Resposta do Sindirepa: ‘Troca do tensor simultânea à da correia dentada é pi-ca-re-ta-gem?’

O Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios questionou alguns postos da coluna publicada pelo jornalista e engenheiro Boris Feldman

correia dentada e tensores shutterstock
Troca dos compoenentes ao mesmo tempo é assunto polêmico (Foto: Shutterstock)
Por AutoPapo
04 de fevereiro de 2022 14:33

O portal autopapo.com.br publicou, no ano passado, matéria alertando para uma prática que pode ser danosa ao consumidor: a troca simultânea da correia dentada (de sincronismo entre virabrequim e comando de válvulas) com o tensionador/rolamento. O sindicato dos reparadores de veículos questionou nossa matéria e exigiu “Direito de Resposta”, que publicamos a seguir.

“O Sindirepa BR (Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios), destaca que a expressão “picaretagem” usada, de forma genérica, na matéria (publicada pelo jornalista Boris Feldman) sobre troca simultânea da correia dentada e do tensor atinge toda a classe profissional de reparação de veículos sem que haja qualquer comprovação do comentário. A afirmação sem base em pesquisa ou dados concretos de que o desgaste prematuro das peças ocorre 99% das vezes por erro de instalação ou ajuste irregular do tensor prejudica os prestadores de serviço sérios e competentes, generalizando a situação. (Obs. 1)

O Sindirepa Brasil repudia práticas que lesam os consumidores e recomenda aos reparadores que os serviços sigam as normas ABNT. A entidade já publicou dezenas de normas para padronização de reparos, indicando os procedimentos corretos. No caso da troca da correia dentada, a norma ABNT do serviço é NR 15759: 2011. (Obs. 2)

A norma especifica os requisitos e a sistemática para os procedimentos de inspeção e substituição de correias de sincronismo, correias de acessórios, agregados e periféricos em motores de combustão interna ciclos Otto e Diesel de veículos em uso.

Nesta norma (item 4.1.1 letra h) destaca que a troca do tensionador deve ser feita “com o motor desligado e na temperatura ambiente, verificar visualmente ou com equipamento específico e substituir, se necessário, os componentes: polias dentadas, tensionadores, rolamentos e guias de apoio (visual)”. (Obs. 3)

Portanto, a norma deixa claro que, no momento da substituição da correia de sincronismo, deve ser observado (avaliado) o estado do tensionador da mesma, tendo em vista que a função deste componente é exercer força (tensão mecânica) na correia de sincronismo, o que promove o tensionamento na mesma. E considerando que a correia está sendo substituída pelo motivo de desgaste, o mesmo ocorre com o tensionador e o rolamento. Com o uso do veículo, há o desgaste natural das peças.

Para o proprietário do veículo, é mais viável economicamente substituir o conjunto (correia e tensor) do que um componente em cada ocasião, além, é claro, da segurança para garantir o funcionamento do motor. É também uma forma de evitar que o tensionador trave ou quebre, provocando a parada imediata do motor em rodovias ou grandes centros, além do risco de causar danos internos no motor e gerar um novo serviço e uma nova mão de obra que seria cobrada pela oficina, após o período de garantia da substituição da correi dentada.

Quanto ao período de troca da correia, o mesmo é definido pelo fabricante do veículo ou do motor.

Por todos esses motivos expostos, o Sindirepa Brasil entende que o termo picaretagem é totalmente inadequado, além de generalizar todo um setor, o qual tem evoluído ao longo dos anos e hoje é responsável pela manutenção da frota circulante do País – estimada em mais de 46 milhões de veículos (levantamento do Sindipeças). (Obs. 4)

Além disso, o Código de Defesa do Consumidor prevê as penalidades cabíveis para quem tenta ludibriar o cliente.

Atenciosamente,

Antonio Fiola

Presidente do Sindirepa-SP e Sindirepa Nacional

Observações de Boris Feldman em relação à defesa do Sindirepa BR

1 – Leviandade por parte do Sindirepa me acusar ter afirmado “sem base em pesquisa” que 99% dos problemas provocados pelo tensionador/rolamento são provenientes de ajustes mal feitos pelos mecânicos. Pesquisei sim, e quem o afirmou (tenho áudio gravado da entrevista) foi a equipe técnica da Schaeffler, maior fabricante mundial de rolamentos, vendidos no Brasil sob as marcas FAG e INA.

2 – A ABNT publicou a norma de número 15.759, de 4/12/2009, sobre o procedimento. O Sindirepa, em 29/10/2011, solicitou à ABNT uma alteração, observando que a substituição do rolamento só deveria ser realizado se recomendado pelo fabricante do automóvel. Em 16/06/2011 a ABNT volta à carga e publica uma “segunda edição” da norma, sem sequer modificar seu número!

3 – Porém o Sindirepa avaliza meu texto ao mencionar a norma que diz textualmente: “verificar visualmente ou com equipamento específico e substituir, se necessário, os componentes…” . (grifo é meu). Confirma minha observação de a substituição não ser obrigatória, mas somente quando necessária;

4- Jamais generalizei o setor, pois tenho a maior consideração e respeito pelos reparadores de veículos. Fui sócio de oficina mecânica. Engenheiro, durante 20 anos, de uma fábrica de peças para motores. Ministrei cursos técnicos para frotistas, técnicos, alunos de engenharia e mecânicos.

Porém, reafirmo: “picareta” tem, sim, em qualquer profissão. Veste a carapuça que achar mais adequado.

Boris Feldman

Jornalista e Engenheiro

Também falei do assunto no vídeo abaixo:

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
33 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
José Domingos 12 de fevereiro de 2022

Tem picareta sim, o rolamento do meu “pifou” o mecânico pediu o kit guardou a correia, se não tô de olha ele ia ficar.
Picaretagem sim.

Avatar
Carlos 11 de fevereiro de 2022

Bom, se recomendam trocar todo o conjunto, já que está desmontando todos periféricos, pq não cobram pelo preço da troca do conjunto? o valor da MO é uma facada, ai querem cobrar para trocar todo o conjunto como se fossem trocar 3 correias..

Avatar
Paulo 9 de fevereiro de 2022

Nossa que problemão! Uaaau! Vamos combinar! Pessoas de peso discutindo sobre a marca da cachaça do puteiro !?!? Nem adianta contrargumentar com “avanço tecnológico”: Correia dentada é de uma leviandade absurda a proprietário de um motor! Sua aplicação é meramente comercial! Pra baixar custos mesmo! Todo motor caro e sério usa engrenagens .

Avatar
Alexandre Fleck 9 de fevereiro de 2022

Quando se mexe em correia dentada , não e brincadeira. Se a correia está gasta troca mas e o rolamento? A prudência manda trocar tudo. Rolamento roda quando pifa, troca todos examina outro lado dianteiro e trazeiro. Isso e manutenção preventiva salutar para o carro. No mais e briga de vaidades.

Avatar
Polvo 9 de fevereiro de 2022

Em motores modernos nem deveria mais existir a famigerada correia dentada. Veja o exemplo da Toyota e Honda que usam corrente no lugar de correia e poupam o proprietário dessa manutenção cara.

Avatar
Polvo 9 de fevereiro de 2022

Tem que usar o bom senso. Como a mão de obra para troca da correia dentada geralmente é cara, melhor gastar mais um pouco e trocar o tensor também. Mas tem que ter atenção a qualidade do tensor novo. Procure o original, pois tem muita peça falsificada no mercado e, às vezes, é melhor ficar com um tensor velho e original que não esteja fazendo barulho, do que trocar por um novo xing-ling de qualidade duvidosa.

Avatar
SERAFIM VALASCO DA SILVA 11 de fevereiro de 2022

Se é para trocar rolamento pra prevenir troca também os dias rodas abre o motor e troca os rolamentos isto e picareta sim você vai alinhar a direção do carro o mecânico diz que tem de trocar pinhão da direção e na verdade te rouba até mecânico amigo te rouba salve os bons mecânicos que prestam um bom serviço e te deixa em segurança o resto e bandidos que assaltam sem arma

Avatar
Eduardo Jr 9 de fevereiro de 2022

Mês passado fiz a revisão de 80mil km do meu Logan 2020 na concessionária msm não estando em garantia. Pq? Hahahaaa é a revisão de maior volume de trocas de peças e diagnóstico mais apurado. Paguei com prazer. Inclusive contemplava a troca do fluido de freio e higienização do sistema dianteiros e traseiros. Legal. Limpeza no sistema de injeção, TOP. Ao final o mecânico me mostrou que as sapatas de freio traseiras terminaria por pouco mais de 10mil km, 2 bieletas com sinais de desgastes e coxins dianteiros. Mas, ressaltou que poderia me programar mais a frente para as trocas futuras. Pedi ao meu consultor para providenciar as peças e o que mais fosse nescessário para as trocas. Resultado. Mais uma vez a manutenção preditiva prevaleceu. Estou aki deitado na rede da varanda e olhando ele td em perfeito estado sabendo que se precisar usar ele está pronto a me atender sem restrições.

Boris, meu muito obrigado. De vdd. Por me induzir cada vez mais a não cair na armadilha de esperar quebrar para consertar. Ficar 6 horas na oficina acompanhando meu carro numa revisão ao invés de 5, 15, 1 mês ou mais. A espera de uma manutenção. Obgd. Por não dar chance de ficar parado em uma rodovia com um problema que poderia não existir. Obgd, por me conduzir ao melhor caminho da prevenção ao invés de traçar seu caminho pela economia/dificuldade. Eu rodo em média 400km por dia e suas matérias sempre me ensina a fazer o certo, no caso o inverso do que vc defende.
Só relembrando. A Renault do Brasil na sua oficina faz limpeza de freio. Que curioso né. 1 engenheiro mecânico contra 1 montadora. Agora a briga vai ser grande.
E tbm eu gosto mais do profissional mecânico do que a terminologia reparador. Me parece algo tão simples. E não é.

Avatar
Jadiel 8 de fevereiro de 2022

Me pergunto porque algumas fabricantes já vendem o kit de correia completo, com correia, tensionadores, rolamento de apoio etc. Lógico que é para trocar tudo. Nos meus eu troco tudo, inclusive bomba de água. O carro é meu e faço nele o que eu quiser. Ponto

Avatar
Flavio 8 de fevereiro de 2022

Eu jamais troquei o tensionador da correia dentada do meu Honda. Não, péra. Não tem correia dentada. kkkk

Avatar
Rodolfo 7 de fevereiro de 2022

Esta conversa ja cansou…..a mao de obra é cara e as pecas nem tanto…e mais importante que o tensor é a bomba de agua.. É melhor trocar tudo e gardar as pecas usadas….depois faz uma boa avaliacao…e se estiverem boas…garda para a proxima troca de correias… é asdim que eu faço a muitos anos.

Avatar
Willians 7 de fevereiro de 2022

É ridículo. Já virou palhaçada um colocando culpa no outro picareta é quem fica falando mal dos profissionais
Existe erros em tudo e em todos os lugares mais generalizar já pegou pesado.
Tenho um Fox com 40 mil km e já tive que trocar a correia e tensor porque eu passei numa rua que tinha água que não passava da metade das rodas mas o motor é baixo então o que aconteceu foi sair dessa água que provavelmente era salgada todos os rolamentos e tensores começaram a roncar ( moro no litoral ) quem sabe o dia a dia são os proprietários dos veículos e os mecânicos após vistorias minuciosas
A minha pergunta é se eu não trocasse ficasse andando com os rolamentos fazendo barulho por falta de lubrificação e travasse o motor será que um fabricante de tensor iria me ressarcir ? vai é fumo

Avatar
Mister Gasosa 7 de fevereiro de 2022

Eu nunca passo por alagamentos, pois uma vizinha minha passou e deu perda total no motor, pois deu calço hidráulico e o bloco do motor quebrou e as bielas entortaram.

Avatar
José Gonçalves Neto 6 de fevereiro de 2022

Não sei porque tanto rebuliço em assunto besta. A mão de obra é cara, o tensor custa barato. Aproveita que vai trocar a correia e troca o tensor preventivamente. Ora bolas, e quem achar ruim que não faça assim, simples. Picaretagem pra mim é inventar problema onde não existe, o que NÃO é o caso!!!

Avatar
Carlos Eduardo 6 de fevereiro de 2022

Primeiramente o profissional, neste caso o mecânico, é que deve avaliar se a peça está em bom estado ou não, e se deve ser substituída. Acaso vc tenha dúvidas quanto ao conhecimento e/ou capacidade técnica do profissional, o erro é seu. No mais não vi ninguém falando no tipo de manutenção, seja ela corretiva, preventiva ou preditiva. Então, é preciso entender cada caso e não generalizar. Apesar de pouco difundida a manutenção preventiva e preditiva é sempre a melhor escolha. Particularmente eu sou adepto da preditiva.

Avatar
Mauro Geraldo Souza cota 6 de fevereiro de 2022

Troquei a correia e não quero trocar o tensor o mecânico falou que não me garantia então troquei os dois desmanchei o tensor usado estava perfeito e com graça.falta de confiança do mecânico

Avatar
Rodolfo 6 de fevereiro de 2022

Legal sabe tudo… então porque não experimenta deixar pra trocar quando estiver com 120.000 km… então se arrebentar a correia e destruir o seu cabeçote e pistões você vai pensar 1000 x antes de fazer economia de palito!

Avatar
Luiz 6 de fevereiro de 2022

Certa vez Troquei kit em um carro, mesmo assim o tensor veio dar problema antes da correia, o que ocasionou qiebra de 4 dentes da correia e consequentemente uma avaria nas 8 válvulas de escape do motor, durante uma viagem numa estrada com limite de 11p km/h, imagina o estrago, isso confirma que o tensor devecser trocado junto sempre, na MINHA OPINIÃO.

Avatar
João Carlos de Aguiar 6 de fevereiro de 2022

Preciso trocar a correia dentada e tensor. . Meu carro cobti 2017

Avatar
Jota 6 de fevereiro de 2022

Bom amigos…se for pra trocar somente a correia e ficar com a pulga atrás da orelha… é melhor trocar o conjunto.
Basta avaliar o que fica mais caro…
Uma troca do kit correia tensor e guia…? Ou pagar para fazer um motor completo?

Avatar
Marcelo 6 de fevereiro de 2022

No texto do Boris, ele consultou o fabricante do rolamento que falou que o rolamento dura mais de duzentos mil Km

Avatar
Marcelo Dutra Macaé 6 de fevereiro de 2022

Só faço uma pergunta!
Boris e seguidores já ficaram parados no meio do nada por causa de um tensionados que travou?
Quem viveu isto sabe que o custo benefício de ser prudente é muito maior!

Avatar
Marcelo Dutra 6 de fevereiro de 2022

Só faço uma pergunta!
Boris e seguidores já ficaram parados no meio do nada por causa de um tensionados que travou?
Quem viveu isto sabe que o custo benefício de ser prudente é muito maior!

Avatar
Nereu 5 de fevereiro de 2022

Concordo com sindirepa , com todo respeito ao Sr. Boris porém minha opinião pessoal é notório ele ser muito agressivo e polêmico . Vejamos uma situação que eu já presenciei o mecânico bem intencionado roda o rolete tensor na mão , observa o cliente roda pouco com o carro e a garantia é apenas três meses vai lá . Vamos deixar esse mesmo não vamos troca-lo se quebrar depois da garantia eu ganho uma reforma do motor . ( O que você acha disso ) quem é o picareta ? Uma outra observação vejo que alguém publicou que rolamento parado não (estraga ) isto também não é verdade sabemos que o armazenamento correto de rolamentos deve ser em ambiente com controle de temperatura e umidade . Quero deixar claro que não defendo os malfeitores e nem condeno os inocentes . Cada caso deve ser tratado por um profissional qualificado . Essa expressão Picaretagem não existe no meu vocabulário acho muito agressiva . Vou aproveitar e mandar meu grande reconhecimento e agradecer a os sindirepas e senai por onde passei fui muito bem acolhido e tratado e recebendo instruções como profissional .uma pequena relação de onde passei pra ser um profissional ( Porto Alegre, São Paulo, Rio de janeiro e Belo Horizonte) obrigado Senai e sindirepas.

Avatar
Arlem 5 de fevereiro de 2022

Se esses componentes trabalham juntos e precisam ser trocados com aproximadamente 60.000 km, é claro que com algumas diferenças, todos sofreram considerável desgaste. É prudente sim, trocar o kit, considerando que a mão de obra pra isso, já maioria das vezes, sai mais caro que as peças. O senhor Boris Feldman foi desproporcional na sua avaliação.

Avatar
Thiago Garcia 5 de fevereiro de 2022

Acredito que quando a correia for trocada or tempo pois a borracha resseca, neste caso não vejo nescesidade de trocar os rolamentos visto que estes não estragam parados.

Avatar
César 5 de fevereiro de 2022

Mais um comentário totalmente equivocado por parte de uma pessoa q não tem conhecimento técnico algum. Deixei de assustei depois de ouvir tanta besteira. Sou mecânico com 34 anos de experiência na marca VW, sempre em autorizada, com mais de 30 cursos na montadora. Formado em Técnico Mestre e Técnico em diagnóstico, pela própria VW. A marca VW através de sua literatura técnica, e no próprio Site com informações sobre as revisões, orienta e recomenda a troca das correias e o tensor no km e tempo recomendado pela engenharia. Então antes de levar desinformação em suas matérias, confundindo os proprietários, e denegrindo uma classe de trabalhadores, recomendo q consultem cada montadora.

Avatar
Waslon 6 de fevereiro de 2022

O que a VW ‘recomenda’ para os carros dela não é necessariamente verdade para os carros das outras montadoras. Em particular, sempre tive boas experiências com os carros da VW (quatro no total). O último que tive foi um Golf Flash 2006 comprado 0 km. Eu troquei duas vezes a correia dentada (60 mil km e 120 mil km) e mantive o tensor original. Vendi o carro em 2017 com 168 mil km funcionando como um relógio (me arrependo até hoje de ter vendido).

Avatar
Rafael 4 de fevereiro de 2022

Ultimamente este senhor faz um trabalho medíocre buscando visualizações e clicks, assim como inúmeros na Internet.

Avatar
Cassio 5 de fevereiro de 2022

Concordo plenamente

Avatar
Eu 4 de fevereiro de 2022

Sindicalista é igual pastor de igreja, acredita quem não tem opinião própria.

Avatar
Mister Gasosa 4 de fevereiro de 2022

Qual é o prazo de garantia legal de um tensionador? Creio eu que por lei a referida garantia seja de apenas é de 90 (noventa) dias.
Assim se ao trocar a correia-dentada e eu resolver continuar utilizando o tensionador que já tem 60.000 km rodados e se der algum problema no mesmo o fabricante do tensionador logicamente não terá nenhuma obrigação comigo ou seja, fiquei na mão.
Assim seria mais prudente o mecânico reparador decidir se vai reutilizar o tensionado após 60.000 km ou não, pois caso dê algum problema no praz do garantia da troca da correia-dentada o risco será do mecânico e não meu.

Avatar
Waslon 4 de fevereiro de 2022

O Boris tem razão! Nenhum componente que esteja em bom estado deve ser trocado!

Avatar
Deixe um comentário