5 fabricantes de veículos que marcaram os 300 anos de Minas Gerais

Contribuição da indústria automobilística vai de esportivos a inovações mundiais; veja quais foram as marcas que escolheram ser mineiras

farus
Farus ML-929 ((Foto: Farus | Reprodução))
Por Andre Willis
02 de dezembro de 2020 16:52
Sob a supervisão

O Estado de Minas Gerais completa 300 anos nesta quarta-feira (02). Recheada de histórias, que vão da exploração das minas de ouro à Inconfidência Mineira, passando pelos tropeiros, a Unidade Federativa também foi marcada pelo setor automotivo.

Para contar um pouco da ligação entre a terra do pão de queijo e a indústria automobilística nacional, o AutoPapo relembrou alguns acontecimentos e curiosidades marcantes. E, claro, enumerou 5 empresas que ergueram fábricas no Estado. Confira o listão!

VEJA TAMBÉM

Minas Gerais 300 anos: fábrica da Fiat em Betim

primeiro carro a alcool fiat 147 4 Minas Gerais 300 anos
Fiat 147 foi o primeiro carro a álcool produzido em série no mundo (Foto: Fiat | Divulgação)

Inaugurada em 9 de julho de 1976, a fábrica da Fiat em Betim (MG) foi um marco para a indústria automotiva nacional. A relevância da planta se deu, incialmente, por conta da produção do Fiat 147, naquele mesmo ano. Foi em Minas Gerais que o primeiro carro movido a álcool foi produzido em série, em 1979.

Para comemorar os 40 anos do modelo, Boris Feldman dirigiu um de seus primeiros exemplares. Confira:

Atualmente, a planta de Betim produz mais de 15 modelos e dezenas de versões para atender o mercado nacional e internacional. A média diária de produção é de 2.800 automóveis.

Fábrica da Mercedes-Benz em Juiz de Fora

mercedes benz classe a
Classe A: primeiro carro nacional da Mercedes era feito em Juiz de Fora (Foto: Shutterstock)

A fábrica da alemã Mercedes-Benz em Juiz de Fora (MG) começou a operar em 1999 e também está ligada aos 300 anos de Minas Gerais. Foi na planta que a produção do primeiro automóvel da marca no Brasil, o hatch Classe A, foi realizada. Quando inaugurada, a fábrica tinha capacidade de produzir 70 mil veículos por ano.

O Classe A foi produzido em Juiz de Fora até 2006 e o Classe C até 2008. Com a crise econômica se instalando no Brasil, a produção dos automóveis foi suspensa. Como o contrato de vigência da fábrica na cidade era de 10 anos, a Mercedes-Benz decidiu dar sobrevida ao local destinando a produção dos caminhões Accelo e Actros para a cidade mineira.

Iveco em Sete Lagoas

daily 3 4 frente master
Daily é um dos modelos da Iveco produzidos em Minas Gerais (Foto: Iveco | Divulgação)

Empresa irmã do Grupo FCA, a Iveco é uma fabricante de veículos pesados, caminhões, ônibus e utilitários leves. Suas atividades no Brasil começaram em 1997, quando a empresa implantou uma rede própria de concessionárias. No ano 2000, foi inaugurada a fábrica da marca em Sete Lagoas (MG).

Inicialmente, a sede comercial foi estabelecida em São Paulo. Mas, em 2006, parte da Iveco foi transferida para Nova Lima (MG). A mudança foi idealizada para reforçar a conexão entre a Iveco e o Grupo Fiat do Brasil.

JPX do Brasil em Pouso Alegre: mais uma parte dos 300 de Minas Gerais

jpx jeep eike batista
Jipe Montez foi lançado em 1994 (Foto: JPX | Divulgação)

Criada em 1992 pelo então empresário Eike Batista, a JPX do Brasil se estabeleceu em Pouso Alegre (MG) com o objetivo de oferecer um jipe apto às atividades de mineração e a servir às forças armadas. E assim aconteceu até o encerramento da fábrica, em 2002.

Durante os 10 anos, foram produzidos em Minas Gerais os jipes Montez, que também tiveram sua versão picape, com base no modelo A-3 da francesa Auverland.

Eike acreditava em uma boa aceitação de seus modelos no mercado, porém não contava com os problemas técnicos que a JPX teria. Defeitos de arrefecimento e falta de rede de assistência técnica foram excluindo a marca do mercado. Estima-se que a produção total da JPX tenha atingido cerca de 2.800 veículos.

Farus em Belo Horizonte

farus minas gerais 300 anos
Farus ML-929 fotografado na região da Pampulha, em Belo Horizonte: ao fundo, a lagoa, o ginásio Mineirinho e o estádio Mineirão (Foto: Farus | Divulgação)

Fundada em 1979 por Alfio e Giuseppe Russo, o nome da fábrica de automóveis instalada na capital de Minas Gerais foi a junção de FAmília RUSso; Alfio, pai, e Giuseppe, filho. O foco da empresa mineira de automóveis foi a produção de modelos esportivos, que usaram motorização Chevrolet, Volkswagen e Fiat.

Foram modelos produzidos pela Farus em Belo Horizonte:

  • ML-929 (1976 a 1984)
  • TS (1981)
  • Beta (1983)
  • Cabriolet (1985 a 1990)
  • Quadro (1989 a 1990)

A Farus esteve em atividade até o ano de 1990, quando o governo decidiu abrir o mercado nacional para os veículos importados.

2 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Nelson Dantas 15 de dezembro de 2020

Muito boa matéria. Acho que no caso da Mercedes houve perseguição à memória de Itamar. Veja na lexicarbrasil as outras tais como o bugre Fox e a cabine dupla Brazcar

Avatar
Nanael 3 de dezembro de 2020

JPX e Mercedes-Benz foram duas frustrações, o Farus é saudade e o 147 a álcool era um monstrinho. Um pé no sakovisk para pegar, mas depois que pegava dava um baile no trânsito.

Avatar
Deixe um comentário