Quais os melhores carros entre os 10 mais vendidos? Depende…

Destrinchamos a lista dos 10 carros mais vendidos e avaliamos qual se destaca em 10 aspectos diferentes, como economia, espaço e desempenho, entre outros

Por Fernando Miragaya 08/12/20 às 10h00
Especial para o AutoPapo
frente do onix rs vermelho estacionado
Onix é o carro mais vendido do Brasil? Mas é o melhor? (Foto: Chevrolet | Dvulgação)

Você sempre acompanha no AutoPapo o ranking mensal com os carros mais vendidos do país. Mas será que quantidade de emplacamentos é sinônimo de um carro bom em tudo (ou quase tudo)? Como automóvel perfeito e acessível é difícil, resolvemos separar os 10 modelos mais comercializados do país e mostrar quais são os melhores carros em diversos quesitos.

Primeiro, vamos aos critérios. Elencamos os veículos de passeio mais vendidos no acumulado do ano (janeiro a novembro de 2020, veja a seguir). Desta forma, picapes estão de fora. E destacamos a versão que se sobressai em cada quesito, independentemente de motor, preço e equipamentos.

VEJA TAMBÉM:

Os 10 mais vendidos no acumulado de 2020 segundo a Fenabrave

Pos. Modelo Unidades vendidas
Chevrolet Onix 118.785
Hyundai HB20 76.117
Chevrolet Onix Plus 70.477
Volkswagen Gol 63.171
Ford Ka 59.425
Fiat Argo 57.526
Volkswagen T-Cross 52.686
Jeep Renegade 48.988
Jeep Compass 45.997
10º Renault Kwid 43.472

Os mais econômicos

renault kwid intense laranja de frente

Segundo testes do Inmetro para classificação de consumo no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV), entre os 10 mais vendidos do país, o carro com melhor consumo urbano é o Kwid. O subcompacto faz 14,9 km/l com gasolina e 10,3 km/l, com etanol.

Pouca coisa à frente do Onix Plus 1.0 aspirado, que anota respectivos 14,3 km/l e 10,1 km/l.

Já no ciclo rodoviário não tem para ninguém. O sedã compacto da General Motors com motor três-cilindros aspirado fez 17,7 km/l na estrada com gasolina e 12,5 km/l, com álcool.

Até a versão turbo manual do Onix Plus ficaria em segundo (17 e 12,2 km/l, respectivamente). O que mais se aproxima do carro é o seu irmão de fábrica, o Onix hatch 1.0 aspirado, que faz 16,7 e 11,7 km/l.

O mais seguro

vista lateral do t cross 2021 branco rodando na cidade

Consideramos aqui, entre os melhores carros, os que têm mais equipamentos de segurança de série. Neste caso, o T-Cross se sobressai. Desde a versão de entrada 200 TSI, tem seis airbags, controles de estabilidade e tração, assistente à partida em rampas, bloqueio eletrônico do diferencial, sistema de frenagem automático pós-colisão, indicador de pressão dos pneus e sensor de ré.

A linha Onix também chama a atenção. A nova geração do hatch e do sedã chegou no fim do ano passado com seis airbags, ESP e monitoramento dos pneus para toda a linha. Mas sensores de ré só a partir de outras versões.

O Compass tem freios a discos nas quatro rodas e boa parte dos itens do T-Cross, contudo só sai com os dois airbags frontais obrigatórios por lei na versão de entrada Sport flex.

O mais espaçoso

compass longitude prata frente 45

Aqui a briga entre os melhores carros fica entre os dois SUVs de porte maior. O Compass tem espaço de sobra para pernas de motorista e passageiros e no banco de trás cabem tranquilamente dois adultos e uma criança. O T-Cross tem espaço semelhante, mas perde em porta-malas. São 410 litros no Jeep, contra 373 litros do Volks.

Em contrapartida, a carga útil do exemplar da marca alemã é melhor: 445 kg, contra 400 kg do utilitário feito em Goiana (PE) em sua configuração flex.

O mais equipado

volkswagen t cross 2021 visto de frente em movimento na rua
Regulagem automática de faróis é uma das novidades do Volkswagen T-Cross 2021

Neste quesito, ao avaliar os melhores carros, bom ressaltar que levamos em consideração os modelos mais equipados desde a versão de entrada. E o T-Cross manda bem. Além dos itens de segurança já citados, o SUV, traz bom recheio.

Ar-condicionado, direção elétrica, trio, sensor de luminosidade, rodas de liga leve aro 16”, retrovisores com setas integradas e tilt-down, piloto automático e a central multimídia de 10” são os destaques do Volkswagen desde a versão 200 TSI.

Os Onix e Onix Plus até são bem fornidos. Vêm de série, desde as variantes básicas, com regulagem de altura dos faróis, ar, direção elétrica, chave tipo canivete, entre outros. Mas deve uma central multimídia nos modelos mais baratos e as rodas são de aço.

O mais gostoso de dirigir

ford ka se at

O Ford Ka ganha pelo conjunto da obra. Compacto e na versão 1.5, é um carro sempre na mão, com bom acerto da suspensão e ótima rigidez da carroceria. O propulsor três cilindros da família Dragon surpreende nas arrancadas e retomadas, a direção é direta e o modelo mostra agilidade em diversas situações.

Mas outros modelos entre os carros mais vendidos do país merecem menções mais que honrosas nesta categoria entre os melhores carros. O Renegade – com motor turbodiesel e caixa automática de nove marchas -, o T-Cross (nas duas motorizações) e o Fiat Argo também agradam muito ao volante, com desempenho condizente e construção sólida.

O com melhor desempenho

Aqui os motores turbinados fazem a diferença, só que mais no caso do T-Cross. Na versão Highline 250 TSI com motor 1.4 de 150 cv, o utilitário cumpre o 0 a 100 km/h em 8,7 segundos. E ainda se vale de retomadas convincentes com ótimo torque de 25,5 kgfm a 1.400 rpm. A máxima é de 198 km/h, segundo a Volks.

O segundo carro que mostra arrancadas mais ágeis, acredite, é o HB20 em sua versão 1.6 aspirada manual. São 9,3 segundos, o que supera até o T-Cross 200 TSI, com o 1.0 turbo de 128/116 cv (9,6 s). Abaixo da casa dos 10 segundos no restante dessa turma do top 10, só o Ka 1.5 manual e o Renegade 2.0 a diesel: 9,9 s.

O mais conectado

As linhas HB20, Argo, T-Cross e dos Jeep têm centrais multimídias bastante completas e intuitivas. A blueMedia da Hyundai é considerada uma das mais rápidas e completas, com direito ainda à TV digital em algumas versões.

O T-Cross acaba de estrear a VW PLay, bastante badalada pela marca, com aplicativos que permitem até pedir comida pela central, mas que carece de maior agilidade. As Uconnect da FCA também se sobressaem em suas categorias.

O com revisão mais barata

hyundai hb20 turbo 2021 visto de frente em estrada
Hyundai HB20 encerra o ranking dos carros mais roubados

O HB20 confirma sua fama de manutenção com valores mais baixos. As seis revisões com preço fixo até 60.000 km totalizam R$ 2.815 na versão 1.0 aspirada e R$ 2.984, nas 1.6.

O modelo que chega mais próximo é o Kwid, com R$ 3.105 após as seis primeiras visitas, seguido do Renegade, só que apenas na variante turbodiesel, com três revisões no mesmo período (as visitas têm intervalos de 20 mil km) que somam R$ 3.233.

O melhor para a cidade

frente do onix rs vermelho estacionado

O Onix não é o mais vendido do país a toa. É um carro bem acertado para se andar na cidade, com custo benefício justo, desempenho suficiente, bom nível de conforto e baixo consumo de combustível.

Também cabe em qualquer vaga e tem acerto de suspensão que filtra bem os buracos, sem maltratar as costas dos ocupantes. Por esta razão, se mostra uma pedida para as idas e vindas do trabalho.

O melhor para viajar

jeep compass limited flex 3
Compass é o único com motor aspirado na disputa

Pelo porte, porta-malas e conjunto mecânico, o Compass é o nosso escolhido nesse quesito. E aqui falamos das versões com motor turbodiesel, que garantam um desempenho bom para estrada, com consumo de combustível bastante interessante.

Além disso, motorista desfruta de bom espaço e ótima posição de dirigir. Sem contar o espaço e o nível de conforto do SUV médio da Jeep.

SOBRE
12 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Rodrigo MARTINIANO 15 de fevereiro de 2021

. . .

Avatar
Rodrigo MARTINIANO 13 de fevereiro de 2021

EU NÃO SOU “garoto-propaganda” DA VOLKSWAGEN, mesmo porque – AOS ‘6A – seria difícil ser.
Meu melhor carro de uso (aquele que ninguém inveja) foi um GM-ASTRA, ou melhor, OPEL ASTRA, embora a GM – “ao meter a mão” – trouxesse os seus ‘famosos’ vazamentos de óleo, de lá acola, dos STATES, onde as caminhonetes estão “com-o-óleo-pelos-eixos”, grande aborrecimento!
Meu up! simplesmente faz 19,1 km/l de álcool, ou etanol, como queira.
EU TENHO FOTOS PARA PROVAR, E, POR GENTILEZA, CREIA, pois eu trabalhei no PROALCOOL.
Imagino que todos com ALGUMA RESPONSABILIDADE SOCIAL, com o MÍNIMO de senso ambiental, E QUE TÊM UM CARRO CAPAZ DE ‘queimar’ ETANOL, então façam assim.
Cordialmente,
Rodrigo MARTINIANO.

Avatar
Mauro 29 de janeiro de 2021

Caro Rodrigo, você não entendeu a proposta da matéria. DENTRE OS 10 MAIS VENDIDOS, qual o melhor?Depende do critério.
A lista não é: qual o mais econômico no país?
Por que você não sugere a ele fazer uma lista específica dos carros mais econômicos no país?

Avatar
MARCELO BORGES DA SILVA 13 de dezembro de 2020

Comparar Kwid com Compass é muita discrepância!

Avatar
Rodrigo MARTINIANO 11 de dezembro de 2020

O MAIS ECONÔMICO SÓ PODE SER O VW up!. CASO AQUI FOSSEM PERMITIDAS FOTOS (contra fotos não há argumentos), EU MOSTRARIA A DO MEU up! I-MOTION FAZENDO 19,1 km/l COM ETANOL ADITIVADO. LEMBRO AINDA QUE O MONOBLOCO DO up! É EXTREMAMENTE MONOLÍTICO (indeformável), BEM DIFERENTE DO GOL & DERIVADOS (tenho também um Voyage e constato a diferença só de abrir e fechar as portas dos dois carros).

Avatar
Carlos Eduardo Cavalcanti Teixeira 15 de dezembro de 2020

Não está no top 10. Não vende, ngm liga. Boa sorte com a bomba do i-motion.

Avatar
Ivan Antunes 12 de fevereiro de 2021

Boa tarde o VW Up! é muito econômico sim, porém hoje o Onix 2020 na estrada chega a fazer 23km/l e na cidade uma média de 15,8km/l na gasolina e no etanol 18km/l estrada e 12,8km/l na cidade.
Assim ganhou o posto de mais econômico que era do Up!
A medição do Inmetro é feita em uso extremo por isso há divergência na matéria.
O que faz qualquer veículo consumir muito é a forma de conduzir.

Avatar
Rodrigo MARTINIANO 15 de fevereiro de 2021

Bom dia, caro IVAN ANTUNES!
De fato, o modo de conduzir é crucial para a economia, você tem toda razão.
Justo por isto lhe digo que, quem conseguiu a marca de 19,1 km/l de álcool (etanol aditivado com vinagre farmacêutico / o vinagre para evitar qualquer chance de flegma no tanque) foi a minha mulher e, sendo o carro I-MOTION, na posição ‘D’ do câmbio, pois ela jamais conseguiria descer a Serra da Mantiqueira fazendo curvas com o câmbio na posição ‘M’, e sempre em quinta-marcha, eu acredito que conseguiria pelo menos 20,0 km/l de álcool, fosse eu o condutor.
Por gentileza, note bem, quando aluno de Engenharia fui estagiário do PROALCOOL, 1978 – 1979, E DESDE LÁ NUNCA MAIS USEI GASOLINA.
Tenho fotos disponíveis a propósito do afirmado; se o site AUTOPAPO permitir, elas estão em:
http://yourcarewithcare.blogspot.com/2020/09/old-cars.html?view=magazine
Cordialmente,
Rodrigo MARTINIANO.
. . . . .

Avatar
Marcelo 10 de dezembro de 2020

Nossa visão aquí na (anmocar), é que o Kazinho e o Onix, são os melhores, mais consumidos. Necessário observar a preferência maior pelos modelos Automáticos, bem versátil. Satisfação completa no investimento em Carro, seria mesmo o Elétrico. O protocolo de Kyoto é a melhor Meta a ser conquistada pela massa Motorista. Só que as Montadoras precisam fazer sua parte e deixar o joguinho de lado, operando com seriedade neste seguimento.

Avatar
Amarildo rossi papa 9 de dezembro de 2020

Boris, desculpe a discordância mas o t-cross é um baita pé de boi desde as versões de entrada. Dizer que ele é bem equipado é uma heresia…

Avatar
Carlos Eduardo Cavalcanti Teixeira 15 de dezembro de 2020

Oi?

Avatar
Rodrigo MARTINIANO 16 de dezembro de 2020

Nobre CARLOS EDUARDO CAVALCANTI TEIXEIRA,
Primeiro eu lhe agradeço por ler e responder meu comentário sobre o up! I-MOTION.
Desculpe-me, mas se ele não vende, pouco me importa, pois não sou comerciante de carros e sim engenheiro; se ninguém “liga” para ele eu acho é ótimo, porque, dia após dia, tenho mais e mais uma exclusividade.
Quanto ao câmbio I-MOTION, eu não tenho ressalvas: é algo simples e muito eficaz, funcional, resumindo.
Na realidade, prefiro os CHEVROLET, desde quando a GM ‘descobriu’ a maneira de fazer motores parecidos com o VW-AP, motores capazes de subir rápido de giro.
Eu fui gerente, e, logo após, diretor de certa concessionária VW, época na qual o Gol GTS e o Escort XR-3 ‘disputavam território’, quando a simplicidade do Gol GTS derrotou ‘de bandeja’ a sofisticação mequetrefe do Escort XR-3.
Portanto, qual seria o motivo para complicar nos carros populares?
Complicação, ou sofisticação, custa caro de comprar e de manter: é coisa de gente rica.
Aliás, foi exatamente isto o que eu disse ao presidente da VW-Brasil, Herbert Demel, na reunião de dirigentes concessionários, em dezembro / 2000.
O câmbio I-MOTION funciona suavemente, desde que operado como câmbio manual (de fato, trata-se de um câmbio manual – automatizado), desacelerando sempre que uma troca de marchas for anunciada (posição D) ou requerida pelo condutor (posição M).
Sobre a INTEGRIDADE ESTRUTURAL do up!, eu apenas a comparo com a do meu outro carro, Voyage HIGHLINE 2014: só de abrir e fechar as portas fica evidente quão o up! é monolítico (bem estruturado) e o Voyage não.
Enfim, meu up! conseguiu a marca de 19,1 km/l com álcool aditivado, tenho a foto mostrando (e poderia conseguir ainda mais um pouquinho, caso eu estivesse dirigindo no modo M, não no D – conforme fez a minha querida mulherzinha Simone).
Ora, então, qual qualidade a mais poderia oferecer um carro popular?
PREÇO BAIXO, objetivo, aliás, infenso à política de vendas da VW, lamentavelmente.
Grato por sua atenção.
Cordiais saudações,
Engº MSc Rodrigo MARTINIANO.

Avatar
Deixe um comentário