Não compraria um carro da Apple, pois passei raiva com os iPhones

Duas fábricas já negaram parceria com a gigante da tecnologia. E 'Herr' Diess, manda-chuva da VW, diz não se preocupar  com o “iCar”

Por Boris Feldman 20/02/21 às 08h00
fachada loja da apple
Gigante da tecnologia está ensaiando entrada no segmento automobilístico (Foto: Shutterstock)

Cheguei com meu iPad na redação para baixar um texto escrito em casa. Só quando o abri, me lembrei de não ter recarregado a bateria. Mas o pessoal disse para não me preocupar pois resolveriam o problema com alguns dos vários cabos e carregadores na redação.

Foi quando lembramos tratar-se de um aparelho da Apple: nenhum outro cabo se conectaria para recarregáa-lo. E tive que reescrever a matéria.

Na semana passada, tive um problema com meu iPhone, e a oficina especializada disse que – aquele reparo – só na loja da Apple. O orçamento veio tão elevado que declarei finalmente minha independência da marca depois de muitos anos de fidelidade.

VEJA TAMBÉM:

Por um punhado de reais adicionais,  tornei-me o feliz proprietário de um Xiaomi, celular chinês recomendado por vários amigos.

A Apple pretende produzir um carro e procura um parceiro entre as fábricas do setor. Seu raciocínio está correto, pois automóvel cada vez é mais um computador sobre rodas.

Falo sobre esse assunto neste vídeo:

A Apple domina como ninguém o software, mas não entende nada sobre fabricação de carros, uma das mais complexas operações industriais do mundo.

Então, a ideia de lançar seu próprio automóvel levou-a -corretamente – a confiar a produção de seus veículos elétricos a uma fábrica experiente nesta operação.

Porém, as duas primeiras (Hyundai e Nissan) procuradas não quiseram nem conversar, já que a condição é de o produto ter seu nome. (iCar, provavelmente…).

Por outro lado, Herbert Diess, presidente do Conselho da Volkswagen, disse – segundo a agência Reuters – que “a indústria automobilística – não é um setor tecnológico que se assume num estalar de dedos”. E acrescentou que “não é surpresa essa ideia da Apple, pois ela tem know-how em “baterias, software, design e um gigantesco saldo em caixa. Apesar disso, não estamos preocupados”.

Outras gigantes da informática como Google e Microsoft estão também de olho nesta oportunidade de participar do carro do futuro. E já estão estabelecendo algumas parcerias nesse sentido. Começar com um elétrico é a melhor receita para se adquirir know-how até chegar ao autônomo.

Nunca!

Eu pessoalmente jamais compraria um carro da Apple, baseado na minha experiência com iPhone, Ipod, Ipad e outras traquitanas da marca. Pois já estou imaginando o dono de um “iCar” encostando numa loja de pneus para trocar o jogo.

“Pois é doutor, agradeço sua preferência, mas os pneus para seu carro, só na loja da Apple”.

Na semana seguinte, ele ouve: “Desculpe doutor, mas não temos em estoque pastilhas de freio para seu carro. O senhor só vai encontrá-las na Apple”.

O dono do iCar só não será obrigado a abastecer com gasolina especial num posto da Apple pois ela só pretende produzir automóveis elétricos…

Mas, se eu bem conheço a Apple, ela vai tentar a mesma estratégia da Tesla, de obrigar seu carros a recarregarem a bateria somente em seus próprios eletropostos. A escravidão não muda: o cabo de recarga do iCar não se encaixaria nas tomadas genéricas. Nem o de outros veículos elétricos nas da Apple…

SOBRE
19 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
arai 24 de fevereiro de 2021

Isso (questão de carregamento), se o carregador vier “junto”.

Avatar
amarildo rossi papa 24 de fevereiro de 2021

A apple tem suas qualidades, mas pelo fato de ser uma tecnologia fechada eu nuca comprei e nunca vou comprar um iphone ou qualquer produto deles. Estou muito contente com meu motorola android top de linha que paguei metade do preço de um “pé de boi” da apple.

Avatar
Martinho de Franco 24 de fevereiro de 2021

Se quebrar o parabrisa (tela), só trocando por um carro novo com desconto. E eles virão sem o carregador, por ser mais ecológico.

Avatar
bruno alves vasconcelos 22 de fevereiro de 2021

Excelente Materia!!! Apple é LIXO: não existem parcerias com a Apple! O consumidor e as empresas se tornam escravos da marca. vivendo num pequeno planeta fechada onde ninguem se ajuda. todo mundo tentando ganhar em cima do outro… o Android e demais fabricantes são solicitos. compartilham peças projetos e se ajudam com regulações. transparencias e parcerias de peças. oficinas etc… Apple é a PIOR filosofia de empresa que já vi e totalmente nociva ao desenvolvimento sustentável e social onde produtos e pessoas são feitas para compartilharem ideias .produtos e serviços.

Avatar
Marcos Benassi 21 de fevereiro de 2021

Hahahahah, Boris, meu caro, foi tocar na ferida nerd do mundo: a adoração pela Apple. Não se faz isso impunemente. Só para rebater o mau humor, se o carro fosse Windows, vamos imaginar ele dando um crash – ainda de software – no meio da estrada e a gente tendo que encostar, desligar e ligar de novo o carro para prosseguir… E ia levar uns 4 minutos no reboot! 😉

Avatar
Rick 20 de fevereiro de 2021

Que texto mais sem sentido, qualquer escritório do mundo tem um carregador da Apple e mesmo se não loja de conveniência vende uma versão chinesa funciona bem. Esse autor provavelmente não usa produtos Apple e não conhece realmente um Teslla.

Avatar
Samarone 20 de fevereiro de 2021

A Apple tem de evoluir muito a questão da direção autônoma, pois seus usuários não sabem decidir nada sozinhos.

Avatar
GERSON CARLOS 20 de fevereiro de 2021

Eu acho que a Apple iria ganhar mais dinheiro montando igrejas kkk
Voce não pode opinar sobre nada da Apple que os religiosos da marca já não vai elogiar seu trabalho como um consumidor que abriu os olhos, é muito ridículo eu pagar caro por uma tecnologia que eu sou prisioneiro dela própria, na lógica humana tecnologia e para se abrir possibilidades incríveis e não só até onde a fabricante dela (da tecnologia) te permitir, tem lógica isso?

Avatar
Marcos Benassi 21 de fevereiro de 2021

A ideia da Apple desenvolver igrejas é excelente, Gerson! E, se não for boa, pelo menos valeu a risada! ‘-)

Avatar
Ulysses 20 de fevereiro de 2021

Raiva com apple kkkk usa Android então sistema iOS e para que tem visão.

Avatar
André Lana 20 de fevereiro de 2021

Que texto horrível, escrito por pura frustração da experiência de usar os produtos da . Se o iCar vai sair ou não, ainda não sabemos. Ahh!? Percebeu que o cabo do iPad/ iPhone é diferente de todos apenas quando ficou sem bateria?

Avatar
Jose 20 de fevereiro de 2021

Se seguir a mesma estratégia do celular vira sem pneus e carregador por questões ecológicas. Você poderá usar os equipamentos do carro antigo ou comprar novos exclusivamente na loja Apple pelo valor de 20% do carro.

Avatar
Marcos Benassi 21 de fevereiro de 2021

E não esqueça da possibilidade de, ao atualizar o software de gerenciamento do carro, ele passar a ter velocidade máxima de 60 km por hora, com a autonomia pela metade. E levarem seis meses para lançar atualização que conserte esses erros…. Hahaha!

Avatar
Michael 20 de fevereiro de 2021

Esse redator escreve matérias excelentes mas quando parte pro absurdo, é surreal. Tipo aquela de uns meses atrás de usar o pé esquerdo no freio em carro automático… Tesla só permite recarga em seus carregadores? Da onde? Qualquer carregador de outras marcas permite isso (por experiência própria). Ah, e Xiaomi é perfeito, não trava? Cada uma…

Uma coisa é certa: Brasil tem um longo caminho pela frente para tornar carros eletricos uma realidade prática. Mas um iCar nos EUA fará todo sentido e será uma briga boa para todos.

iCar não sera carro popular, assim como não se acha fácil pneu de uma BMW M, de um Tesla ou qualquer carro esportivo, não espere encontrar um pneu do iCar no Zé da esquina.

Caro sr Boris, o mundo automotivo se atualizou mais nos ultimos 5 anos do que em todos os outros 45 anos de experiência do sr na imprensa da mesma área. Agora cabe ao sr se atualizar junto para não escrever mais matérias infundadas como esta.

Avatar
JONATAN DRAKE 20 de fevereiro de 2021

É interessante ver pessoas mais velhas com essa postura reativa com coisas tecnológicas.

Eu não tenho certeza se esse carro vem ou não, porem você cravar que não vai comprar porque a Apple vai limitar A ou B e forçar a compra apenas dos produtos deles é piada. Assim como o Iphone pode ser manutenido em qualquer lojinha sem vergonha e usar cabos, carregadores, capas e películas não originais, o carro vai poder, caso ele tenha esse “cabresto” que a Apple tenta empurrar nos telefones.

Outra coisa importante a ser dita. A Apple não obriga ninguém a comprar, se não gostar não compra e não chora.

Muita conversa para pouca coisa.

Avatar
Rodolfo 20 de fevereiro de 2021

Eu também não compraria um carro onde só a fábrica vende as peças. Se a fabricar tirar de linha o produto tudo indica que não vai mais produzir peça de reposição, pois no Brasil não existe lei dando prazo exato, diz apenas prazo razoável”, conforme disse Boris Feldman.
Assim um carro desses quando alguma peça quebrar e não for mais produzida pela fábrica o carro estará condenado a virar sucata e o dono um belo prejuízo no bolso.

Avatar
luis pires 20 de fevereiro de 2021

Sem falar que a roda terá 7 parafusos (um deles diferente) assim somente as rodas da apple servirão. A partida não terá chave, será obrigatório usar um iphone. Não terá android auto (heresia), não conectará com NADA bluetooth que não seja da apple. Não é venda casada, é venda escravizada. Tudo desta marca só funciona com ela e é muito mais caro que qualquer coisa. Não importa o quanto seja boa, não conectar com mais nada no mundo eu dispenso.

Avatar
Fernando 20 de fevereiro de 2021

E como esquenta o celular é de dar medo!

Avatar
Eduardo Assis 20 de fevereiro de 2021

Escravo? Foi forçado a comprar qualquer produto Apple? Acionou o MP para se libertar e comprar um Xiomi? Menos.

Avatar
Deixe um comentário