Jaguar F-Type: eis um carro completamente errado

"Os donos de Jaguar querem um carro que os leve à opera. Eles não precisam de algo calibrado para fazer drifts em estacionamentos vazios"

Por Jeremy Clarkson 19/03/21 às 08h45
Tradução de Bob Sharp
vista lateral do jaguar f type coupe 2021 cinza
Ronco de motor V8 é tão inapropriado para um Jaguar quanto um pum para um monarca (foto: Jaguar | Divulgação)

Então, a Jaguar anunciou que abandonará totalmente a combustão interna e será toda elétrica dentro de quatro anos. Provavelmente você vai achar que esse é um plano idiota, bolado por um time de administração desesperado que já tentou de tudo e, provavelmente, espera que eu concorde com essa ideia. Mas não concordo.

Obviamente, há hoje casos bastante complicados de carros elétricos, porque enquanto a energia é limpa, dizem, o processo de manufatura envolve nuvens de óxidos de enxofre, rios envenenados, chuva ácida e uma expressiva quantidade de trabalho escravo infantil. Quem já viu fotos de crianças de 5 anos extraindo cobalto para as baterias não será o primeiro da fila para um carro elétrico. Sem sombra de dúvida.

VEJA TAMBÉM:

A questão seguinte é a confiabilidade. Dê uma olhada numa dessas mensagens online sobre propriedade de carro elétrico e você as achará muito parecidas com o relatório anual do clube de donos de Maserati Khamsin. Até onde sei, todos chegam ao destino sobre um caminhão-prancha e o pior de todos, parece, é o Jaguar I-Pace, elétrico que está para todo lado.

Jaguar I-Pace
I-Pace é o primeiro carro elétrico da Jaguar

Mas sejamos honestos. Isso será resolvido quando carros elétricos se tornarem norma. Produção em série sempre corrige problemas de qualidade. E assim será com os problemas sociais, porque pessoas conscientes das injustiças não passarão a semana derrubando estátuas e sairão no fim de semana num carro produzido lançando mão de escravidão. Insistirão que, em vez disso, ele é feito eticamente a partir de sementes da paz não-nucleares, e seguirão tranquilos seu caminho.

O clássico Jaguar E-Type

Desse modo, os modelos da Jaguar que chegarão ao mercado dentro de 4 anos serão limpos, moralmente corretos e confiáveis. E tem mais. Pense num Jaguar E-Type 1972 série 3 com rodas de liga leve furadas e dois tanques de combustível. Pense no Inspetor Morse e no Steed (personagem da série The Avengers). Pense no V-12 do XJS e na graça felina dos primeiros XKs. Pense no enorme silêncio e potência sem grandes esforços. É quase como se a propulsão elétrica fosse inventada para carros como esse.

O problema é que quando se fala em Jaguar, a maioria das pessoas pensa no E-Type, uma coisa esportiva e absurda, com um capô fálico e com David Niven ao volante, indo para o sul da França com gente não muito respeitável. E ninguém iria querer um E-Type elétrico, exceto Meghan e Harry Markle, claro, que o usaram para deixar a cena do próprio casamento.

Até a própria Jaguar está convencida dessa obsessão pelo E-Type. Ela pensa ser um fabricante de carros esporte e que deve, por isso, fabricar carros esportivos que rosnam, gritam e se dão mal nos buracos, como se seu sistema de suspensão fosse igual ao de um skate. Essa é a razão principal de a Jaguar estar na situação em que se encontra agora: por estar tentando ser uma coisa que não é.

jaguar e type 1961
Jaguar tem obsessão pelo E-Type

O que me traz ao F-Type V-8, com compressor e tração nas quatro rodas, que dirigi recentemente. O carro é completamente errado! Foi projetado para ficar numa faixa abaixo dos maiores e mais suaves XKR e XKR-S, mas, então, quando os modelos XK saíram de linha, a Jaguar simplesmente preencheu o vazio aumentando os preços do F-Type. Desde então, ele é mais caro do que deveria.

Seguindo o alfabeto, surge o F-Type

Imagino que a Jaguar esperava que, seguindo o alfabeto depois do E-Type, as pessoas pagariam mais pelo F-Type sem nem pensar. Mas não o fizeram. Pensaram que, ou por um pouco mais, poderiam comprar um Aston Martin Vantage, ou por consideravelmente menos, um Ford Mustang.

E, por ele ter um V-8 sob o capô, é difícil imaginar algo tão “não-Jaguar”. Nos anos 1980, os engenheiros da Jaguar ficaram tão preocupados quando seus chefes os mandaram usar o inerentemente grandalhão V-8 da Rover que deliberadamente projetaram o compartimento do motor do então novo XJ40 muito estreito, de modo que ele não caberia. Eles sabiam que a Jaguar era afamada pelos seus sedosos V-12 ou pelos seis-em-linha suaves como uma máquina de costura, e ainda sabem.

Um F-Type tem som bruto ao rodar. Certamente é um grande som, e seria ainda melhor se pudesse ser ouvido dentro do carro, mas os Jaguar são para pretensos cavalheiros (e não vagabundos), de modo que uma trilha sonora desse tipo é tão inapropriada quanto o pum de um monarca.

O desempenho também não é como deveria ser. Não estou insinuando que seja lento, mas quando se toma ciência de que que o motor desenvolve 575 cv de potência e 71 kgfm de torque, espera-se uma performance de nave espacial. E isso nunca ocorre realmente.

Interior do F-Type não tem brilho

E então, tem a questão do conforto. Ou melhor, não tem. Quem definiu a suspensão do F-Type deveria ter sido demitido, porque os donos de Jaguar querem um carro que os leve à opera. Eles não precisam de algo calibrado para fazer drifts em estacionamentos vazios de supermercados nas noites de sábado.

detalhes do interior do novo jaguar f type p300 coupe com bancos e acabamentos em couro mars red
Interior tem volante enorme e não traz acabamento em lã de ovelha

E, finalmente, o interior é completamente sem brilho. Onde estão o espesso carpete de lã de ovelha e a bandeja porta-lápis iluminada? Onde está o discreto charme? E por que há um enorme volante de direção?

Este é um carro, portanto, projetado para ser uma espécie de homenagem ao E-Type, que, para a Jaguar, era único. Como Wonderful Christmastime, de Paul McCartney, ou My Ding-a-Ling, de Chuck Berry. E nenhum deles chegou a achar que era necessário recriar essas maravilhas.

Tudo considerado, contudo, o F-Type é um carro extremamente apreciável. Ao contrário do volante de direção, ele é incomumente pequeno, mas não apertado. Há certo exagero nas formas, mas passa. E o capô é comprido na medida certa. Em resumo, é um dos carros mais bonitos do mercado atualmente.

Isso significa que é uma “boa vitrine de loja”. Se você achar uma que não foi decorada, parece boa no reflexo e lhe faz sentir-se bem; um carro que lhe faz sentir-se assim já é meio caminho andado. Olhando-o por esse lado, pense nas garotas atraentes que você conheceu. Certo, e de quantas delas você não gostou?

Futuro elétrico para a Jaguar

Os chefes da Jaguar estão dizendo que, no seu futuro totalmente elétrico, provavelmente não haverá lugar para carros esportivos. Faz sentido, porque a Jaguar não é uma marca desse tipo de carro.

Mas acho que esse cenário é promissor para um cupê ou um conversível tão bonito quanto o F-Type, porém que tenha uma suspensão agradável e bancos que lhe façam pensar “ahh” ao se assentar neles, além de propulsão tão silenciosa quanto a de um submarino nuclear. Até já tenho um nome para ele: G-Type. Ainda que “Ponto G” fosse mais apropriado…

Nota do Jeremy
3 ★★★☆☆
Ficha técnica Jaguar F-Type R Coupe
Motor 5.000 cm³, V-8, com compressor, a gasolina
Potência 575 cv a 6500 rpm
Torque 71,4 kgfm a 3.500 rpm
Aceleração de 0-96 km/h 3,7 s
Velocidade máxima 299 km/h
Consumo / CO2 9,3 km/l / 252 g/km
Peso 1.743 kg
Preço 97.280 libras (R$ 752 mil)
aston martin vantage coupe
Aston Martin, também inglesa, fabrica o esportivo Vantage
Frente a frente Jaguar F-Type R Coupe Aston Martin Vantage Coupe
Potência 575 cv 510 cv
Aceleração de 0-96 km/h 3,7 s   3,6 s
Velocidade máxima 299 km/h   314 km/h
Preço 97.280 libras (R$ 752 mil) 120.900 libras (R$ 935 mil)
SOBRE
15 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Marcos Benassi 23 de março de 2021

O mau humor do Clarkson é hilariante, é o rei do azedume. A menos, Claro, quando ele fala da Alfa Romeo… 😉

Avatar
Bob CCE Philco 20 de março de 2021

A turma há achando que Jeremias tá lendo os comentários sobre o artigo dele kkkkkk

Avatar
José Henrique lima garcia 20 de março de 2021

O jaguar é pe4feito agressivo na estrada com oi tá de um motor v8 ronco perfeito p/ um carro potente e que mostra resposta rápida de arranque qdo precisa. Um carro perfeito p/ quem quer um carro potente e completo.parabéns.

Avatar
Junior aparecido barragan 20 de março de 2021

Fica quieto se não sabe de nada

Avatar
Valdir Goncalves 20 de março de 2021

Se não gosta do Jaguar, compre um Maybach. O V8 não faz barulho, produz som!!! Barulho faz é o rádio quando ligado! Agora, gosto é gosto. Materia extremamente pessoal!!

Avatar
Daniel Pugliesi Larrabure 20 de março de 2021

Materia totalmente pessoal… o carro é esportivo, não um carro para senhores da terceira idade que querem ir pra opera… é mais a cara de pilotos de corrida aposentados que querem eaportividade de alto nível…
Acho que não intenderam muito bem a proposta…

Avatar
SEME PHILIPPE BOULOS 20 de março de 2021

…quis dizer, entenderam… certo?

Avatar
Antonio Camargo 19 de março de 2021

Matéria muito bem escrita, parabéns!!

Avatar
Vanderlei Oliveira 19 de março de 2021

Muito pessoal o comentário, acho que não gosta de jaguar esse jornalista! Como dizia um amigo xereta jaguar e bom você ter 2 para revezar na Oficina

Avatar
DalterLS 19 de março de 2021

Diga logo que o carro não presta e pronto, economiza matéria.

Avatar
alecs 19 de março de 2021

Clarcson é suspeito para falar de carros britanicos,é isso aí.

Avatar
Mateus 19 de março de 2021

Na boa não gostei da matéria não, o carro é esportivo e você está cobrando suspensão confortável nunca vi isso. O painel do carro é maravilhoso , refinado e bem acabado e combina com ele. 575 cv é muita coisa não tem como não ser forte o carro. Repense sobre ele e a sua proposta se você quer um carro confortável pegue um XJ o ftype é esportivo

Avatar
PEDRO DELLA BIANCA 20 de março de 2021

Bem colocado.👍

Avatar
Henrique Lauer 19 de março de 2021

ahhhh, os textos do Clarksonnn são sinceros e divertidos e ácidos na medida certa!

Avatar
Darei F B. 19 de março de 2021

Tenho um F type 2019, e sem dúvida alguma posso afirmar que o carro tem beleza,conforto, segurança, e excelente dirigibilidade…adoro meu vermelhao

Avatar
Deixe um comentário