Nova Montana será o nome da anti-Toro da Chevrolet

O nome foi confirmado oficialmente pela General Motors, que nesse momento prepara a linha de produção da fábrica de São Caetano do Sul para a novidade

Teaser Chevrolet Nova Montana
No teaser é possível notar dianteira similar a do Tracker e as linhas mais retas que da Fiat Toro (Foto: Chevrolet | Divulgação)
Por Eduardo Rodrigues
29 de junho de 2021 10:35

A Chevrolet Montana foi uma picape compacta que marcou quando foi lançada em 2003, pelo seu estilo e pela suspensão bem acertada. Porém a sua segunda geração desapontou aos fãs do modelo pelo estilo menos inspirado e pelo retrocesso em alguns detalhes mecânicos como a retirada do sub-chassi na dianteira.

Essa segunda geração menos bem sucedida não foi o suficiente para a General Motors desistir do nome Montana: a nova picape derivada do Tracker teve seu nome confirmado como Nova Montana. Hermann Mahnke, diretor-executivo de Marketing da GM América do Sul, justifica a escolha:

A Nova Montana irá unir um nome já consagrado de picape com um veículo de proporções inéditas que chegará repleto de inovações, especialmente concebida para atender as atuais preferências do consumidor

VEJA TAMBÉM: 

A picape terá a plataforma GEM

O pouco que foi revelado sobre a nova picape é que terá cabine dupla e que será parte da nova arquitetura de veículos globais da GM, a plataforma GEM que equipa o Onix e o Tracker. O fabricante também revela que a Montana irá complementar as ofertas de picapes, sem tirar o lugar da média tradicional S10.

chevrolet montana verde de frente
A Montana antiga teve sua produção encerrada em maio e era o último produto com plataforma Opel no Brasil.

Se a Chevrolet tiver feito seu dever de casa, é de se esperar que a Montana virá com porte da Fiat Toro. O lançamento da Ford Maverick e da Hyundai Santa Cruz nos EUA mostram que a picape brasileira da Fiat é a referência em medidas externas e internas dessa nova categoria de picapes médio-pequenas com monobloco.

Um breve histórico da Chevrolet Montana

A Montana foi lançada em 2003 para enfrentar a Volkswagen Saveiro, a Fiat Strada e a Ford Courier no concorrido mercado de picapes compactas. O design com caçamba inspirada nas picapes step-side americanas foi o maior trunfo da picape Chevrolet.

Mas além de ser bonita a Montana era prática: seu degrau na lateral facilita o acesso à caçamba e a capacidade de carga era de bons 735 kg. Na traseira a Montana usava um eixo de torção com molas helicoidais, proporcionando uma rodagem mais confortável que a Strada e a Courier com suas molas semielípticas.

Na segunda geração a Montana passou a ser derivada do Agile, o que foi considerado um retrocesso pois trocava a plataforma do Corsa de terceira geração pela do Corsa de segunda geração. O estilo também não agradou, com sua cabine alta e caçamba de lateral baixa, dando uma aparência desengonçada a picape.

Outra perda foi a do motor 1.8, que passou a ser oferecido apenas para exportação. No Brasil a única opção foi o 1.4. Em compensação a capacidade de carga cresceu para 756 kg e a caçamba longa era útil para levar motos.

A Montana teve sua produção encerrada em maio de 2021, para liberar espaço na linha de montagem para essa nova geração. Será que a Nova Montana conseguirá retornar o sucesso da primeira geração?

0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário