5 opções de carros usados com câmbio automático até R$ 30 mil

Com o trânsito cada vez mais caótico e as pessoas tendo menos preconceitos, carros usados com câmbio automático estão sendo mais procurados

honda fit cvt detalhe cambio
Câmbio automático gera conforto no trânsito e pode ser necessidade para algumas pessoas (Foto: Honda | Divulgação)
Por Eduardo Rodrigues
03 de agosto de 2022 22:03

Após décadas de preconceito e pouca oferta, o câmbio automático finalmente caiu nas graças do brasileiro. Atualmente mais carros novos com esse tipo de caixa são vendidos novos que os manuais. Mas e como fica quem tem dinheiro apenas para um usado?

Com a atual situação econômica do Brasil e a crise dos semicondutores, comprar um carro novo está difícil para uma grande parcela dos consumidores. A faixa de R$ 30 mil virou a nova porta de entrada pra quem procura um carro usado e não quer se arriscar com modelos muito antigos ou com fama de dar problemas.

VEJA TAMBÉM:

1. Toyota Corolla

O Toyota Corolla de nona geração, também conhecida pelo apelido Brad Pitt, foi o carro que ajudou a consolidar a marca no Brasil e também ajudou a popularizar o câmbio automático por aqui. Ele fez fama pelo conforto e durabilidade, sem ficar apostando em mimos para atrair clientes.

Na hora de comprar um Corolla usado é preciso olhar com atenção o histórico do carro. Pois a fama de durável atrai pessoas que entendem isso como uma carta-branca para ser desleixado com a manutenção. O câmbio automático de quatro marchas da Toyota tem a recomendação de trocar o óleo lubrificante periodicamente, outro item que é preciso atentar antes de comprar e depois na hora de cuidar.

2. Honda Fit

A Honda construiu a fama dos carros japoneses e também dos automáticos no Brasil junto da Toyota nos anos 2000 com o Civic. O Fit foi lançado em 2003 como modelo 2004 e trouxe uma inovação ao país: o câmbio CVT. Esse tipo de caixa não tem marchas fixas e faz infinitas variações dentro de um limite de relações.

Isso significa que o câmbio explora bem a força do motor, mantendo sempre na rotação ideal para cada situação. Com até 30 mil é mais fácil encontrar os modelos 1.4, de 80 cv, mas também pode aparecer alguns com o 1.5 VTEC de 105 cv.

O Fit oferece muito espaço e praticidade no interior. Os problemas da primeira geração são a suspensão baixa, que raspa em quebra molas se tiver com passageiros, e o desempenho limitado do motor 1.4. Na hora de comprar um com mais de 80 mil km confira se o ajuste das válvulas foi feito e se a troca do óleo do CVT foi feita. O motor 1.4 tem duas velas por cilindro e bobinas individuais, muitos trocam por falta de conhecimento.

3. Chevrolet Corsa Classic

A Chevrolet sempre foi bastante generosa na oferta de câmbio automático em sua linha. Nos anos 80 todos os modelos ofereciam esse tipo de caixa, até o Chevette. Nos anos 2000 ela oferecia versões automáticas do Corsa Classic, Astra, Vectra, Zafira e no importado Omega.

O Corsa Classic tinha foco nas vendas PcD, mas também era oferecido no varejo. O câmbio era um Aisin de quatro marchas, o mesmo usado pelos carros médios. Ele era aliado ao motor 1.6 de 8 válvulas de 92 cv, que não virou flex.

O Corsa Classic automático traz boa parte dos atributos do irmão manual. A caixa traz modos esportivo e para pisos de baixa aderência. Por ser um câmbio popular no mercado, por ter equipado muitos modelos é mais fácil de conseguir manutenção.

4. Nissan Livina

Quer um carro automático usado mas também precisa levar a família para todos os lados com bagagem? Uma alternativa sensata é a Nissan Livina. Por ser uma minivan mais longa que as rivais, ela não tem o impedimento do porta-malas ser pequeno.

O câmbio automático é de quatro marchas vem apenas com o motor 1.8, que oferece desempenho moderado. Esse trem de força é compartilhado com o Tiida. O que pode assustar nesse modelo é o consumo de combustível, além disso é mais fácil encontrar abaixo de R$ 30 mil as versões apenas a gasolina.

5. Volkswagen Bora

O Bora a partir de 2008 deve ser o carro com câmbio automático de seis marchas mais acessível do Brasil. Essa foi a primeira implementação da tão popular caixa Aisin de seis marchas que vemos em vários modelos hoje. O Golf também recebeu esse câmbio no mesmo ano, porém é mais valorizado no mercado de usados.

O Bora vinha do México e compartilha muito com o Golf nacional, incluindo o motor 2.0 8 válvulas. Por isso ele não tem muitos mistérios na hora de manter. O pacote de equipamentos do Bora era bem completo, tendo apenas o teto solar como opcional.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário