[Comparativo] Territory, Compass, Tiguan e Equinox: qual a melhor escolha?

Quatro SUVs médios se encaram na preferência pelo consumidor: modelo da Jeep é o 'mais querido' e Ford quer uma fatia com o seu recém-lançado SUV

Por Fernando Miragaya 17/08/20 às 14h27
Especial para o AutoPapo

A Ford iniciou sua ofensiva no segmento de SUVs médios recentemente com o Territory. É uma das três cartadas da marca americana (o fabricante vai trazer o Bronco Sport e o Escape Hybrid até 2021) para disputar um segmento dominado pelo Jeep Compass, mas que ainda tem o Volkswagen Tiguan como referência e o Chevrolet Equinox com custo/benefício agressivo.

Por esta razão, reunimos os quatro principais representantes do mercado de utilitários médios para ver onde cada um se sai melhor em cada um dos quatro quesitos. Selecionamos a versão topo de linha do Territory para desafiar os modelos mais caros de Compass flex e Equinox, além da configuração intermediária do Tiguan.

Importante ressaltar que os dados de desempenho e técnicos são informados pelos fabricantes. Enquanto as médias de consumo seguem as aferições do Inmetro para o PBEV.

Modelo e versão Preço
Chevrolet Equinox Premier 2.0 AWD R$ 172.190
Ford Territory Titanium 1.5 R$ 187.900
Jeep Compass Limited 2.0 flex AT R$ 159.390 (sem os opcionais)
Volkswagen Tiguan Allspace Comfortline 250 TSI R$ 169.990

VEJA TAMBÉM:

Desempenho/consumo

O Chevrolt Equinox é o que mais surpreende nesse quesito. Se as opções 1.5 turbo de 172 cv já são bastante bem dispostas, imagine com este 2.0 – também turbinado – com 262 cv. Ajudado ainda pela caixa automática de nove marchas bastante ágil e pela tração integral (é o único AWD desta comparação), supera com folga os rivais no 0 a 100 km/h (7,9 s). Também é o que vai com mais sede ao pote: médias de 8,4 km/l (cidade) e 10,1 km/l (estrada).

O novato Ford Territory tem desempenho mais cadenciado. Apesar do motor turbo de 150 cv, ele proporciona saídas de semáforo mais graduais, pontuadas pela caixa continuamente variável com oito marchas simuladas.

ford territory 2021 branco dianteira - foto: Alexandre Carneiro | AutoPapo
Ford Territory foi o último a chegar: versão Titanium está tabelada em R$ 187 mil; motor 1.5 turbo tem 185 cv

O Territory é pouco mais rápido que Jeep Compass, com 0 a 100 km/h prometido em 11,8 s e só supera a economia de combustível no ambiente urbano, com média de 9,2 km/l – no rodoviário, marca apenas 10,0 km/l.

Dos quatro, o Jeep Compass é o único sem motor turbo. O exemplar da Jeep usa o 2.0 flex de 166/159 cv, que oferece desempenho interessante para o SUV médio. Porém, no 0 a 100 km/h, perde para a maioria dos rivais, com 11,9 segundos, apesar de ser o mais leve. Também leva a pior no consumo na cidade, com gasolina: 8,8 km/l (na estrada, supera o Ford Territory, com 10,8 km/l.

O VW Tiguan talvez seja o mais divertido. O motor turbo 1.4 de 150 cv não é o mais rápido, mas a pegada dinâmica e a rigidez da carroceria do SUV passam uma sensação de esportividade ausente nos demais. No 0-100 km/h, o VW Tiguan supera em pouca coisa o Jeep Compass e o Ford Territory: 11,5 segundos. Porém, é o mais econômico, com ótimas médias de 10,1 km/l (cidade) e 11,7 km/l (estrada).

Equinox Territory Compass Tiguan
5 ★★★★★ 3 ★★★☆☆ 3 ★★★☆☆ 4 ★★★★☆

Confira nossa avaliação completa do Territory

Dirigibilidade e conforto

O Chevrolet Equinox é um dos que mais consegue equilibrar conforto no rodar e espaço. Acomoda bem motorista e carona, com boas folgas para as pernas, mas a ergonomia do condutor não é o forte e o volante é escorregadio e de pegada ruim.

Com 2,72 m de entre-eixos, acomoda de forma correta dois adultos e uma criança no banco de trás, e o acerto de suspensão mais macio (multibraço na traseira) filtra bem os buracos, mas os pneus grandões fazem o carro quicar um pouco. O porta-malas leva 468 litros, o isolamento acústico é exemplar o acabamento interna agrada.

OFord Territory também acena com bom espaço interno. A posição de dirigir é correta, há boa visibilidade e os 2,71 m de entre-eixos garantem até três adultos “normais” no banco de trás. A suspensão traseira aqui também é independente multibraço e lida bem com as imperfeições da pista

O problema está no porta-malas, o menor deste comparativo, com apenas 388 litros nesta versão (na de entrada, SEL, são 418 l). O isolamento acústico é eficiente e o acabamento pode não agradar no estilo, mas é correto.

O Jeep Compass se destaca pela posição de dirigir, elevada, ergonomicamente funcional e com boa visão. Motorista e carona também desfrutam de boas folgas para pernas, mas no banco traseiro a cena muda. Com apenas 2,63 m de entre-eixos, o espaço para joelhos dos passageiros de trás fica bem rente e até uma criança no assento central vai mal.

O acerto da suspensão merecia uma dose a mais de rigidez, já que o SUV da Jeep às vezes parece um banheirão. Compensa com o acabamento interno com detalhes mais requintados. O porta-malas recebe 410 litros.

O representante da Volkswagen é um dos destaques neste quesito. O Tiguan Allspace recebe bem os cinco ocupantes e na versão Comfortline ainda traz os dois bancos na terceira fila, totalizando sete lugares. Motorista tem boa posição de dirigir, volante bem regulado e espaço suficiente. Atrás, dois adultos e uma criança viajam tranquilos, enquanto os lugares extras são aconselhados mais para crianças.

O porta-malas é o maior, disparado, com absurdos 686 litros – o volume cai para 216 l com os dois assentos em uso. A suspensão firme não compromete tanto o conforto, o acabamento interno não é inspirador, mas é bem acertado, e o isolamento acústico é bastante eficiente.

Equinox Territory Compass Tiguan
4 ★★★★☆ 4 ★★★★☆ 3 ★★★☆☆ 5 ★★★★★

Boris andou no Equinox Premier 1.5. Veja as impressões dele

Equipamentos

O Equinox Premier vem com tudo o que tem direito, inclusive itens de assistência ao motorista. Controle de cruzeiro adaptativo, frenagem de emergência autônoma (em baixa velocidade), sensor de ponto cego, estacionamento automático, monitoramento de faixa (que treme o banco caso você invada outra pista sem dar a seta) e farol alto adaptativo estão entre os equipamentos.

O Chevrolet tem ainda carregador de celular por indução e abertura elétrica da tampa do porta-malas com movimento do pé por debaixo do para-choque traseiro e ajuste do ângulo de abertura.

Ar automático bizona com saídas para os bancos traseiros, grade ativa do radiador, controle de descida, teto panorâmico, acionamento remoto do motor e banco do motorista elétrico também estão presentes. A central MyLink tem tela de 8” e sistema de som Bose.

O Territory em sua versão topo de linha também tem controle de velocidade adaptativo, com frenagem automática, alerta de saída de faixa e sensor de ponto cego. Ainda leva a partida remota do motor e o carregamento de celular sem fio, mas oferece quadro de instrumentos configurável e multimídia com tela de 10” que possibilita conexão Apple CarPlay sem fio.

Destaque ainda para os bancos dianteiros com refrigeração e aquecimento. Curiosamente, o ar é automático, tem saídas para trás, mas não é dual zone.

De assistência à condução, o Compass Limited só recebe o sensor de ponto cego e o sistema de estacionamento automático. É preciso desembolsar R$ 7 mil para ter o pacote com controle de cruzeiro adaptativo, aviso de colisão frontal com frenagem de emergência, farol adaptativo e aviso de mudança de faixa – no caso, com esterçamento do volante. Esse kit inclui também abertura eletrônica do porta-malas e sistema de som Beats. A central Uconnect tem tela de 7”. Já o teto panorâmico é outro opcional, de R$ 8 mil. Nessa brincadeira, nosso Jeep já beirou os R$ 170 mil.

jeep compass limited interior 1
Linha 2021 do Compass ganhou nova opção de cor

O VW Tiguan, por sua vez, não tem os sistemas de condução semiautônoma – estes, só na versão mais cara R-Line, de R$ 208.590 e com motor 2.0 de 220 cv.

De destaque no Tiguan  Comfortline apenas o quadro de instrumentos configurável Active Info Display, ar-condicionado automático trizona – com saídas também na terceira fileira – e bancos dianteiros com aquecimento. A central é a Discovery Media, com tela de 8”. O teto panorâmico custa R$ 5.470 a mais.

Equinox Territory Compass Tiguan
4 ★★★★☆ 5 ★★★★★ 3 ★★★☆☆ 2 ★★☆☆☆

Manutenção

O VW Tiguan se dá bem nessa categoria porque tem uma promoção com as três primeiras revisões programadas gratuitas. Na verdade, há cobrança de alguns itens que não constam na relação da manutenção prevista pela Volkswagen: serão R$ 982 gastos nas três visitas para lubrificação do teto solar e trocas de filtro de ar e de pólen, além de substituição do fluido do freio.

O Ford Territory está com promoção parecida, mas temporária para a pré-venda – que também oferece um ano de seguro grátis. Passada a oferta, as três primeiras revisões vão totalizar R$ 1.382. Na GM, essas visitas do Equinox somam R$ 1.624, enquanto na Jeep cobram R$ 1.892 pelas revisões do Compass flex.

Equinox Territory Compass Tiguan
3 ★★★☆☆ 4 ★★★★☆ 3 ★★★☆☆ 5 ★★★★★
34 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    José Carlos 14 de setembro de 2020

    Acabei de adquirir o Equinox Premier e estou muito satisfeito. Principalmente no quesito potência. O carro é um monstro! Confortável e embarcado de muita tecnologia.

  • Avatar
    Rone 14 de setembro de 2020

    Tiguan, disparado o melhor…
    Carro espetacular.

  • Avatar
    Fernando Faria Junior 11 de setembro de 2020

    Tenho um Tiguan Allspace, 7 lugares. Carro excelente, confortável, econômico, espaçoso, seguro. Recomendo analisar antes de fechar negócio.

  • Avatar
    marcus mendes 24 de agosto de 2020

    Comparar 3 veículos turbinados com Jeep Compass 2.0 Flex é bastante tendencioso.

  • Avatar
    Donizete Rabelo 20 de agosto de 2020

    Pesquisei bastante antes de comprar e optei pelo Compass Limited Diesel. Além do conforto e tecnologia, de fazer 14km/l na média cidade/estrada, ter performance considerável nas ultrapassagens (prega-se nos bancos), proporcionar sensação de segurança (posição alta dos ocupantes), baixa desvalorização, é 4×4 e isso é inigualável. Dá muita confiança quando das viagens, seja nas praias ou nas montanhas. Até de trilhas 4×4 já participei por Santa Catarina, competindo em igualdade com Trollers, Hillux, L200, Tarok, entre outros. Recomendo! Obs.: Na época ainda não tinha o Territory, mas por ser chinês, não seria minha opção.

  • Avatar
    alexandro 20 de agosto de 2020

    Acho que a equinox não tem ACC e 0-100 da tiguan 1,4tsi é em 9,7seg, por causa do dsg, pois o tcross com tiptronic faz 8,7seg. acho a tiguan o melhor carro pois tem bom desempenho, economia de combustivel e maior porta malas!!! agora para quem pega muita br de pista simples a equinox é a mehor , pois é o carro mais rápido!!!

  • Avatar
    Nicomedes Nikim 20 de agosto de 2020

    Toyota RAV4 Híbrido o melhor

  • Avatar
    Sandro 19 de agosto de 2020

    SUV a gasolina no Brasil é jogar dinheiro fora , primeiro pelo alto consumo de combustível caro, segundo pela desvalorização ( tipo a Captiva da GM ) e terceiro, são dificílimos de revender, tanto é , que muitas marcas sequer aceitam na troca e quando aceitam ,depreciam de 20 a 30 % da tabela Fipe…Se não for diesel é casamento.

  • Avatar
    Rinaldo Dornelas 19 de agosto de 2020

    Lembrando, o Peugeot 3008 e o 5008 não entrariam nesse comparativo? Ou foram esquecidos? Tenho lido elogios aos dois veículos.

    • Avatar
      roberto 21 de agosto de 2020

      são otimas opções e agora o Tiggo 8 veio para fazer presença

      • Avatar
        Folácio 10 de setembro de 2020

        Pelo amor de Deus. Tiggo ? Só compra essa porcaria quem quer jogar dinheiro fora. Os carros da Chery são seguramente os piores entre os chineses. Fuja.

  • Avatar
    Rinaldo Dornelas 19 de agosto de 2020

    Equinox em potência, Tiguan em conforto.

  • Avatar
    ALEXANDRE SILVEIRA CARVALHO 19 de agosto de 2020

    tenho um compass longitude flex pack premium 2020. com gasolina faz 8km/l na cidade e 11 km/l na estrada. motor anda bem.
    quem roda pouco e troca de carro a cada 2 ou 3 anos não justifica comprar o diesel.

  • Avatar
    Leonardo 18 de agosto de 2020

    O 0-100 da Tiguan informado na matéria está errado, a Tiguan 1.4 faz 0-100 em menos de 10s.

  • Avatar
    Leandro 18 de agosto de 2020

    Enquanto a VW não trouxer o Tiguan de 5 lugares, esse banheirão que temos no Brasil deveria entrar num comparativo com furgões ônibus.

  • Avatar
    Everton Santana 18 de agosto de 2020

    Iria fácil de Tiggo 8

    • Avatar
      Claudio Ferraz 18 de agosto de 2020

      O que ganha na compra, perde 3x mais na venda! boa sorte!

    • Avatar
      Folácio 10 de setembro de 2020

      Olha| deixe-me falar como um consumidor seduzido pela propaganda (estúpido). Comprei esse Tiggo da Caoa/Chery e me arrependo amargamente. Além do carro deixar a desejar em quase todos os quesitos, tem uma desvalorização monstruosa e o pós venda da Caoa é o pior do Brasil. Aceite um conselho de amigo, mesmo se for de graça pense duas vezes. Fica a dica

  • Avatar
    Marcelo Piekarski 18 de agosto de 2020

    tenho uma Equinox LT com 260cv… não tem os mesmos opcionais da Premier … não achei q valia a pena pelo valor pedido…e mesmo assim estou super satisfeito. Carro é excelente… ainda mais qdo o pé afunda no acelerador… diversão garantida !!

  • Avatar
    Antônio Teixeira Chaves Neto 18 de agosto de 2020

    Tenho um Equinox e fiquei surpreso com o carro.Tinha um CR-V e na troca fiquei em dúvida. O Equinox valeu muito a pena. Toda a família se sente bem nas viagens curtas e longas. Quanto ao consumo, consegui médias bem mais altas do que dizem. Cidade com 9 km/l e estrada 13,5 a 14 km/l sem correr, é claro, média de 100 km/h. Muito bom o carro.

  • Avatar
    Diego 18 de agosto de 2020

    Tenho uma Tiguan RLine 350 TSI… O comparativo não é com ele, mas diante de preço, quem paga quase 190mil no Territory, paga 205mil na Tiguan top de linha. Assim é dentro da própria Tiguan, onde a RLine se vende mais que a Comfortline. O carro é sensacional. Acho que o preço do Territory não se justifica, quando comparando com os concorrentes que a Ford escolheu. Pra mim será mais um fracasso.

    • Avatar
      JORGE LUIZ 19 de agosto de 2020

      Concordo, o pecado da Ford foi no motor, pegou um motor 1.5 turbo chinês e chamou de ecoboost.
      Caberei um processo em enganar o consumidor!
      1.5 ecoboost na Europa tem 184 cv.
      Tenho um ka sedan SEL 1.5 aspirador e injeção multiponto com 136 cv.
      O motor do ka com turbocompressor e injeção direta é equivalente ao ecoboost europeu!

      O motor chinês é bom! Mas não é proporcional ao tamanho do territory!

      Falta de respeito ao consumidor, se não podia colocar um motor bom aqui, não trazia esse carro!

  • Avatar
    Luiz 18 de agosto de 2020

    Certamente, eu ficaria com o Equinox ou o Tiguan. O Compass , bonito mas gastao, e quando receber o motor turbo, ficará bem mais caro.Agora, jamais compraria o Frankstein chinês. Só tem a marca da Ford, que tambem não está em seu melhor momento, pelo menos aqui no Brasil.

  • Avatar
    Edilson 18 de agosto de 2020

    Tenho uma Equinox e não tenho o que reclamar dela. Conforto muito bom.

  • Avatar
    Fábio Sena 18 de agosto de 2020

    Cadê o Tiggo 8???

  • Avatar
    kamil 17 de agosto de 2020

    Quase 3 anos com equinox e não tenho queixa alguma.
    Conforto, segurança, economia e todo restante, falta só fabricar com 7 lugares.

  • Avatar
    Carlos 17 de agosto de 2020

    Atualmente tenho uma equinox 2.0 premier ( uso pela esposa) e um tiguan 250tsi( corporativo). A tiguan é um bom carro mas frente a equinox só se destaca em 3 quesitos(flex, consumo e espaço do porta-malas nos 5 lugares). De resto julgo o equinox superior( acabamento, conforto, acessórios e potência). O único ponto fraco seria o consumo, principalmente o urbano ( 7 – 7,5 km/l). Na estrada conduzindo a 120- 130km consigo médias de 11- 11,5 km/l, mas se pisar no acelerador aí o bolso dói…

    • Avatar
      JORGE LUIZ 19 de agosto de 2020

      Por isso! Achei uma grande sacada da Chevrolet de lançar a Equinox 1.5 turbo.

      Anda muito bem! A economia melhorou e o preço da versão de entrada diminuiu, possivelmente pelo imposto do motor 1.5.

  • Avatar
    Geraldo 17 de agosto de 2020

    Cadê o Tucson? Espaço, motor turbo. Câmbio rápido e preciso. Bom acabamento. Anda muito. Econômico. Estou com o carro há três anos. Só revisão. Nunca deu problema.

  • Avatar
    Jacques nabinger 17 de agosto de 2020

    Equinox to bastante decepcionado, ja de cara com 5.000 km tive problemas na suspençao, ok feito o recall a principio tudo ok, mas mesmo assim continua um barulho na coluna de direçao, na concecionaria dizem que é normal, pra mim nao tem nada de normal. A tampa trazeira tampa do porta malas faz um barulho bem alto, parece que tem coisa solta. O carro por dentro tambem faz barulho o plastico é daquele tipo seco bem vagabundo. Olha nao conheço os outros carros como compass e tiguan mas o equinox ta deixando a desejar

    • Avatar
      Francisco Palmieri 17 de agosto de 2020

      Pois eu estou muito satisfeito com a minha Equinox 2.0 Premier. Com dois anos e meio de uso, já rodei 79.000km e o único defeito que deu foi em um sensor da pressão de um pneu, prontamente trocado na garantia. Só troquei os pneus da dianteira porque rasguei um deles, os de trás ainda estão em plena condição de rodar por mais alguns Km. As pastilhas de freio também são as originais. O único senão é que não consigo fazer mais que 7,5km/L na cidade, em compensação, na estrada, andando a 100, ele faz 13,5. Para mim está bom porque a estrada representa 80% do meu uso, e é lá que os 262cv fazem a diferença. Resumindo, considero o melhor custo/benefício da categoria e na hora de trocar vai ser por outra.

      • Avatar
        Carlos 17 de agosto de 2020

        Minha esposa tem um equinox 2.0 premier e tenho uma tiguan 250 tsi ( corporativa). O únicos quesitos que a tiguan são superiores seriam porta malas e autonomia, do resto a equinox é muito superior em acabamento, dirigibilidade, acessórios e conforto. O único ponto negativo do equinox seria o consumo ( principalmente urbano), pois na estrada andando a 130 ( 2000 rpms ) o consumo beira a 11,5 km/l , agora se pisar fundo pode preparar o bolso ….

    • Avatar
      Gabriel O. 17 de agosto de 2020

      O conhecimento da língua portuguesa também está deixando a desejar:
      Suspensão é o correto, assim como tampa traseira

    • Avatar
      JORGE LUIZ 19 de agosto de 2020

      Direito do consumidor, procurar o Procon!

Avatar
Deixe um comentário