Renault Alaskan finalmente será produzida na Argentina

Fabricação terá início no final de 2020; imprensa do país vizinho cogita exportação para o Brasil, mas ainda não informações oficiais

Por Laurie Andrade 15/05/20 às 16h02

A Renault Argentina anunciou na manhã desta sexta-feira, 15, que finalmente finalizará o projeto de sua picape de médio porte. A marca confirmou a produção da Alaskan para o final de 2020, em Santa Isabel. A Renault Alaskan chegou a ser prometida para o Brasil, mas nunca foi importada.

LEIA MAIS

A produção da Renault Alaskan terá início no final do ano e, em uma primeira etapa, abastecerá o mercado argentino. Então, de acordo com a publicação do AutoBlog, será necessário ver se o Brasil pretende comprar parte da produção local, como já faz com a Frontier.

“O objetivo é atingir uma taxa de produção em Santa Isabel de 40 mil picapes por ano, contando os modelos Nissan e Renault. (…) Nós da Renault chegamos a esse segmento para jogar duro e queremos estar entre os líderes ”, explicou o presidente da Renault Argentina, Pablo Sibilla.

Sobre a Renault Alaskan

A Renault Alaskan foi desenvolvida com base na Nissan Frontier e conta com algumas poucas diferenças.

A picape tem capacidade de carga de uma tonelada e será oferecida apenas com cabine dupla. As motorizações serão as mesmas da Frontier vendidas no país vizinho: 2.3 turbodiesel de 160 cavalos (cv) ou 2.3 bi-turbodiesel, de 190 cv.

Picape Renault Alaskan prata vista de frente na estrada
Picape será oferecida com opções de câmbio automático e manual

O câmbio poderá ser manual de seis marchas ou automático de sete. A tração traseira ou 4×4 reduzida.

Histórico

Em abril de 2015, Renault, Nissan e Mercedes-Benz anunciaram uma aliança para produzir em conjunto picapes na Argentina. O investimento inicial foi feito pela marca japonesa: a Nissan desembolsou US $ 600 milhões na histórica fábrica da Renault em Santa Isabel.

O acordo era que a Nissan faria o investimento, para que a Renault e a Mercedes-Benz contratassem a produção de caminhonetes para suas respectivas marcas. O primeiro turno correspondeu à Frontier, que foi lançada para venda em outubro de 2018.

Em abril de 2019, a Mercedes-Benz anunciou o cancelamento da picape Classe X. A Renault Alaskan, por sua vez, ficou no limbo.

Em janeiro passado, a Renault anunciou: “O Projeto Alaskan está mais vivo do que nunca e os impostos internos são uma oportunidade para as picapes”. Por se tratar de um veículo comercial, a Alaskan estará isenta de algumas taxas.

Foto Renault | Divulgação

0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário