Volkswagen pode tirar o Passat de linha na Europa

Além dele, modelo Arteon também tem futuro nebuloso: queda na demanda por sedãs e investimentos em elétricos são fatores decisivos

Por AutoPapo 01/12/20 às 09h00
passat2018 01
No Brasil, a Volkswagen já deixou de comercializar o Passat (Volkswagen | Divulgação)

O Passat, automóvel mais tradicional da gama Volkswagen, pode sair de linha na Europa. O modelo, que está no mercado desde 1973 e teve seis gerações completamente novas desde então, tem sofrido quedas nas vendas nos últimos anos. Outro modelo da marca que pode estar com os dias contados é o Arteon, que não emplacou desde que foi lançado, em 2017.

VEJA TAMBÉM:

De acordo com o site português Observador, a queda nas vendas vem atingindo não somente os modelos da Volkswagen, mas todo o segmento de sedãs. Esse tipo de carroceria, que, no mercado europeu, vem perdendo espaço há décadas para as peruas e os hatches, tem sofrido recentemente com a concorrência também dos SUVs.

Além da baixa demanda por sedãs, outra razão que pode fazer com que Passat e Arteon sejam descontinuados é o planejamento da Volkswagen em eletrificar toda a gama de produtos. A fábrica de onde saem os dois modelos, em Emden, na Alemanha, deve deixar de produzir veículos a combustão.

Porém, a publicação portuguesa pondera que as peruas das gamas Passat e Arteon ainda têm bons volumes de vendas. Por isso, existe a possibilidade de a Volkswagen manter pelo menos um dos dois modelos apenas na configuração station wagon.

Caso isso ocorra, a produção deve ser transferida para a fábrica do Grupo Volkswagen em Bratislava, na Eslováquia. O Arteon Shooting Brake não deverá ser renovado quando chegar ao fim do ciclo comercial, mas o Passat pode até ganhar uma nova geração (só que sem a configuração sedã).

História do Passat inclui o Brasil

Ao longo de quase 50 anos, o Passat acumula mais de 30 milhões de unidades produzidas. Vale lembrar que o modelo foi fabricado no Brasil entre 1974 e 1988. O Santana, que é a configuração sedã da segunda geração, também foi nacionalizada e esteve presente no mercado nacional de 1984 até 2006.

SOBRE
3 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Luiz Carlos 3 de março de 2021

A tendência parece clara, os sedans têm seus dias contados. Qualquer pesquisa entre o público mais jovem, já indica outras opções de carroceria em pegada crescente, especialmente os SUVs. Ainda não entendo porque as Station Wagons não conseguem estar incluídas nessa nova escala de preferência.

Avatar
Alves 24 de janeiro de 2021

Um carro muito superior aos padroes dos sedans medios e grandes brasileiros. Passat versao CC, um luxo a parte, impecavel, poe vovorola e civic no chinelo sem esforco nenhum, um sonho. Esta mais um mercedes do que um volkswagen.

Avatar
VW 3 de março de 2021

De acordo. Claramente um padrão Audi em um badge VW

Avatar
Deixe um comentário