Saiba quando Gol e Voyage vão sair de linha e quais serão os sucessores

Compactos da Volkswagen ainda sobrevivem devido aos bons números de vendas, mas não têm perspectivas de futuro

data vw gol sair de linha
Hatch está com os dias contados (Arte: Ernani Abrahão | AutoPapo)
Por Douglas Mendonça
23 de fevereiro de 2022 16:17
Especial para o AutoPapo

É isso mesmo: depois de mais de 40 anos de bons serviços prestados ao país, o Gol vai finalmente sair de linha, e levará junto seu irmão sedan Voyage, que está perto dos 40 anos de produção.

VEJA TAMBÉM:

Isso já era para ter acontecido em 2022, mas como a família veterana da Volkswagen ainda tem público fiel (juntos, venderam quase 100 mil unidades em 2021) e a legislação permitia a comercialização, a produção foi mantida normalmente. Houve até um investimento para adequá-los às novas regras da fase L7 do Proconve.

Para enquadrá-los nas novas leis de emissões de poluentes, a engenharia da marca alemã trabalhou principalmente na parte evaporativa do tanque de combustível e no cânister.

Na realidade, a produção de Gol e Voyage está paralisada desde dezembro, afinal houve um atraso para essas modificações. Os dois modelos deverão ter a montagem retomada em breve, já adequados ao Proconve L7 e, provavelmente, como linha 2023. Outro grande fator para esse “congelamento” temporário é a conhecida falta de componentes eletrônicos (chips semicondutores).

Quando o Gol vai sair de linha?

O que certamente a fábrica não anunciará é que o ano de 2023 será o último para a produção de Gol e Voyage, pois a dupla vai sair de linha definitivamente, desaparecendo do mercado nacional.

Dessa forma, eles serão produzidos até o último trimestre do próximo ano, afinal as legislações mais rígidas para 2024 impedirão suas vendas. Vale lembrar que as últimas mudanças pelas quais os modelos passaram ocorreram há quase quatro anos, em 2018, e chegaram junto com a transmissão automática de 6 velocidades.

A unidade fabril de Taubaté (SP), de onde saem Gol e Voyage, feitos sobre a plataforma PQ24,5, vai ceder espaço para o aumento de produção do Polo e do sedan Virtus, que usam a base modular MQB A0. Conceitualmente mais modernos, Polo e Virtus são maiores e superiores em todos os aspectos quando comparado com os veteranos Gol e Voyage.

O substituto do Gol

E serão esses, Polo e Virtus, que substituirão Gol e Voyage em suas vitoriosas carreiras. Mas você deve estar se perguntando: “como podem dois carros maiores e mais caros substituírem outros menores e mais baratos?” Nesse ponto vem o tal pulo do gato da Volkswagen, que adotará duas estratégias distintas para substituir seus veteranos.

Enquanto o Gol vai sair de linha para dar lugar à um inédita versão mais barata do Polo, o segmento de sedans populares, hoje representado pelo Voyage, deixará de ser explorado pela fabricante alemã.

O Polo “pé-de-boi” (como o carro é apelidado internamente pela VW, em alusão à uma versão pelada do Fusca nos anos 60), será o Track, configuração que já existiu no Fox e no próprio Gol.

teaser volkswagen polo track frente
Novo visual da linha Polo será revelado em breve

Além dos detalhes sutis aventureiros espalhados pela carroceria, esse Polo de entrada manterá o motor 1.0 de três cilindros de até 84 cv, mas provavelmente deve deixar de lado alguns mimos como volante multifuncional ou vidros elétricos nas portas traseiras. O objetivo é fazer um carro ao redor dos R$ 70 mil em valores atuais: não por acaso, esse é o preço cobrado pelo Gol 1.0 atualmente.

Esse carro já trará o visual reestilizado que estreou na Europa há alguns meses, e conviverá com o Gol nas concessionárias Volkswagen ao longo de 2023.

Nesse período, suas vendas deverão naturalmente canibalizar o veterano, afinal ambos custarão praticamente a mesma coisa e terão um abismo de diferença em segurança, espaço interno, conforto e tecnologia.

Voyage: sem sucessor

Mas e o Voyage? Bem, essa é outra estratégia: pela conversa de fontes, o segmento dos sedans compactos populares deixou de ser interessante para Volkswagen nesse momento, que optou por oferecer o Virtus como substituto direto do Voyage, mas sem simplificá-lo.

Basicamente, a marca alemã preferiu oferecer um produto maior, mais espaçoso, moderno, refinado e seguro, mesmo que isso custe mais caro ao consumidor final (à exemplo, hoje o Voyage parte de cerca de R$ 80 mil, enquanto o Virtus de entrada sai por R$ 100 mil).

Para os fãs da dupla de veteranos da Volkswagen, é hora de se despedir de Gol e Voyage. Mas é por uma boa causa, afinal ambos serão substituídos por modelos maiores, melhores e mais tecnológicos. Que venha a modernidade.

Peças de reposição asseguradas por lei? Isso é uma piada! Boris Feldman explica em vídeo!

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
SOBRE
11 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Adilson v.s. 26 de fevereiro de 2022

Resumindo….tudo isso gira em torno da maldita política….

Avatar
Nicolas Guilherme 3 de março de 2022

Claro… Sempre vira em torno deles sempre.. se der mas dinheiro pra eles tá valendo.

Avatar
Adilson v.s. 26 de fevereiro de 2022

Tudo isso é pra ficar cada vez mais caros…nunca mais baratos….brasileiro sempre se iludindo….gol e voyage vão deixar sim saudades eternas…fizeram parte de nossas vidas da infância adolescência juventude e hj casados….vamos ficar só nas lembranças…

Avatar
Marcio 25 de fevereiro de 2022

Interessante que a modernidade, trás vantagens reais só para as montadoras, na hora da reparação quem sofre são os consumidores, qie na maior parte são leigos. Vou dar um exemplo no carro 4 cilindros ” gol” uma bomba d’agua 100,00 completa no 3 quase 600,00 . Tem cliente que fica pasmo quando descobre. E várias outras coisas. Avemos motor AP que realmente foi o que fez a Volks ser o que é. Uma pena essa falta de informação correta para os clientes, porquê ricos não compram Gol, Voyage, Nem Virtus.

Avatar
Nicolas Guilherme 3 de março de 2022

Vdd MN… Eu tenho vontade de pega um sedam, como vou dar 100 mil num virtus.. muito sem sentido cara..

Avatar
Seu pai 24 de fevereiro de 2022

É infelizmente os dois carros de minha infância, juventude e agora adulto com quase 50 anos de idade….
Nasci em 1974,em maio de1980 a VW lançavam o veterano Gol,e mais tarde em 1981/1982 a VW lançavam o veterano Voyage.entao eu cresci vendo estes dois carros. Eu vou ficar com muita saudade deles,fazer o quê tudo na vida tem um fim, inclusive a min,que um dia eu embora e não vou estar mais aqui na Terra!!!!!!

Avatar
Edson 24 de fevereiro de 2022

Infelizmente essa tal modernidade faz parte de nossas vidas…
Por causa da ganância do ser humano em querer mais e mais..
Poderíamos continuar com eles sim, pra que toda essas frescuras? Viveriamos muito bem do jeito anterior… Por isso O mundo tá desse jeito

Avatar
Juvenal Belfort Trindade Filho 24 de fevereiro de 2022

Tem que ter cuidado pra não lançar algo que fique muito caro e não tenha o retorno esperado podendo perder em vendas e quebrar a empresa, concordo que deviam melhorar o design dos carros e manter os nomes

Avatar
Adilson Pedro Scheid 24 de fevereiro de 2022

A dupla Polo/Virtus é ótima, mas Gol/Voyage tem seu lugar. Faltou a VW atualizar de fato o carro e, novamente, “dormiram no ponto”. Tem tudo na prateleira mas preferem “baratear” um Polo do que lançar um Gol/Voyage mais requintado (1.4 aspirado… tem na prateleira, melhorar o acabamento interno? nem pensar). Tenho um Voyage MSI 2017 (praticamente idêntico ao novo) e é um baita carro, tanque de guerra… mas o “prástico” interno é o q mata. Embora de design sóbrio, agradável aos olhos e até moderno, é sofrível.

Avatar
Rodrigo MARTINIANO 23 de fevereiro de 2022

Acredito que a VW deveria ter explorado melhor uma linha up!, este sim um veículo atual.
Tenho um Voyage Highline modelo 2014, assim como tive inúmeros Gol.
Gol e Voyage são carros sofríveis, se – por exemplo – comparados ao GM Onix.
Houve um momento no qual a linha VW Gol sobrepujava os GM Kadet em tudo e por tudo.
Ficou na História…

Avatar
Francisco Alves de Araújo 24 de fevereiro de 2022

É triste saber da notícia dos carros populares bem vendidos sair de linha tive tanto gol como voyage. Mais vamos ver se vai fazer sucesso quanto eles, espero que sim

Avatar
Deixe um comentário