo, e que aqui é vendido a um preço superfaturado, esse povo acha que está escrito trouxa na testa dos Brasileiros!🤷🏻‍♂️

Avatar
Wellington 25 de junho de 2022

Não é só a Toyota que desrespeita o consumidor brasileiro. Quase tudo que é fabricado no Brasil e/ou que entra no nosso mercado, quer seja em produtos e/ou serviços, é de pior qualidade em relação aos países que são considerados mais desenvolvidos.
Por que? Nossa cultura.
Os políticos, empresários, prestadores de serviços, líderes religiosos, etc., sabem muito bem como são a maioria dos brasileiros.
Exemplo bem atual: Preço dos combustíveis.
Por que não saímos todos às ruas em manifestação? Independente de ideologia política. Mas, não. Cada qual em sua posição inerte e/ou idolatrando seu político corrupto de estimação.
A culpa é nossa: consumidor, eleitor, cliente, paciente.
Somos praticamente inertes, só ficamos no blá-blá-blá, na choradeira; com raríssimas exceções. Então, os políticos, empresários, prestadores de serviços, líderes religiosos, etc. agradecem.
Parabéns pela iniciativa! Parabéns ao MP de Minas Gerais no caso da Toyota em 2010.

Avatar
Paulinho 24 de junho de 2022

Este SUV que você se refere é o Toyota Marmita??

Avatar
Cassio 24 de junho de 2022

Sabe porque no Brasil é assim, pq tem uns tonto que compra

Avatar
Paulo 24 de junho de 2022

A Toyota vive um momento mercadológico muito bom no Brasil. Tudo que ela lança faz sucesso, inclusive com qualidade inferior ao similar em outro país. A Toyota bandeirante pavimentou um caminho de sucesso que a Hilux continuou, e tudo que vem depois disso, vira sucesso imediato. Claro, não justifica um produto com alto valor agregado como o Corolla Cross, vir tão arcaico em termos de engenharia automobilística. Lançam um carro com preço elevado, mas sem a melhor tecnologia no similar estrangeiro.

Avatar
Magrande 24 de junho de 2022

A Toyota BR já pegou o jeitinho brasileiro de ser, (malandro, espertinho, dinheiro fácil). Se tem consumidor que prefere pagar a mais por um carro inferior ao corolla. Problema é deles. Enquanto o otário existir, o malandro sempre terá mercado.

Avatar
Fabio 24 de junho de 2022

Mas qual é problema? Se
vc não gostou problema é seu
não compre abraços

Avatar
Polvo 24 de junho de 2022

Sugestão de pauta para o Boris e equipe do Autopapo: porque TODAS as montadoras produzem e vendem seu produtos globais por aqui com menos itens de série e componentes de qualidade inferior aos do mercado americano e europeu? Outro coisa: a margem de lucro das fábricas daqui é maior, menor ou igual aos desses veículos vendidos em outros mercados?

Avatar
Polvo 24 de junho de 2022

Não entendi porque a Senacon quer explicações da Toyota quanto a aparência de um abafador. Quem comprou o Corolla Cross certamente deve ter visto isso e não se incomodou e comprou o carro mesmo assim. Detalhe meramente estético. A justifica da Senacon ficaria melhor embasada se dissessem que o abafador feio do Corolla Cross brasileiro dura menos que o do americano, aí já são outros quinhentos. Tem muito carro de outras montadoras com qualidade duvidosa em certos componentes que comprometem a segurança e podem causar acidentes e a Senacon não cobrou explicação nenhuma. Observação: não tenho Corolla Cross e nenhum outro modelo Toyota, mas acho que essa perseguição parece picuinha com a montadora, ou a concorrência está tentando pichar a imagem do carro e da marca usando meios legais.

Avatar
Adriano 23 de junho de 2022

Achei a matéria muito ofensiva, parece que esse jornalista tem alguma questão pessoal para fazer esses ataques à Toyota. Qual o problema com o escapamento? Achou feio? A realidade do mercado norte americano é bem diferente, e com outros preços. O carro é excelente, não consigo entender o interesse em denegrir a imagem da Toyota, deve ser para aumentar a audiencia.

Avatar
HAF 23 de junho de 2022

Adriano, a verdade DOI mesmo! Mas é para um bem MAIOR!. Abraço!

Avatar
J. Roberto 24 de junho de 2022

É curioso notar que em suas mensagens que você faz questão de demonstrar que é mais um “Toyota hater”.
Seja coerente e demonstre imparcialidade.
Aponte também as suas observações negativas com relação a outras marcas. Afinal todas as marcas tem seus problemas ou coisas que não gostamos.
Não perca seu tempo, a menos que você esteja sendo remunerado para isso.

Avatar
Paul Muadib 23 de junho de 2022

Quem compra Toyota não está preocupado com tecnologia mas apenas em ter um carro robusto.

Avatar
HAF 23 de junho de 2022

Por isso o ETIOS saiu de linha, de robusto não tinha nada! O Corola cross credo que se cuide… se não segue o mesmo caminho!

Avatar
Santiago 24 de junho de 2022

Na verdade o ETIOS saiu de linha porque, mesmo sendo um excelente veículo, o seu design discreto não agradou neste nosso mercado em que o design é um dos fatores que mais influenciam na compra. Ao mesmo tempo a chegada do Yaris (mais atual, e com a mesma mecânica) carimbou de vez a aposentadoria do Etios – uma pena.
Tenho um ETIOS 2019, e nem penso em trocá-lo.

Avatar
Juba 23 de junho de 2022

Tava indo bem na matéria até começar a falar abobrinha do recall do acelerador. Isso se chama preguiça, é só dar um google qualquer pra entender o real motivo da aceleração repentina. Fato é que a Toyota nunca foi condenada por este acidente.

Avatar
Rcamargo 23 de junho de 2022

O problema meu amigo, é que segundo os entendidos a Toyota é uma das poucas montadoras que ainda se recusam a dar “jaba” para jornalistas. Aí surgem essas asneiras….

Avatar
Rodrigo 23 de junho de 2022

…”surgem essas asneiras”…
Putz velhão…
O texto apenas relata o que um órgão do Min. Justiça está movendo contra a montadora (independente de ser Toyota ou qq outra)… Ademais, nada “surgiu”, são apenas fatos, ou o escapamento não está lá, mal posicionado, e agora, pessimamente maquiado???
O problema nos sites automotivos são os haters, fã boys de montadora A ou B… se esquecem que o resultado, por vezes, pode vir em nosso próprio benefício final de consumidor…

Avatar
agent008 23 de junho de 2022

O eixo de torção não é tão inseguro como o autor quer fazer parecer. É resultado de um cálculo de engenharia e, se bem feito, traz segurança e desempenho semelhante à suspensão independente (“multi-link”), com a vantagem de ter uma manutenção muito mais simples e barata (menos buchas e elementos que se desgastam), o que é bem adequado para um país de vias tão castigadas quanto as nossas.
Longe de mim defender fabricante X ou Y, mas os problemas jamais serão resolvidos enquanto estivermos apontando para o culpado errado…

Avatar
HAF 23 de junho de 2022

Não tem sentido tua teoria, se fosse verdade, os multi links do sedan estariam dando dor de cabeça e dor de bolso nos donos do sedan! O problema é SIM economia PORCA um pseudo SUV feita pra gerar lucro e entregar POUCO! a quem se aventura nesse cross credo desejo sorte! O sedan é mais negocio! Mais confortavel e estavel na estrada!

Avatar
agent008 23 de junho de 2022

As empresas vivem de maximizar o lucro. Maximizar lucro significa minimizar custos e maximizar preço de venda. A verdade é que o mercado é quem decide se o produto está com qualidade adequada ou não. Se o Corolla Cross está vendendo com eixo de torção e abafador de escape pintado pela metade, é porque o mercado aqui aceita. Não é culpa nem da fabricante, nem do governo. É do cliente que não tem discernimento para escolher produtos de qualidade. Ou, então, quem sabe para ele o eixo de torção e o abafador pintado às meias pouco importa? Se ele saiu feliz com o valor que pagou e o produto que recebeu, não há de se falar em intervenção governamental. Aliás o governo faria muito melhor em diminuir a sua influência sobre os mercados e à medida que tem menos funcionários cuidando de tudo e de todos, terá menos salários para pagar e poderá cobrar menos impostos. Com carga tributária menor aí sim será possível vender carros pelo mesmo preço com maior qualidade, ou com mesma qualidade e preço menor. A isenção de IPI em duas oportunidades (2008 e 2014) mostrou que estava todo mundo disposto a vender (e comprar) carros por preços menores. Mas, como o governo e os políticos que dele dependem sobreviverão se o número de cargos e funções, e o valor dos tributos forem reduzidos? Aí vão ter de trabalhar de verdade e estão fritos, pois não sabem e não querem viver do seu próprio trabalho.

Avatar
Santiago 23 de junho de 2022

A questão do desrespeito ao consumidor deve ser ampliada a TODAS as marcas que operam no Brasil, e não restringi-la a apenas uma montadora.
Aqui é o paraíso dos lucros estratosfericos e injustificaveis: Versões inferiores, porém mais caras em relação aos mesmos modelos vendidos lá fora; Hatches e crossovers vendidos como “suvs”, a preços próximos dos SUVs de verdade; Defeitos de fabricação não resolvidos, deixando o mico com o comprador; E por aí a fora…Problemas do nosso mercado, e Não de uma determinada marca.
Se não corrigirmos as inúmeras brechas na legislação, e não aumentarmos a estrutura de vigilancia/fiscalização, esse “carnaval” vai continuar.
Repito: TODAS as marcas, o mercado brasileiro como um todo.
Dito isso, de todas as marcas que eu já tive, a Toyota ainda é a mais confiável aqui nestes trópicos!

Avatar
agent008 23 de junho de 2022

As pessoas reclamam, malham o pau, e as fabricantes continuam vendendo. Se está vendendo por quê irão alterar? Sempre digo, como consumidores elogiamos e punimos através do bolso. Se você não concorda com o produto que lhe está sendo oferecido, ao preço que está sendo pedido, é simples — não compre.
Ao anunciar o Corolla Cross como idêntico ao americano ou europeu (se é que ela fez isto?) a Toyota ultrapassou os limites; a Hyundai fez o mesmo em 2008/9 com o i30 e depois Veloster, e ficou por isso mesmo.

Avatar
Lincoln Lavrini 23 de junho de 2022

Realmente, num país em que os próprios juizes do STF não respeitam a constituição federal o que dizer de uma marca que não respeita seus consumidores.
Eu tenho um Corolla XEI 2001 que nunca me deu problema e uma Tucson que bebe como o Lula. Estava olhando o Toyota Cross mas já me decepcionei.
Obrigado pelas informações.

Avatar
Carlos pereira marques 23 de junho de 2022

Para que troxa quer dinheiro.
A caminhonete antiga da Toyota é boa,a diesel.

Avatar
Bruno Dias 23 de junho de 2022

Pra quem conhece famoso Collor de Mello ao comprar sua Elba 1992. Da pra se fazer s mesma analogia. “Verdadeiras carroças”

Avatar
Leandro Sabino 23 de junho de 2022

É sabido por todos que tudo que não presta é vendido no Brasil, acredito não ser novidade para ninguém. Já disse um dia o Presidente de Chevrolet ” COLOCA O PREÇO SE O BRASILEIRO PAGAR, CONTUNUA FABRICANDO E VENDENDO”.

Avatar
Rcamargo 23 de junho de 2022

Amigo, a montadora não coloca uma arma na cabeça do consumidor e o obriga a comprar. Compra quem quer. O escapamento feio e a falta de itens em relação ao modelo americano não são defeitos, são características do modelo. A Peugeot vende o 2008 sem ESP e com suspensão traseira com barra de torção, o HRV da Honda até 2020 tinha barra de torção e o Kicks tem até hoje. O Renegade até ano passado usava um motor ridículo de 138cv, projeto de 1990 da GM que mal arrastava o suv de quase 2 toneladas. O GM Tracker usa barra de torção e tem mangueiras de combustível exposta e sem proteção embaixo do carro, a Ford figiu do Brasil e deixou milhões e consumidores no prejuízo. Aí a crítica automotiva quer condenar a Toyota? Amigo, tive um Corolla 2016, e durante a garantia tudo que deu defeito foi trocado, sem prazo de espera, trocaram o banco do motorista inteiro sem choro. Esse tipo de matéria nivela a Toyota com as montadoras Gafanhotos que se instalam e fogem do Brasil na primeira crise. Ao invés de criticar a montadora, vá atrás do seu deputado e do seu presidente reivindicar taxaçoes justas como ocorre nos EUA. Concordo que o Corolla Cross é um projeto Jaboticaba para agradar brasileiro, mas volto dizer, compra quem quer. Deseja um modelo americano? Importe por 500 mil reais. Acha caro? É problema da legislação do seu país, não dá montadora.

Avatar
marcus 23 de junho de 2022

O motor 1.8 do Renegade não é projeto da GM.

Avatar
Rcamargo 23 de junho de 2022

Amigo a base do EtorQ é um projeto da BMW com a Opel, braço europeu da GM. Projeto feito para equipar o Mini aspirado. Era o melhor projeto da época, tanto que com evoluções acabou usado sendo nos Opel europeus.

Avatar
agent008 23 de junho de 2022

RICAMARGO, o motor eTorq foi uma evolução sobre o Tritec, resultado de parceria entre BMW e Chrysler. Nem a GM nem a Opel estiveram envolvidas com este motor. Nem durante a fase Chrysler-BMW, tampouco durante a fase Fiat Powertrain (FPT). Houve parceria, nos anos 2000 e 2010, entre BMW e Peugeot (hoje dona da Opel) em outro motor totalmente diferente: família Prince, da qual faz parte o bem conhecido por aqui 1.6 THP amplamente utilizado por Peugeot e Citroën, além da BMW que o empregou na linha Mini de segunda geração e nos modelos “x14i”, “x16i”, “x18i” e “x20i” dependendo da potência do motor (114i, 116i, 318i, 320i etc).

Avatar
HAF 23 de junho de 2022

Renegade a gasolina não pesa nem meia tonelada completa, onde tu viste 2T? Nem a versão a diesel com todos os passageiros e bagagem chega a isso! Abraço. e o projeto original do motor 1.8 eTorq é criação BMW com a Chrysler, depois teve intervenção Opel e aquisição fiat… um bom projeto por sinal até hoje! manutenção simples, e aguenta o trabalho! O problema MESMO é do cambio automatico 6 marchas do RENEGADE meio indeciso para os 1.5 quilinhos do mesmo, tanto é que agora sai com o nove marchas em todas as versões. Abraço

Avatar
marcus mendes 25 de junho de 2022

A Opel nunca participou do projeto E-Torq. Trabalhei na fábrica da Fiat, assisti várias palestras a respeito desse motor. A Fiat comprou a Tritec que fabricava um motor 1.6 para Chrysler e BMW. A versão 1.8 surgiu depois dessa aquisição. Essa versão 1.8 era muito boa para o Cronos, Argo que são veículos leves.

Avatar
Zé das couves 24 de junho de 2022

A fabricante de motores fabricava para a BMW e Chrysler e não opel.

Avatar
Adamastor 23 de junho de 2022

Porquê vocês eliminaram os meus comentários? Eu fui educado, honesto e fiz críticas construtivas, mas fui ignorado. Porquê?

Avatar
VALDECY ALVES 23 de junho de 2022

É simples,parem de comprar Toyota,tem outras marcas otimas

Avatar
Cooperado 23 de junho de 2022

Comprei um corolla 2008 modelo antigo zero, não compro mais nada da marca enquanto lembrar deste ai!
Em 2008 ainda, compareci a autorizada da Av Carandaí para substituir pastilhas de freio q tinham acabado totalmente. 98 mil km foi o que durou nas 4 rodas. Sai de lá com o carro ruim de freio, segundo o atendente ao assentar as pastilhas ficaria bom de freio de novo. Tava uma muxiba! Ou seja nem assentaram as pastilhas de freio que é uma obrigação da oficina. Como rodo muito voltei lá 5000km depois em menos de uma semana de trabalho duro, correndo riscos com o freio do mesmo jeito, cheio de ar! Ainda fiquei com o carro deste jeito até o chefe da oficina voltar de férias 15 dias depois pra tirar o ar que deixaram entrar na linha. O Chefe que substituiu o titular em férias não sabia usar a ferramenta e não colou as pastilhas que faziam ruido quando o freio não estava pressionado em piso irregular. E o carro não é isto tudo que diziam na época! Problemas tbm com bomba de combustível (que custava 4 mil reais na época e não tinha reparo), amortecedores vazando, e falta de espaço para as pernas de todos ocupantes, carro pra baixinhos de bolso grande!
Dois parceiros de trabalho tiveram problemas no motor após limpeza de bico na mesma concessionária, que ao tirarem os bicos (pra fazer mágica) deixaram cair sujeira dentro do coletor, o motor aspirou e deu calço mecânico moendo a bronzina da biela no eixo em 2 carros.
Trabalham como amadores! E é em toda a rede de concessionários da marca! Bando de “calça curtas”, lembram vagamente um tal supremo, toga fora…

Avatar
Adamastor 23 de junho de 2022

Bóris, eu te respeito muito, mas hoje você deu uma pisada feia na bola!

Você misturou duas coisas diferentes para validar seu ponto de vista sobre a qualidade construtiva do Corolla Cross, uma coisa é a qualidade desse carro, com a falta de suspensão multilink, o freio de estacionamento mecânico e a pintura do escapamento etc…

A outra coisa é a segurança do Corolla Sedan lá atrás com a falta de recall, e a insistência da marca em se adequar à nossa legislação de segurança.

São dois assuntos COMPLETAMENTE diferentes que você misturou nem sei porque!

Do ponto de vista de segurança você tem 100% de razão, todos tem que valorizar sempre a segurança do consumidor, e a lei, isso nem se discute, nem vale para o Corolla Cross.

Porém, cabe apenas ao consumidor decidir se compra um carro ou não pelo preço e qualidade que ele oferece, nunca ao governo e seus políticos.

Se eu não te conhecesse, eu diria que houve má fé em seu comentário que mistura assuntos diferentes para validar uma opinião, mas acho que foi apenas um erro seu em misturar coisas diferentes para justificar o que você considera como má qualidade construtiva, você tem direito de ter a sua opinião, mas quem no final decide se o carro vale o preço com a qualidade que oferece é o consumidor, jamais o governo tem que se meter nisso, mesmo porque políticos nunca se importam com seu povo, NUNCA!

Avatar
Paulo 23 de junho de 2022

Prezado Boris.
Os corollas de 2020 em diante a lanterna trazeira do indicador de direção fica quase toda obstruida ao acionar o freio, pois encobre a pequenissima indicação de seta (amarela) que fica quase encoberta pelo vermelho do acionamento do freio. Por onde anda o DENATRAN que autoriza essa aberração. Temos um transito cada vez maior e precisa-se de sinalizações bem fortes para os demais veiculos no transito.

Avatar
Paul Muadib 23 de junho de 2022

Quem compra Toyota só se preocupa com robustez do carro, não com tecnologia.

Avatar
Ronaldo 23 de junho de 2022

Sabe porque dão a mínima aqui no Brasil?
Porque aqui tudo pode, justiça e M PRA ELES TEM UMA DIFERENÇA, a M fede.
Quer despejar seu lixo?
Manda pro brasil lá às leis são bonitas no papel, mas a prática é outra bem diferente.

Avatar
Adão 23 de junho de 2022

Essa TOYOTA não respeito mesmo com os Brasileiros eu comprei um corolla cross 23. Eles anunciam uma propaganda que quem comprar um corolla cross xre 22,/23 entre 30 de maio e 30 Junho 2022, gan6as 3 primeiras revisões gratuitas, depois da falta de educação do atendimento do call-center da Toyota uma aula de falta de educação dando a entender que eles tão c* e andando para a justiça brasileira, se eu quiser vou ter que imprimir a maldita promoção perder uma semana do meu tempo e sentar com um vagabundo desse mal educado na frente de um Juiz ai eu quero ver ele repetir 10% do que ouvi. A TOYOTA NÃO TÁ NEM AI PARA VOCÊS HOMENS DA JUSTIÇA BRASILEIRA, põe o chefao na cadeia para ele aprender a ter respeito e cumprir o que promete, se alguém puder me informar como faço para notificar esse órgão eu aceitaria.

Avatar
Ademar 23 de junho de 2022

Mais errado é o consumidor Brasileiro que não se valoriza, compra um carro caro desse com esse defeito de projeto .

Avatar
NELSON 23 de junho de 2022

Deixando os fã boys de carteirinha e os defensores de causa perdida de lado, o Boris esta correto, a criticas a respeito dessa marmita de abafador do escapamento vem de longe e a toyota fez a gambiarra de pintar metade de preto pra mascarar e com tinta de péssima qualidade que após alguns tempo descasca. A toyota devia ter solucionado o problema e não mascarado, afinal esse pseudo suv custa uma fortuna. Lembrando que vários carros de entrada tem o escape escondido.

Avatar
yuri 23 de junho de 2022

Isso não passa de uma hipocrisia, desde que o universo foi inventado, o carro no Brasil é inferior ao global, e o pessoal acha lindo esse asilo móvel.

Avatar
Samarone 23 de junho de 2022

Não acho que a Toyota deva ser crucificada por isso, tem piores, acho que o “comprador” do Corolla CoCross é que deva ser internado para estudos medicos.

Avatar
Luis Gomes 23 de junho de 2022

Se o carro já é caro com todas essas gambiarras, imagina quanto seria se tivesse a mesma configuração dos USA. Agora, vendo os comentarios recusando as criticas, dá para perceber qual o conhecimento do consumidor de SUV.

Avatar
Rodrigo 23 de junho de 2022

“…Agora, vendo os comentários recusando as criticas, dá para perceber qual o conhecimento do consumidor de SUV.”
Comentário simplesmente perfeito!!!

Avatar
Waslon 23 de junho de 2022

Para variar, mais uma vez a justiça se metendo onde não deve! A pergunta que deve ser feita é: o carro atende as normas vigentes no País? Se sim, deixem os consumidores escolherem.

Avatar
Waslon 23 de junho de 2022

O HR-V tem eixo de torção. Vão chamar a Honda também para dar explicações? Façam-me o favor….

Avatar
Luiz Bastos 23 de junho de 2022

Só pelos comentários, penso que o nome aqequado desse carro deveria ser: Corolla Cross “Bolsonaro”….

Avatar
Adamastor 23 de junho de 2022

Perfeito!

Compra quem acha que o produto vale o preço.

Agora se tiver problema de segurança aí sim o governo deve ser acionado, mas JAMAIS por achar que o carro não oferece o mesmo que um carro feito lá no exterior!

Gosto do Bóris, mas nessa ele misturou os assuntos como recall do Corolla Sedan lá atrás e agora com a pretensa má qualidade construtiva do Corolla Cross, são assuntos completamente diferentes!

Avatar
Adamastor 23 de junho de 2022

EXATAMENTE!

Governos não devem se meter numa comparação se um carro feito aqui tem a mesma qualidade construtiva, e os mesmos equipamentos do mesmo modelo feito lá fora!

Cabe apenas ao consumidor decidir se a compra vale a pena ou não, e a mais ninguém!

Bóris, sou seu admirador, mas refaça o seu comentário, assuma o seu engano em misturar coisas diferentes pra validar uma opinião pessoal, afinal todo mundo se engana.

Avatar
Rodrigo 23 de junho de 2022

Em complemento ao comentário anterior, por que você não critica o acabamento medíocre de plástico de baixíssima qualidade e as falcatruas de emissão de poluentes da VW??? Por que você não crítica os carros chineses com gravatinha da Chevrolet atuais que não tem mais a qualidade dos antigos Chevrolet derivados da Opel? Por que você não critica a.desgraca que a Hyundai fez no design dos seus carros??? Por que você não critica os preços absurdos que a Honda compra por seus carros???

Se você não gosta da Toyota, é um direito seu, mas aprenda a.srr um jornalista imparcial e que passe credibilidade!

Avatar
JOSE PROENÇA 23 de junho de 2022

Eu endosso o comentário do Rodrigo…se não se comenta também o mesmo problema existentes em outras montadoras, fica díficil acreditar 100% em você Boris.

Avatar
Rodrigo 23 de junho de 2022

Xará, acho que você que deveria ser mais imparcial ao criticar alguém… Não tenho procuração para defender ninguém, seja jornalista ou montadora, mas seus pontos tem divergências (por assim dizer)…
Vamos lá:
– Com relação ao problema da VW, o tema já foi exposto aqui algumas vezes (por ex: https://autopapo.uol.com.br/noticia/presidente-da-audi-preso-por-dieselgate/)
– Com relação ao acabamento da Chevrolet, qual montadora não premium não “relaxou” no acabamento ultimamente (já tentou comparar os carros da década de 90 com os atuais, sejam Ford, GM ou Vw, que atuavam majoritariamente aqui na época)?
– Também concordo que a Hyundai faz algumas bobagens no design, mas isso é questão de gosto pessoal, podemos gostar ou não
– com relação aos preços, aí é uma loucura mesmo… já viu o custo de um popular de entrada hoje? 60K !!! Com relação específica a Honda, quantos carros similares aos produzidos por ela custam menos de 100k??? Como dou valor ao meu dim dim, por hora, optei por aguardar um pouco o mercado se acomodar, pois os preços atuais estão fora da realidade…60k num Moby ou Kwid??? uns 90k por um Ônix? Há não muito tempo atrás, não quis investir num BMW 320 0km por menos de 120k… Hoje são quase 300k… VACILEI, hoje, usado, valeria mais do que os 120 que não quis pagar…
Veja bem, os defeitos apontados no Toyota não comprometem a sua fama de robustez, até porque ela detém uma legião de fãs que não se importam com esses detalhes, apenas querem ter um modelo desta montadora e pronto… Compra quer quer,,,, a rede está aí para todos que se interessam em saber mais sobre o que vão adquirir, aí via de cada um decidir o que quer….
No meu caso, o único modelo que me chama a atenção seria o sedan…já pensei em ter um depois que finalmente a Toyota acertou o design, novamente questão de gosto pessoal, pois não teria nenhum modelo anterior…
De qualquer forma, calma, relaxa um pouco, o texto apenas relata uma medida do judiciário, que no fim, pode até vir a auxiliar nós, os consumidores finais, seja de um Toyota ou de qq outra montadora…

Avatar
Rodrigo 26 de junho de 2022

Os ataques do Boris à Toyota são constantes e revoltantes.

Como escrevi em TODOS os meus comentários, TODAS AS MARCAS, SEM EXCEÇÃO, REALIZAM ADAPTAÇÕES DOS CARROS ORIGINAIS DO EXTERIOR PARA A REALIDADE BRASILEIRA.

Portanto, esta perdendo a credibilidade e, se eu fosse da Toyota , já estaria verificando a possibilidade de cortar relação com ele e, até mesmo processa-lo.

Se ele não gosta da Toyota, é problema é um direito dele, agora, publicar constantemente matérias que parecem pagas para denegrir a imagem de uma baita marca, reconhecida mundialmente, é revoltante, repugnante e nojento.

Avatar
Rodrigo 23 de junho de 2022

De qual Montadora você recebe para criticar e falar tão mal da Toyota?

Não é a primeira vez que você publica tanta coisa criticando a Toyota… ser fã de uma marca é uma coisa, querer puxar sardinha para uma marca, e outra coisa mas, acima de tudo, um jornalista automotivo “especializado” precisa ser imparcial e, isso, você não é…

Se liga…

Avatar
Almeida 22 de junho de 2022

Aqui toda marca engana!!!!

Avatar
José 22 de junho de 2022

O Boris está certo, e é uma das poucas vozes que nos defende. Grato!

Avatar
MARCELO 22 de junho de 2022

SE COMPROU, COMPROU PORQUE QUIS, VIU ANTES DE COMPRAR AGORA ACHOU RUIM?

Avatar
JOSE PROENÇA 23 de junho de 2022

Esse daí Marcelo ! Concordo com você. Se comprou por impulso de propaganda e publicidade, assuma os prejuízos (financeiros,psíquicos) de sua imaturidade e precipitação… você não está comprando um par de sapatos, mas um bem de muito mil reais. Agora, “arre porra”

Avatar
Deixe um comentário