Ford Bronco Sport precisaria de versão mais em conta

A versão Wildtrack única e completa do novo utilitário esportivo sai por R$ 256,9 mil e chega importada do México

Por Fernando Calmon 28/05/21 às 09h00
ford bronco sport off road 14
SUV da Ford já está à venda (Foto: Ford | Divulgação)

A chegada do Ford Bronco Sport, vindo do México e por isso isento do imposto de importação, colocou o tradicional comparativo de preços entre SUVs passível de curiosidades. A versão Wildtrack única e completa do novo modelo sai por R$ 256.900. Já um BMW X1, produzido no Brasil, custa R$ 256.950. Mas, apesar de quase coincidência nos preços, as propostas são bastante diferentes, inclusive no porte e desempenho fora de estrada.

Um concorrente mais próximo em preço e características é o Land Rover Discovery Sport, produzido no Brasil com motor a gasolina (há opção Diesel), em três versões entre R$ 293.950 e R$ 337.950. O Bronco Sport realmente é rival à altura do ícone inglês do fora de estrada. O modelo americano tem maiores ângulos de entrada e de saída. Ângulo central e altura de imersão são iguais.

VEJA TAMBÉM:

Em teste no campo de provas da Ford em Tatuí (SP) todos os sete modos de tração (normal, eco, esportivo, escorregadio, areia, lama/terra e rochoso) mostraram alto desempenho. O Land Rover oferece cinco modos de gerenciamento de terreno, porém não fiz comparativo direto.

O Bronco Sport tem dois ganchos de reboque dianteiros (para cinta, manilha ou gancho aberto) e mais um traseiro (desmontável). Versatilidade está entre os pontos altos: espaço sob o terço direito do assento traseiro, bolsas com zíper atrás dos bancos dianteiros, tampa traseira com iluminação regulável e abertura independente do vidro.

Porta-malas recebe prateleira divisora robusta (pode virar uma mesa) e capacidade de 580 litros até teto. A fabricante não informou o volume padrão à altura do encosto do banco traseiro. Estimo ser quase equivalente aos 454 litros do Discovery Sport de cinco lugares.

Tração 4×4 por demanda inclui bloqueio do diferencial traseiro. O motor 2-litros turbo a gasolina de 240 cv e 38 kgfm garante respostas vigorosas. Câmbio automático convencional é de oito marchas. Em piso asfaltado a carroceria inclina um pouco (teto em dois níveis eleva o centro de gravidade), no entanto sem sustos.

Há nove airbags e pacote robusto de auxílio eletrônico como controle adaptativo de cruzeiro com parada e arrancada automáticas, frenagem autônoma (detecta veículos e pedestres) e sistema de alerta com centralização na faixa de rolamento.

Sistema de áudio B&O é de primeira linha e central multimídia Sync 3 de 8 pol. conta com navegador GPS. Inclui carregador de celular por indução, duas portas USB, duas USB-C, duas de 12 V (console e porta-malas) e uma de 110 V também no porta-malas. Há conectividade interativa com o celular para comandar remotamente funções do veículo. Distância entre eixos de 2,67 metros oferece bom espaço interno.

O estilo marcante remete ao visual do primeiro Bronco lançado em 1966 nos EUA e produzido por 30 anos. O termo SUV, hoje transformado em lugar-comum, surgiu pela primeira vez justamente com esse modelo.

Por sua faixa de preço não vai incomodar o Jeep Compass, em posição privilegiada no mercado de SUVs médios. Uma versão menos completa lhe daria mais competitividade.

Alta Roda

AUDI RS E-TRON GT tem as mesmas qualidades dinâmicas e de desempenho do Porsche Taycan Turbo S, já que dividem a mesma arquitetura. Até o preço é semelhante (R$ 949.990), incluindo o exclusivo sistema elétrico de 800 V e recarregamento rápido das baterias.

Em avaliação no autódromo Fazenda Capuava, em Indaiatuba (SP), o sedã-cupê impressionou por suas respostas de direção, suspensões e freios. Posição do volante quase vertical é típica de Porsche. As linhas do Audi, porém, mais arrebatadoras.

traseira do audi rs e tron gt sob por do sol

MAIS FORTES os rumores de um modelo Jeep menor que o Renegade. Arquitetura é a CMP (em inglês, Plataforma Modular Compacta), a mesma do Peugeot 208 fabricado na Argentina e do novo C3, no Brasil. Provavelmente para produção em Porto Real (RJ), onde existe grande capacidade ociosa.

Ainda em relação ao Renegade, o novo motor tricilindro GSE turbo flex de um litro só estreará em 2022. SUV “light” com base no Argo terá a primazia deste motor, no próximo trimestre.

MODELOS nacionais que pararam de ser produzidos este ano formam uma lista inédita na história. Ainda não se chegou ao fim do primeiro semestre e o 11º acaba de desaparecer formalmente.

Depois de quase 40 anos no mundo e 14 anos fabricado no Brasil sai de cena o Mitsubishi Pajero Full. Outros 10 carros descontinuados em 2021: Etios hatch e sedã, EcoSport, Ka hatch e sedã, C3, Aircross, up!, Strada (da geração anterior que conviveu seis meses com a atual) e Montana. Até 31 de dezembro tem mais…

ESCASSEZ mundial de semicondutores pode se estender ao começo de 2022, segundo estimativas de especialistas em cadeias produtivas. A recuperação das vendas de veículos em ritmo bem mais forte que o esperado trouxe um problema de disputa de chips com a indústria eletroeletrônica e também de outros setores. A fábrica da GM em Gravataí (RS), por exemplo, ficará três meses sem produzir neste primeiro semestre.

SOBRE
8 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Carlos 29 de maio de 2021

Estão viajando maionese com o preço dos veículos. Só a classe média alta pode pagar um preço deste e, provavelmente, poucos o farão, reservando este dinheiro para a faculdade dos filhos. O empobrecimento da população brasileira como um todo faz, cada vez mais, possuir um automóvel ser una futilidade desnecessária e inatingível devido aos preços extratoféricos e insanos. Um norte americano médio precisa gastar 10 salários de 3 mil dólares para ter o mesmo veículo que um brasileiro médio precisa desembolsar 100 salários. Estupidez.

Avatar
André Luiz alvez 31 de maio de 2021

Perfeitas colocações

Avatar
DANIEL FLÁVIO ROLDÃO DA SILVA 29 de maio de 2021

Já tive 3 carros marca Ford, e ainda tenho um EcoSpor. Na próxima troca irei pra outra marca, com certeza. Nunca mais qro ter um Ford, e foi uma total falta de respeito o que a fabrica fez com seus clientes. 260 milnim bronco, só um lunático sem noção de valor pra pagar esse valor astronômico….. em 2 anos não vale nem 100 mil….

Avatar
malcriado 28 de maio de 2021

Vai ser um secesso, tal como Edge e Territory. A FORD tem acertado TODAS nos ultimos tempos. Cada uma. Soh rindo

Avatar
Maílson Lamônica 28 de maio de 2021

Acredito que o SUV Bronco, entregará o que promete e a que vem.
Uma outra categoria de público, que tem o suficiente e com sobra, para comprar. Uma categoria seleta de gosto, prazer e dinheiro.
Não há dúvidas que é um excelente e verdadeiro 4×4. Assim que eu puder, comprarei sem dúvidas.

Avatar
Maílson Lamônica 28 de maio de 2021

Tenho uma ford Ranger cd 3.2 diesel e sempre acreditei na marca,até pelo fato dessa camionete ser a mais vendida no mundo, com exceção no Brasil, Mesmo não sendo fábricada aqui! Penso em trocar essa, por uma mais atualizada, pensando também em mudar para a marca Japonesa. Bronco é para pessoas muito ricas. Eu sou apenas rico.
Vlr do bronco, compro uma ranger zero.

Avatar
Leonardo 28 de maio de 2021

Acredito que o público alvo desse veículo seja pessoas que não querem um carro simples, quem quiser carro mais encontra e com pouco acessórios procure montadoras que não ofereçam o que esse carro oferece, a Ford está mudando de posicionamento no mercado , e de público alvo para os seus veículos

Avatar
Immer Sonnen 28 de maio de 2021

Os melhores carros que tive foram Ford. Vendi o meu último em abril de 2021, após 9 anos com a marca e 4 modelos 0km Ford. Perdi totalmente a confiança na marca. Eu não compraria mais um Ford por nada. Nem se tivesse a fortuna que estão custando agora.

Avatar
Deixe um comentário