Honda enfrenta problemas no motor do CR-V

Gasolina não queimada se mistura ao óleo do motor e pode danificá-lo - marca acabou de lançar novo modelo com este motor no Brasil

Por Boris Feldman 09/10/18 às 15h58

A Honda está às voltas nos EUA com um grave problema no motor do CR-V, o 1.5 turbo, quatro cilindros, injeção direta. Usuários estranharam ao conferir o nível do óleo na vareta: ele aumentava! As concessionárias logo descobriram tratar-se de vapor de gasolina não queimado na câmara que descia pelas paredes do cilindros e chegava ao cárter, se misturando ao óleo do motor.

Gasolina não queimada se mistura ao óleo do motor do CR-V e pode danificá-lo - marca acabou de lançar novo modelo com este motor no Brasil.

Contaminado, ele perde suas características e a falta de lubrificação pode danificar componentes que se atritam. Em casos extremos, mas não impossível na prática, o virabrequim pode travar o motor e parar o carro subitamente. Outras peças que podem sofrer com a falta de lubrificação são bronzinas, buchas, pistões, anéis e cilindros

A Honda dos EUA detectou o problema no motor do CR-V em unidades produzidas em 2017 e 2018 e o atribui a uma falha no sistema de injeção de gasolina. Apesar de ter o mesmo 1.5 turbinado com injeção direta, o problema não foi observado no Civic, provavelmente pelas alterações sofridas para ganhar maior potência (190 cv) em relação ao que equipa o sedã (173cv). Motoristas reclamam também de um cheiro de gasolina nestes carros.

A Honda diz que a presença de gasolina no cárter só foi observada em regiões de temperaturas extremamente baixas (inferiores a -20ºC) pela dificuldade de aquecimento do motor. E mesmo assim, diz ela, só no caso do carro rodar trechos curtos e intermitentes.

(N.R. – A rigor, sempre existe uma pequena passagem dos vapores de gasolina não queimados para o cárter que são, entretanto, queimados pelas elevadas temperaturas do óleo, geralmente acima de 100 ºC. A contaminação só ocorre quando o motor funciona apenas alguns minutos ou quilômetros e o carro é estacionado durante horas).

A revista norte-americana Consumer’s Report contesta a Honda e diz ter registrado reclamações de usuários em estados em que não se observam temperaturas tão baixas, Texas e New Mexico, entre eles.

O NHTSA (órgão de segurança veicular dos EUA) está questionando a fábrica a respeito da possibilidade de se fazer um recall para reparar o motor do CR-V, pois os carros envolvidos podem perder potência ou mesmo parar na estrada devido à falta de lubrificação do motor. A Honda pediu prazo até novembro para solucionar o problema.

Por enquanto, as concessionárias da marca estão adotando uma solução “quebra-galho”: ao perceber o óleo contaminado, elas o esgotam do cárter e colocam um novo. Um paliativo, pois ele voltará a se contaminar até que o problema da injeção seja resolvido.

Imprensa dos EUA descobriu também que a Honda realizou um recall na China para resolver problema semelhante em Civic’s e CR-V’s.

Mercado brasileiro

No Brasil, a marca acabou de lançar o novo CR-V equipado com este motor de 190 cv. Em comunicado, a Honda declarou: “As investigações estão em andamento nos países onde foram identificados casos do problema. No Brasil, a Honda Automóveis não identificou, até o momento, qualquer ocorrência nos modelos com essa motorização comercializados no país.”

Este motor 1.5 turbo também equipa o sedã Civic, mas em uma versão com 173 cv de potência. Não houve relatos de problemas neste modelo nos EUA.

Fotos Honda | Divulgação

*Publicada originalmente em 8 de outubro de 2018 às 22:16. Atualizada em 9 de outubro de 2018 às 15h58

12 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Francisco 2 de março de 2019

    Eu tenho ainda o modelo 2008com 65000km que atualmente vale menos de R$ 40.000, gastei micharia de manutenção em 10 anos. Agora tem de desembolsar quase 200 mil para se incomodar com problemas mecânicos, fico com meu v err lho até cair as rodas.

    • Avatar
      Uszacki 12 de setembro de 2020

      Tive um 2008, gostava do console não ser integral, para descer pelo lado direito! Também gostava do banco traseiro que deslizava, opcionais que não existem mais. Tenho agora um 2013 LX! Acho até que casei com ele, pois não encontro outro carro com espaço tão bom entre o assento/teto! Mesmos os novos CRV’s não me atendem, pois o teto solar tira espaço para a cabeça, o motor 1.5. turbo não é aconselhável para pessoas como eu que rodam em curtos trajetos! Talvez compre um Renegade diesel (bom espaço entre assento/teto!)

  • Avatar
    Zemari 11 de outubro de 2018

    Enquanto vcs amam os seus carros Honda, Têm muitas pessoas que não tem nenhuma bicicleta pra andar, e muitas delas nem comida na mesa. Não tem uma vida digna,e vcs perdem tempo em dicutir sobre carros, o pior investimento que existe. Em vista em Almas ajude a matar a fome de alguém. Jesus abençoe vcs.

  • Avatar
    marcus 11 de outubro de 2018

    A famosa qualidade Nipônica em cheque.
    Nós ainda temos acesso a informações de qualidade.
    E os compradores que não tem?
    Essa pessoa desinformada, será vitima da Honda, quando motor do seu carro fundir com baixa quilometragem, a Honda vai alegar que o usuário foi descuidado com as trocas de oleo ou que levou o carro muito além dos limites do projeto.
    Resultado, se for consertar na concessionária ou no mecanico particular, vai pagar pelas peças um valor altissimo, talvez o mais caro do Brasil.

  • Avatar
    alexandro 10 de outubro de 2018

    será q a gasosa brasileira, pode piorar este problema?

  • Avatar
    Fabio 10 de outubro de 2018

    Comprei esse novo CRV 2018 e estou com ele faz tres meses
    Ja andei 3.000 kms e ate o momento nao identifiquei nenhum problema, pelo contrario, estou amando o carro.

    • Avatar
      Zemari 11 de outubro de 2018

      Enquanto vcs amam os seus carros Honda, Têm muitas pessoas que não tem nenhuma bicicleta pra andar, e muitas delas nem comida na mesa. Não tem uma vida digna,e vcs perdem tempo em dicutir sobre carros, o pior investimento que existe. Em vista em Almas ajude a matar a fome de alguém. Jesus abençoe vcs.

  • Avatar
    Francisco Feitosa 10 de outubro de 2018

    Pode a junta do cabeçote de má qualidade

  • Avatar
    Fernando 8 de outubro de 2018

    Empresas se lixam pros consumidores tupiniquins

    • Avatar
      ROGERIO PAULO PRANDO 15 de setembro de 2019

      Exatamente. Estou com o mesmo problema no Suzuki Vitara 1.4 turbo.. injecao direta…

  • Avatar
    João Batista 8 de outubro de 2018

    Quero acreditar que a Honda nao deixará seu consumidor sem resposta, sobre esse problema de gasolina mistura no óleo do motor. Amo Honda Civic e CR V.

    • Avatar
      Francisco Feitosa 10 de outubro de 2018

      Pode ser a junta do cabeçote de má qualidade

Avatar
Deixe um comentário