Fiat Strada 2021: andamos na picape! Conheça em detalhes

Picape compacta da Fiat é completamente renovada, abandona o motor 1.8 e traz importantes inovações; confira nossas primeiras impressões

Por AutoPapo 07/04/20 às 10h00
Impressões de Boris Feldman

Depois de mais de 20 anos de mercado, a Fiat Strada ganhou uma nova geração: a picape compacta foi completamente reformulada. A Fiat Strada 2021 tinha lançamento previsto para abril, mas foi adiado para o segundo semestre devido à pandemia do novo coronavírus.

A Strada 2021  chega com duas opções de cabine (simples e dupla) e duas opções de motorização: 1.3 Firefly e 1.4 Fire Evo. A Fiat unificou as versões com as da Toro e serão Endurance, Freedom e Volcano, a top de linha, apenas em cabine dupla de quatro portas.

A antiga geração continuará sendo vendida apenas na versão Hard Working com motor 1.4 Fire e cabine simples.

Melhorias da Fiat Strada 2021

A Fiat Strada 2021 abandonou a arquitetura antiga (herdada do Palio) e passa a usar a a plataforma batizada pela marca italiana de MPP, o que aumento, segundo informações da montadora, a rigidez torcional da picape em 10%.

A suspensão foi totalmente reprojetada, mas a Fiat ainda aposta na robustez do conjunto com molas parabólicas longitudinais nas traseira. A capacidade da carga para as versões com cabine dupla é de 650 kg e a caçamba comporta 844 litros de volume. A largura da caçamba é de 1,059 entre as torres da suspensão

A tampa da caçamba da nova Strada tem sistema que amortece o peso em 60% e, com o travamento dela, o acesso ao estepe (de emergência e posicionado abaixo do assoalho) fica bloqueado.

A nova picape também cresceu em dimensões: o comprimento da Strada 2021  é de 4,458 m, 19 mm que a antiga geração. A largura é de 1,73 m (66 mm maior.

Ganho importante, principalmente para a versão cabine dupla, foi na distância entre-eixos, que aumentou 18 mm e totaliza 2,737 metros. Para facilitar o acesso ao banco de trás, as portas traseiras abrem em um ângulo de até 80°.

A nova Strada também evoluiu em altura do solo (214 mm) e ângulos de entrada (24°) e saída (28°).

Fiat Strada 2021 Firefly: adeus, motor 1.8

Na Strada 2021, a Fiat adotou o 1.3 Firefly, o mesmo que equipa o Argo e o Cronos. Ele desenvolve 109 cv e 13,7 kgfm de torque com etanol. Com gasolina, os números são de 101 cv e 13,7 kgfm.

O motor 1.3 Firefly substitui o 1.8 E.torQ de 132 cv e 18,9 kgfm. A expectativa é de que o desempenho mais modesto seja compensado pela economia de combustível. A nova Strada 1.3 obteve classificação A no Inmetro.

Por enquanto, o câmbio é apenas manual de cinco marchas: em breve, ela deve ser oferecida com uma transmissão automática do tipo CVT.

A versão de entrada da Fiat Strada 2021, a Endurance, será vendida apenas com o antigo motor 1.4 Fire Evo de 88 cv e 12,5 kgfm.

Todas as configurações são equipadas com direção elétrica; a exceção é a Endurance 1.4, que tem direção hidráulica.

Preços da  Strada 2021

Os preços da nova Strada ainda não foram divulgados pela Fiat, mas não devem ficar muito diferentes dos praticados na gama atual, entre R$ 65 mil e R$ 85 mil.

Equipamentos de série: inovação na central multimídia

A central multimídia da nova Strada (de série na top de linha Volcano, opcional nas demais) tem 7 polegadas e é compatível com Android Auto e Apple CarPlay sem a necessidade do uso do cabo para usar os apps. Ela ainda pode se conectar a dois telefones.

A Strada 2021 também inova ao incorporar airbags laterais para cabeça e tórax (além dos frontais), assistente de partida em rampa, controle de estabilidade e tração com bloqueio eletrônico de diferencial, dependendo da versão.

Na Strada 2021 Volcano, ainda há equipamentos como faróis full LED com luz diurna DRL.

Primeiras impressões

Já pensou o problema de uma fábrica para lançar o modelo sucessor de um outro que foi líder de vendas no mercado por 20 anos? Esse foi o ‘bom’ problema que a Fiat enfrentou agora na nova Strada. Aliás, já começou com outro problema: coronavírus impedindo de mostrar pessoalmente o novo modelo para a imprensa, então ela o fez online.

Na dianteira e na lateral, a Strada 2021, da Fiat, tem vários elementos do Mobi, na lateral também alguma coisa. A traseira, é lógico que foi baseada em uma outra campeã de vendas entre as picapes, a Toro. De modo que a Fiat Strada 2021 pode ser uma ‘Torinho’, ou quem sabe, um ‘bezerrão’.

A tampa traseira não é como a Toro, dividida em duas. Ela mantem o esquema convencional da tampa inteiriça que se bascula. Mas corrigiu um problema do peso dessa tampa, com um sistema de molas que ameniza o sacrifício para quem vai abrir ou fechá-la.

Ainda falando em tampa traseira, quando ela se fecha, ela esconde a trava para se remover o estepe, que fica sob a caçamba. Uma solução que aumenta sua capacidade de volume. Aliás, ele se equipara a da Oroch da Renault com 844 litros, no caso da versão cabine dupla.

Por sinal, esta é a única picape dessa categoria com cabine dupla e quatro portas, que será a única carroceria da versão mais sofisticada, a Strada Volcano. As outras terão duas ou quatro portas.

A Strada 2021 foi projetada sobre uma plataforma de uma nova geração da Fiat, mas boba nada, manteve o antigo sistema com a suspensão traseira do tipo molas parabólicas, muito resistente e confiável. Um dos motivos do grande sucesso da velha Strada.

Cabine agrada

A cabine agrada, mas deve ter sido um problema para quem a projetou: privilegiar o espaço do banco traseiro ou da caçamba? E se conseguiu um bom equilíbrio, com espaço para três passageiros atrás, razoavelmente instalados. O acabamento interno é bom, claro que poderia ser melhor e ter menos plástico duro.

Mas uma boa central multimídia, segundo a Fiat, a única no mercado a permitir instalar Android ou Apple sem conexão de cabo.

Ao dirigir a Fiat Strada 2021, dá para perceber que a fábrica tinha mesmo que tirar o velho motor 1.8. Mas o novo 1.3 Firefly se reduz bem o consumo, faz perder um pouco de desempenho. O câmbio de cinco marchas está bem ajustado, e a direção elétrica bem calibrada.

Com a suspensão traseira de molas semielípticas, milagre não dá para fazer. Mas, a Fiat conseguiu um bom equilíbrio e não precisa da caçamba carregada para ela parar de pular igual um cabrito.

As versões mais simples contam também com o antigo motor 1.4, quatro cilindros de 85 cavalos, o mesmo que permanece também na antiga Strada, que continuará sendo comercializada apenas na versão de cabine simples.

Fotos Fiat | Divulgação

2 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Osmar 13 de abril de 2020

    Tem cambio automático ?
    O visual e bonito

  • Avatar
    Antonio Donizeti Martins 10 de abril de 2020

    E o preço? Bom, seja lá quanto for; metade é para sustentar mais de 72.000 cargos eletivos e seus gabinetes pomposos. Brasil! Brasil! E eu que te queria grande!

Avatar
Deixe um comentário