Volkswagen up! 2021 é ilegal para casais com três filhos

"A Volkswagen fez isso porque ela sabe que o up! vende pouco, vai sair de linha em breve: então, não compensava investir"

vw up 2021 banco traseiro acomoda somente dois adultos
Em vez de instalar equipamentos de segurança, fabricante homologou o up! 2021 para apenas quatro ocupantes (Foto: Volkswagen | Divulgação)
Por Boris Feldman
06 de janeiro de 2021 19:30

Imagine que um casal com três filhos, aqui no Brasil, tenha o Volkswagen up! e goste muito dele. Até porque o up! é o melhor subcompacto que existe no Brasil, só que não vendeu muito bem por qualquer problema de preço, sei lá. Mas o Volkswagen up! só atendia muito bem a um casal com três filhos, por exemplo, ou qualquer um que tenha o carro e queira levar cinco pessoas, duas na frente, três atrás, até a linha 2021.

O que aconteceu com o up! desde janeiro do ano passado? A legislação passou a obrigar todos os carros a terem cinto de segurança três pontos e apoio de cabeça para todos os passageiros. Alguns carros não tinham o apoio de cabeça e o cinto de três pontos para quem vai nomeio do banco de trás. É o caso da Volkswagen: o up! não tinha, o Gol não tinha, Voyage, o Fox.

VEJA TAMBÉM:

O que fez a Volkswagen? No Fox, no Voyage e no Gol, ela colocou o cinto de três pontos e o apoio para o passageiro que vai no meio do banco de trás. E no up!, ela não fez isso? Não! Sabe o que fez dona Volkswagen? Ela foi lá no Denatran e homologou o carro diferente: “Ah, o up! não leva mais cinco, só leva quatro”.

Em vez de investir num cinto de três pontos, o que ela fez? Ela tirou o cinto de dois pontos que tinha, tirou o apoio de cabeça. Ela ‘desinvestiu’ em vez de investir. E agora? Agora ela pôs uma etiqueta, lá no meio do banco traseiro, dizendo para ninguém se assentar ali.

Com isso, ela está dentro da lei, ela está dentro da legalidade. Mas transferiu a culpa, a irresponsabilidade, a ilegalidade para o motorista. O motorista agora não pode mais levar ninguém no meio do banco traseiro.

Um casal com três filhos só pode levar dois, porque um policial pode parar todos os up! que estiverem passando no meio da rua, com três pessoas atrás e falar: “em que ano foi fabricado seu carro? Ah, o seu Volkswagen up! já é de 2021? Não pode levar ninguém atrás”. Isso é uma maracutaia!

A Volkswagen fez isso porque ela sabe que o up! vende pouco, vai sair de linha em breve: então, não compensava investir num cinto de três pontos para a linha 2021. Isso é lá uma coisa que se faça, dona Volkswagen?

SOBRE
21 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
FABIO ANDRADE SILVA LOPES 9 de janeiro de 2021

é só nao comprr o UP, uai. pelamordedeus. compra outro carro e deixa o up pro cara q nao tem filho. Estão dramatizando até os carros agora.

Avatar
Sergio Ricardo Posso Zago 8 de janeiro de 2021

Deveria ser proibido pelo governo essa configuração que a VW fez no UP; deveria ter feito igual ao VW Fox exportado para a Europa em que entre os bancos traseiros foi colocado porta copos em plástico impossibilitando alguém sentar.
Europa é Europa. Brasil é isso!!!!!

Avatar
Rodrigo MARTINIANO 8 de janeiro de 2021

Concordo com você, CASSIO.

Avatar
fernando 7 de janeiro de 2021

Sabia decisão da VW, mexer na estrutura do carro pra adaptar a uma lei regional e entregar um mico pro cliente? Muito melhor tirar o cinto que tirar o carro de linha. Certamente ela não seria questionada se fizesse essa adaptação nas coxas.

Avatar
Lucas 8 de janeiro de 2021

Caramba, sério?

Avatar
Jeff 9 de janeiro de 2021

Regional? Um país com 230.000.000 de habitantes??? A quinta maior população do planeta?

Avatar
Elieser 7 de janeiro de 2021

Vende pouco, por que é caro!
E hoje em dia ter mais de 2 filhos é loucura!
Eu se soubesse nem casado seria.

Avatar
Helder 7 de janeiro de 2021

A vw está de brincadeira e melhor tirar esse carro de linha nunca vou comprar um carro desse além de ser feio de mais não poder levar 3 pessoas no banco traseiro tô fora .

Avatar
Anevaldo Rodrigues do Carmo 7 de janeiro de 2021

A Volkswagen, continua produzindo carroças no Brasil. Os valores são absurdos, manutenção caríssima. Já tirou um lixo da linha de produção:o Golf, aqui sempre foi uma carroça comparado ao europeu. A Volkswagen esta seguindo o mesmo caminho da Ford, preços elevados e qualidade baixa. Uma hora o consumidor cansa.

Avatar
Augusto 7 de janeiro de 2021

Sim está é a atitude esperada de uma montadora com histórico de desrespeito ao consumidor que, sem opções diante do lobby e por falta de conhecimento, continua comprando estas gambiarras automotivas, pagando cada vez mais caro por menos.

Avatar
Rodrigo MARTINIANO 7 de janeiro de 2021

>> …up! <<
Sobre o up! sair de linha, é o esperado, sempre foi.
Na Volkswagen existe uma, digamos ala ‘tupiniquim’, originária dos criadores da (ou do) Brasília, do SP-1 e 2, e do GOL, da linha GOL.
Eu gosto de Brasília, de Gol & descendentes, SP nunca tive; admiro muitíssimo o ex-colega de UFMG Márcio Piancastelli; porém, existem ‘pequenas moções’ a fazer.
Quando, no frigir dos ovos, o Passat disputou seriamente com o Gol, Passat ‘GTS’ Pointer x Gol GTS, a partir do fim de 1987, o Passat ‘GTS’ Pointer era um bocado melhor que o Gol GTS, este o “bam-bam-bam” de 1987: era mais bonito, muito mais espaçoso em todos os sentidos – interior e porta-malas, mais veloz, mais estável, etc., PORÉM, ‘JOGADO ÀS TRAÇAS’, perdeu até o antes exclusivo volante “quatro-bolas”, a partir das versões ‘1988 exclusivo, mas do Gol GTS, e jamais teve um escapamento ‘sofisticado’ como o do Gol GTS, ou painel ‘satélite’. Na realidade, nem ‘GTS’ ele era mais: era Passat 1.8 Pointer. No ano seguinte, 1988, a ala ‘tupiniquim’ conseguiu seu intento, ‘matando’ o Passat: “meia-dúzia” de modelos 89 foram vendidos e ponto-final. Para não ser injusto, o modelo 1988 ganhou para-choques envolventes, ficando ainda mais bonito. Márcio Piancastelli era bom, Giorgetto Giugiaro era melhor, o bom era o bastante.
Em 2017 eu precisava trocar de carro, meu notável GM Astra 2.0 não cabia no meu novo trabalho de entregar produtos andando no centro da cidade, pois ele “mordia forte” o lucro dos produtos. Um amigo meu, diretor de concessionária VW, enviou-me um up!, “- … pra ver o que cê acha…”.
EU GOSTEI DEMAIS! Ia comprar um GOL e desisti, pois o up! provou não ser um carrinho estruturalmente ‘desconjuntado’ como é o GOL. Ao contrário, o up! me transmitiu a sensação de monolítico, qualidade vinda ao encontro da minha origem de Engenheiro de Estruturas; bem-acabado (pelo padrão Volkswagen de carros populares, of course), ele poderia trazer – e trouxe – tudo o que eu queria, simples questão de pedir; então, pedi rodas 15” de alumínio e spoilers laterais, o restante – volante multifuncional em couro, som e ar-condicionado fizeram parte do ‘pacote’. No teste inicial, o up! me deixou embasbacado pelo consumo reduzido, cheguei a desconfiar da marcação: 20 km/l de gasolina, consumo sobre o qual fora avisado, mas desimportante para mim, pois só uso álcool (etanol). Sem esnobação, mesmo porque comercialmente vale pouco, meu “xodó” BMW M3 ano 2000 anda legal com álcool, sua UCI (seu computador) ‘descobriu’ rapidinho o modo de adequar a estequiometria da mistura, embora a ‘batalha’ da partida-a-frio seja derrota para 99% dos motoristas; daí, ninguém 99% tente, é o recomendável.
O up! começou na nossa Pátria Amada como um carrinho ‘chinfrim’, evoluído à um complexo veículo turbo, o TSI, verdadeiramente sensacional, resposta da VW a quem pedia a volta do GOL GTI: com motor forte o up! não iria quebrar a ‘parede-de-fogo’, conforme não quebra; um PROVÁVEL GOL GTI PROVAVELMENTE SIM, parece que o protótipo dele comprovou a previsão, impedindo o lançamento da série.
Versões interessantíssimas do up! surgiram, uma-a-uma…
A ala ‘tupiniquim’ jamais ‘dormiu-no-ponto’, nem pode! Como o Passat, o up! é um tremendo incomodo, sobrepujando a ótima criatividade brasileira, ‘tupiniquim’, tanto super meritória quanto super sagaz, menor – contudo – ante aos recursos da matriz da VW.
Com efeito, aqui o bom é ‘mais do que suficiente’, pois não!
O BOM AQUI É O BASTANTE, O GOL AQUI JÁ BASTA:
Rodrigo.
. . . . .

Avatar
Paulo 7 de janeiro de 2021

O UP nunca foi escolhido pelos brasileiros como carro de família, muito pelo contrário a linha TSI se tornou carro de milhares de jovem pelo excelente desempenho, economia e segurança.
As pesquisas indicaram estes fatores e que não valia a pena gastar milhões para atender um punhado de família com três filhos, aliás a maternidade hoje em dia gira em torno de um ou dois filhos em todo o mundo e o UP é uma projeto mundial e gastar dinheiro só para atender os brazucas? Sim sim isto é coisa que se faz num país eternamente tupiniquim.
Nos fóruns sobre o UP não há uma reclamação ou protestos de milhares de famílias na frente da VW reclamando da mudança.
Temos que elogiar a VW que teve coragem de lançar o UP, com uma ótima tecnologia de motor, câmbio e estrutura de aço de alta resistência.
Mas o brasileiro prefere um carro feito de “papelão” como o Onix, que pega fogo e não vale quanto pesa….aí sim cabe responsabilizar a cultura brasileira para carros e não os fabricantes.

Avatar
Jorge Nicolau 7 de janeiro de 2021

Perfeito, onde assino?

Avatar
CARLOS 1 de maio de 2021

Falou tudo mano, concordo em gênero, número e grau eu , não tenho Up mas já li sobre ele, é um ótimo carro e tecnológico, mecânica incrível, top
Mas a maioria não entende e fala asneiras, brasileiro prefere carroças e do que um carro moderno de ótima construção , ele teve estrelas em teste de colisão e batida ,ele tem os mesmo aços do Jetta e T Cross carros superiores e solda a laser e etc

Avatar
Fjvitor 6 de janeiro de 2021

Ué qual problema disso?? Quem tem a intenção de adquirir o veículo já sabe que é pra quatro pessoas! Não entendi a crítica não…se eu sei que em determinado momento precisarei transportar cinco pessoas passo longe desse carro e compro outro ué!! Simples…

Avatar
Victor 6 de janeiro de 2021

Interessante…. porque não se fala “mal” do Audi A1, Volvo C30!? São carros para 4 pessoas!
Uma lástima vosso comentário.

Avatar
Leandro Barbosa 7 de janeiro de 2021

Vai no google e olha os bancos do Audi A1. O projeto foi feito para 2 lugares e não uma gambiarra onde só foi tirado o cinto. No Up vai ter um monte de descabeçado sentando ali mesmo sem ter o cinto de segurança, no Audi tem um plástico e não banco..

Avatar
Victor 10 de janeiro de 2021

Exatamente! Projeto para 4 ocupantes e quem garante não irem 5? Sem mais.

Avatar
Guilherme 6 de janeiro de 2021

Sim, é coisa que se faça! Quero ver quem, em sã consciência, com 3 filhos, vai comprar um Up…. Falta de pauta?

Avatar
Cassio 6 de janeiro de 2021

Tenho 3 filhos e mesmo assim comprei o up!. SUV não é bom em nada

Avatar
Is mael 6 de janeiro de 2021

Preocupação demais. Brasileiro quando descobre que vai ter um filho, corre para comprar uma SUV de 7 lugares.

Avatar
Deixe um comentário