Lada Niva ou Mercedes Classe G? Designer cria uma mescla dos dois

Batizado de G-Niva, modelo tem soluções futuristas e elementos de estilo dos dois utilitários, que, a rigor, só têm em comum a boa capacidade off-road

Por AutoPapo 27/04/20 às 20h10

O que um Mercedes Classe G e um Lada Niva têm em comum? Nada além de serem dois veículos 4×4 com boa capacidade off-road. Esse único ponto em comum, porém, foi suficiente para que o designer russo Aleksandr Isaev criasse um veículo com elementos de ambos os utilitários, que ele batizou de G-Niva.

VEJA TAMBÉM: 

Na dianteira, a grade frontal lembra o do Classe G, com direito à estrela da Mercedes em destaque. Porém, o conjunto óptico, com setas retangulares posicionadas acima dos faróis faz referência ao Lada Niva. A traseira também é uma mescla características, com colunas largas inspiradas no modelo alemão e linha da capota mais inclinada, que remete ao jipe russo.

Já as proporções da carroceria pendem mais para o Lada Niva, que tem porte mais compacto. Por outro lado, o G-Niva tem quatro portas, e nisso se aproxima mais do corpulento Classe G. Outra solução que veio do Mercedes foi o desenho retilíneo das caixas de roda.

Uma solução interessante é o teto de vidro, que pode ser retirado, transformando o G-Niva em um conversível. Curiosamente, essa solução é mais conhecida graças a um terceiro veículo off-road: o Jeep Wrangler.

No interior, o designer deu asas à imaginação e criou linhas mais livres. O painel futurista, com direito a telas digitais, aparentemente poderia estar a bordo de qualquer Mercedes. Porém, ao reparar os instrumentos, percebe-se que, mesmo digitais, eles fazem uma releitura do Niva, com vários mostradores circulares. O volante de dois raios também é herança do jipe russo.

Mercedes Classe G e Lada Niva: grandes contrastes

De tempos em tempos, a Mercedes-Benz importa lotes do Classe G para o Brasil. Os últimos veículos, trazidos em 2018, tinham preço na casa de R$ 1 milhão e eram equipados com um motor V8 4.0 biturbo, capaz de gerar 585 cv de potência e 86,7 mkgf de torque.

Já o Lada Niva foi trazido regularmente para o Brasil na década de 90. A marca Russa começou a operar no Brasil em 1990, ano em que as importações foram liberadas. Porém, deixou o país em 1997, após a elevação de impostos para veículos estrangeiros. A quem se interessa pelo modelo, resta optar por um exemplar usado: os preços costumam variar entre R$ 10 mil e R$ 20 mil.

Imagens: Aleksandr Isaev | Reprodução

0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário